The impact of life choices on healthy aging in the elderly in a municipality in the Tapajós/PA macro-region

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i15.37014

Keywords:

Longevity; Lifestyle; Active aging.

Abstract

Aging is a phase of the life cycle that must be associated with independence, autonomy, self-efficacy, self-esteem, optimism, good mood, intergenerational harmony, with social and financial capital. The objective was to describe the relationship between lifestyle habits and the quality of life of the elderly in a municipality in the macro-region of Tapajós/PA. It is an exploratory descriptive study. It was approved by the CEP under opinion 3,291,315. The sample consisted of 367 elderly people aged over 60 years. A questionnaire was applied to assess lifestyle and the WHOQOL-bref. The t-student test and Analysis of Variance (ANOVA) complemented by Tukey (p<0.05) were used. Of the elderly, 48.8% have elementary education and 82.9% receive less than 1 to 2 salaries. The population studied was homogeneous in terms of life habits. In the Whoqol domains in the physical it was the practice of physical activity; in the psychological, age between 70 and 80 years; socially, women are more inserted in the community; in the environment, elderly people who never drank prevailed. In the present study, it is evident that there is homogeneity in the population studied, being a woman, being between 70 and 80 years old and life habits, such as physical activity and not consuming alcohol, are among the indispensable factors for improving the well-being and of quality of life.

Author Biographies

Cleidson Colares Batista, Universidade Luterana do Brasil

Master in Health Promotion and Human Development and Society and Doctoral Student in Health Promotion (PPGPS), Cesumar University (UNICESUMAR), Maringá, PR, Brazil.

Luiz Carlos Porcello Marrone, Universidade Luterana do Brasil

Adjunct Professor at the Faculty of Medicine and the Master's Program in Health Promotion, Human Development and Society (PPGProSAÚDE) - Lutheran University of Brazil (ULBRA), Canoas, RS, Brazil.














References

Araújo, P. L., & Galato, D. (2012). Risco de fragilização e uso de medicamentos em idosos residentes em uma localidade do sul de Santa Catarina. Rev.Bras. Geriatr. Gerontol. Rio de janeiro, 15(1), 119-126.

Bauman, Z. (2011). Vida em fragmentos: sobre a ética pós-moderna. Rio de Janeiro: Zahar.

Benedetti, T. R. B., Gonçalves, L. H. T., & Mota, J. A. P. S. (2007). Uma proposta de política pública de atividade física para idosos. Texto Contexto - Enferm, Florianópolis, 16(3), 387-398.

Freitas, M., Queiroz, T., & Sousa, J. (2010). O significado da velhice e da experiência de envelhecer para os idosos. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, 44(2), 407-412. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/pusf/v15n3/v15n3a09.pdf>. Acesso em: 02 mar. 2019.

Giacomin, K., Santos, W., & Firmo, J. (2013). O luto antecipado diante da consciência da finitude: a vida entre os medos de não dar conta, de dar trabalho e de morrer. Rev. Ciênc. Saúde Coletiva, 18/9(2), 2487-2496. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v18n9/v18n9a02.pdf>. Acesso em: 14 nov. 2018.

Goldenberg, M. (2011). Gênero, “o Corpo” e “Imitação Prestigiosa” na Cultura Brasileira. Rev. Saúde Soc., 20(3), 543-553. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902011000300002>. Acesso em: 23 dez. 2018.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2010). Censo demográfico. Brasília: IBGE. Disponível em: <https://censo2010.ibge.gov.br/>. Acesso em: 25 ago.2018.

Joia, L. C., Ruiz, T., & Danolisio, M. R. (2007). Condições associadas ao grau de satisfação com a vida entre a população de idosos. Rev. Saúde Pública, São Paulo, 41(1), 131-138.

Kalache, A. (2008). O mundo envelhece: é imperativo criar um pacto de solidariedade social, Rev. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 41(1), 1107-1111.

Kalache, A., Moriguchi, E. H., Voelcker, I., et al. (2016). ´Envelhecimento Ativo: Criando um município para todas as idades´. Associação Veranense de Assistência em Saúde (AVAES) E Centro e Centro internacional de longevidade Brasil (ILC-Brasil) junho.

Lee, J. H., Lee, J. H., & Park, S. H. (2014). Leisure activity participation as predictor of quality of life in Korean urban-dwelling elderly. Occupational Therapy International, 21(3), 124-132.

Le Breton, D. (2012). Antropologia do corpo e modernidade. 2 ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Mazo, G. (2017). Manual do Entrevistador: Aplicação e Análise do Protocolo de Avaliação Multidimensional do Idoso Centenário. Florianópolis: UDESC/CEFID/LAGER. Disponível em: <https://www.udesc.br/cefid/lager/pagina_7>. Acesso em: 13 out. 2019.

Mazo, G. Z., Franco, P. S., Pereira, F. S., Hoffmann, L., & Streit, I. A. (2019). Estudo com centenários: atividade física, estilo de vida e longevidade. Estud. interdiscipl. envelhec., 24(edição especial), 259-274.

Nahas, M. V., Barros, M. V. G., & Francalacci, V. L. (2000). O pentáculo do bem estar. Base conceitual para avaliação do estilo de vida de indivíduos ou grupos. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde. 5(2), 48-59.

Parra, N., Valencia, K., & Villamil, Á. (2012). Processo de envejecimiento, ejercicio y fisioterapia. Rev. Cubana de Salud Pública. 34(4), 562-580. Disponível em: <http://bvs.sld.cu/revistas/spu/vol38_4_12/spu08412.htm>. Acesso em: 07 abr. 2019.

Pereira, D. S., Nogueira, J. A. D., & Silva, C. A. B. (2015). Qualidade de vida e situação de saúde de idosos: um estudo de base populacional no Sertão Central do Ceará. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 18(4), 893-908.

Pinho, S. T., Alves, D. M., Schild, J. F. G., & Afonso, M. R. (2006). A hidroginástica na terceira idade. Lecturas: Educacion Física eDeportes, 11(102). Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2020.

Plano Municipal de Saúde (2017) - ITAITUBA: 2018/2021/ Secretaria Municipal de Saúde de Itaituba. – Itaituba-Pará. Disponível em: <http://www.itaituba.pa.gov.br/categorias/saude>. Acesso em 12 jun. de 2020.

Pontarolo, R. S., & Oliveira, R. C. S. (2008). Terceira idade: uma breve discussão. Publ. UEPG Humanit. Sci., Appl. Soc. Sci., Linguist., Lett. Arts, 16(1), 115-123.

Portaria Nº 2.446, de 11 de novembro de 2014. Redefine a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS). Ministério da Saúde.

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2017). Movimento é Vida: Atividades Físicas e Esportivas para Todas as Pessoas. Relatório nacional de Desenvolvimento Humano. Brasília, DF: PNUD.

Rosa, M. J. (2012). O Envelhecimento da Sociedade Portuguesa. Lisboa, Portugal: Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Salvador, E. P., Reis, R. S., & Florindo, A. A. (2012). A prática de caminhada como forma de deslocamento e sua associação com a percepção do ambiente em idosos. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde, 14(3), 197-205.

Separavich, M., & Canesqui, A. (2012). Girando a lente sócio-antropológica sobre o corpo: uma breve reflexão. Rev. Saúde Soc. 19(2), 249-259. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/sausoc/article/view/29644>. Acesso em: 02 mar. 2016.

Silva, R. S., Silva, I., Silva, R.A., Souza, L., & Tomasi, E. (2010). Atividade física e qualidade de vida. Rev. Ciênc. Saúde Coletiva. 15(1), 115-20.

Souza, M. A. H., Porto, E. F., Souza, E. L., & Silva, K. I. (2016). Perfil do estilo de vida de longevos. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., 19(5), 819-826.

Veras, R. (2009). Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Rev. de Saúde Pública, 43(3), 548-554.

World Health Organization (2005) - Envelhecimento ativo: uma política de saúde / WHO; tradução Suzana Gontijo. – Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, p.60. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/envelhecimento_ativo.pdf>. Acesso em: 02 mar. 2016.

Published

20/11/2022

How to Cite

BATISTA, C. C. .; MARRONE, L. C. P. .; MORGAN MARTINS, M. I. . The impact of life choices on healthy aging in the elderly in a municipality in the Tapajós/PA macro-region. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 15, p. e372111537014, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i15.37014. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/37014. Acesso em: 31 jan. 2023.

Issue

Section

Health Sciences