Challenges in access to healthcare from the perspective of people in street situations

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.33858

Keywords:

Public policies; Homeless population; Public health.

Abstract

The existing social inequality in Brazil, aggravated by the situation of extreme poverty, contributes significantly to the increase in the Homeless Population (PSR). The research aimed to identify the main difficulties of homeless people in accessing public health policies. Methodology: this is a qualitative study, carried out through eight semi-structured interviews, with the target audience of homeless people in Amapá, Macapá. For data analysis, content analysis was used in the thematic modality. Results: drug use, family conflicts, moving to another state and unemployment were the reasons that led them to the streets. It was observed that 37.5% of respondents have been homeless for more than 10 years and, consequently, many ended up breaking family ties. It was evidenced that drug use is not always the reason that leads to homelessness, but its consumption is common, aggravating the health and social condition of the individual. Conclusion: it is concluded that it is necessary to create and implement Public Policies aimed at this public, aiming at rehabilitation and social reintegration.

Author Biography

Alice Hirdes, Universidade Luterana do Brasil

Orientadora do artigo 

References

Albuquerque, C. K., et al. (2022). A relação entre o desemprego e o alcoolismo. Research, Society and Development, 11 (10), e546111033349.

Balieiro, E. O., Soares, C. P. D., & Vieira, E. A. (2017). Morador de rua: causas, entraves e serviços ofertados. Temporalis, Brasília (DF), (34), 333-353.

Borges, C. D., & Schneider, D. R. (2021). Vulnerabilidade, família e o uso de drogas: uma revisão integrativa de literatura. Psic. Rev. São Paulo, 30 (1), 9-34.

Brasil. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. (2012). Trata de pesquisas e testes em seres humanos. Brasília, DF: Conselho Nacional de Saúde. https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf.

Brito, C., & Silva, L. N. (2022). População em situação de rua: estigmas, preconceitos e estratégias de cuidado em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 27 (1), 151-160. 10.1590/1413-81232022271.19662021.

Cerqueira, E. (2021). Conexão Saúde no Enfrentamento da Pandemia de Covid-19. In.: Matta, G. C., et al. Os impactos sociais da Covid-19 no Brasil: populações vulnerabilizadas e respostas à pandemia. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz. https://books.scielo.org/id/r3hc2/pdf/matta-9786557080320.pdf.

Cervieri, N. B. (2019). O acesso aos serviços de saúde na perspectiva de pessoas em situação de rua. Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog. 15 (8), 1-8. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/smad/v15n4/v15n4a08.pdf.

Cohen-Cline, H., Jones, K., & Vartanian, K. (2021). Direct and indirect pathways between childhood instability and adult homelessness in a low-income population. Children and Youth Services Review, [S. l.], 120 (1), 25-35. https://doi.org/10.1016/j.childyouth.2020.105707. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0190740920321307.

Department of Housing and Urban Development - he U.S. (2021). The 2020 Annual Homeless Assessment Report (AHAR) to Congress. https://www.huduser.gov/portal/sites/default/files/pdf/2020-AHAR-Part-1.pdf.

Escudero, X., et al. (2020). La pandemia de Coronavirus SARS-CoV-2 (COVID-19): Situación actual e implicaciones para México. Archivos de cardiologia de México, 90, 7-14. http://www.scielo.org.mx/pdf/acm/v90s1/1405-9940-ACM-90-Supl-7.pdf.

Esmeraldo-Filho, C. E., et al. (2021). Pessoas em situação de rua: uma revisão sistemática da produção científica no Brasil. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 14, 1-22.

Fenoy-Garrigaa, J., Zango-Martínb, I., & Silva, C. R. (2021). Participación ocupacional de las personas sin hoga r: una cuestión de justicia y derechos humanos. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 29, e2113. https://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/2794/1469.

Ferreira, N. R. M. (2019). Vidas que insistem, resistem: escritos de uma experiência de cuidado na rua (Dissertação de mestrado). Niterói, RJ, Brasil.

Filgueiras, C. A. C. (2021). Moradores de rua: um problema público invisível e hipervisível nas cidades brasileiras. Rev. colomb. Soc, 43 (02), 109 – 127.

Guerra, F. B. (2021). Pandemia e desigualdade no Brasil: Um estudo exploratório nas grandes regiões (Monografia). Florianópolis, SC, Brasil.

Gameiro, N. (2021). População em situação de rua aumentou durante a pandemia. Fundação Oswaldo Cruz: Uma instituição a serviço da vida. https://portal.fiocruz.br/noticia/populacao-em-situacao-de-rua-aumentou-durante- pandemia.

Hungaro, A. A., et al. (2020). Pessoas em situação de rua: caracterização e contextualização por pesquisa censitária. Rev Bras Enferm. 73 (5). https://www.scielo.br/j/reben/a/mYpbwFhFbQtcpshF3s7fC4G/?format=pdf&lang=pt#:~:text=A%20popula%C3%A7%C3%A3o%20de%20rua%20se,de%20forma%20tempor%C3%A1ria%20ou%20permanente%2C.

Instituto de pesquisa econômica aplicada - IEPA. (2020). População em situação de rua cresce e fica mais exposta à Covid-19. https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=35811.

Leal, M. H. (2020). Os olhares e a invisibilidade: Condições de saúde da mulher em situação de rua (Dissertação de mestrado). Brasília, DF, Brasil.

Lira, C. D. G., et al. (2019). O acesso da população em situação de rua é um direito negado?. Rev Min Enferm. 23, 1-8. 10.5935/1415-2762.20190004.

Marçon, L. (2020). Corpos que pedem passagem: experiências feministas no território de cuidado da rua (Monografia). Campinas, SP, Brasil.

Mariano, G. G., et al. (2022). Programa Consultório na Rua: revisão integrativa sobre as normas de criação, implementação e participação da Odontologia no programa. Research, Society and Development, 11 (10), e593111033102.

Martins, A., et al. (2020). Moradores em situação de rua: liberdade e constrangimento. Revista Metáfora. https://blogfca.pucminas.br/colab/moradores-em-situacao-de-rua-da-liberdade-ao-constrangimento/.

Matos, A. C. N. (2018). População em situação de rua: a drogadição como escape para fuga da realidade. Psicologia: portal do psicólogo, 1-11, ISSN 1646-6977. https://www.psicologia.pt/artigos/textos/A1164.pdf.

Minayo, M. C. S. (2013). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. (13ª. ed.): Hucitec.

Monteiro, D. (2021). Pandemia de Covid-19 muda perfil de população em situação de rua. Fundação Oswaldo Cruz: uma instituição a serviço da vida. https://portal.fiocruz.br/noticia/pandemia-de-covid-19-muda-perfil-de-populacao-em-situacao-de-rua.

Nascimento, L. E. F., Dantas, J. M. L. F., & Fonseca, I. A. C. (2021). Fatores associados ao abandono do tratamento de álcool e outras drogas em moradores de rua. Research, Society and Development, 10 (16).

Nunes, N. R. A., et al. (2021). População em situação de rua em tempos de pandemia da Covid-19. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio. http://www.editora.puc-rio.br/media/Popula%C3%A7%C3%A3o%20em%20situa%C3%A7%C3%A3o%20de%20rua_book.pdf.

Organização Mundial da Saúde – OMS. (2020). 58th Session of the Commission for Social Development. https://documents-dds-ny.un.org/doc/UNDOC/GEN/N19/387/24/PDF/N1938724.pdf?OpenElement.

Sales, A. (2022). ¿Cuántas personas sin hogar hay en España? Revista indice: Tema de portada enero 2022. 33-25. http://www.revistaindice.com/numero84/p33.pdf.

Souza, A. C. S., et al. (2020). Redução de vulnerabilidades como estratégia de cuidados do consultório na rua. Rev. Nufen: Phenom. Interd. Belém, 12(3), 103-115.

Silva, C. C. (2020). Um olhar para além da droga: Reflexões sobre o espaço público em uma cena de uso no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Silva, C. I. F., et al. (2022). Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: aspectos que compõem o perfil dos profissionais que atuam nas Comissões de Integração Ensino-Serviço (CIES) Regionais no Pará. Research, Society and Development, 11 (11), e78111133250.

Silva, T. O., et al. (2021). Street people in Brazil: a descriptive study of their sociodemographic profile and tuberculosis morbidity, 2014-2019. Epidemiol. Serv. Saude, Brasília, 30 (1).

Spadoni, L., et al. (2017). Perfil de drogadição e práticas sociais entre moradores de rua. Psicologia e Saber social, 6 (1), 113-128. 10.12957/psi.saber.soc.2017.30670. https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/psi-sabersocial/article/viewFile/30670/21816.

Rego, S., et al. (2021). Bioética e Covid-19: vulnerabilidades e saúde pública. In: Matta, G. C., Rego, S., Souto, E. P., & Segata, J., eds. Os impactos sociais da Covid-19 no Brasil: populações vulnerabilizadas e respostas à pandemia [online]. Rio de Janeiro: Observatório Covid 19; Editora FIOCRUZ, 61-71. Informação para ação na Covid-19 series. ISBN: 978-65-5708-032-0. https://doi.org/10.7476/9786557080320.0005. https://books.scielo.org/id/r3hc2/pdf/matta-9786557080320-06.pdf.

Rodrigues, J. S., Lima, A. F., & Holanda, R. B. (2018). Identidade, Drogas e Saúde mental. Psicologia: Ciência e Profissão, 38 (3), 424-436. https://www.scielo.br/j/pcp/a/fTxn4mz78xzZFZsmsYwPRsF/?format=pdf&lang=pt.

Tiengo, V. M. (2020). A pandemia e seus impactos para a população em situação de rua. Revista de políticas públicas, Revista de Políticas Públicas, 25 (1), 46-62.

Valle, F. A. A. L., Farah, B. F., & Carneiro-Junior, N. (2020). As vivências na rua que interferem na saúde: perspectiva da população em situação de rua. Saúde debate, Rio de Janeiro, 44 (124), 182-192.

Werneck, G., & Carvalho, M. S. (2020). A pandemia de COVID-19 no Brasil: crônica de uma crise sanitária anunciada. Cad. Saúde Pública, 36 (5), 1-4. https://www.scielosp.org/pdf/csp/2020.v36n5/e00068820/pt.

Published

30/08/2022

How to Cite

SANTOS, L. H. D. dos .; VIVIAN, A. G.; HIRDES, A. . Challenges in access to healthcare from the perspective of people in street situations. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 11, p. e487111133858, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i11.33858. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33858. Acesso em: 28 sep. 2022.

Issue

Section

Health Sciences