Fair School: A narrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i1.39606

Keywords:

School; Fair School; School Justice.

Abstract

This article theoretically analyzes the concepts of school and fair school, seeking a reflection on their strengths and difficulties. This is an exploratory research with a qualitative approach. To develop it, the narrative review technique was used, which allows the construction of articles in which the authors can carry out broader critical analyzes and interpretations. Revealing that a school can only be fair when it overcomes the belief in an ideal of school justice, but when it combines different principles of justice, a process that distances itself from judgments and simplistic assumptions, which seek miraculous solutions. It is suggested that future studies address justice and education, mobilizing analyzes on advances in the right to education, the limits and potential of educational policies and the dynamics experienced in the micro school field, and how such policies have repercussions in terms of school practices and principles of justice that emerge on the school floor.

References

Azevedo, M. L. N. D. (2013). Igualdade e equidade: qual é a medida da justiça social?. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), 18, 129-150.

Bardin, L. (2011). Análise de Conteúdo. Edições 70.

Botler, A. M. H. (2012). Repercussões das Políticas Multiculturais na Educação. Educação & Sociedade, 33, 595-609.

Botler, A. M. H. (2013). Cidadania e Justiça Na Gestão Escolar nas Escolas Públicas e Privadas. Perspectiva, 31(1), 317-336.

Botler, A. M. H. (2018). Gestão Escolar Para Uma Escola Mais Justa. Educar Em Revista, 34, 89-105.

Brooke, N., & Soares, J. F. (2008). Pesquisa Em Eficácia Escolar: Origem e Trajetórias (Pp. 106-1111). Belo Horizonte: Editora UFMG.

Canário, R. (2005). O Que é A Escola?: Um" Olhar" Sociológico. Porto Editora.

Crahay, M. (2013). Como A Escola Pode Ser Mais Justa e Mais Eficaz?. Cadernos Cenpec| Nova Série, 3(1).

Cordeiro, A. M., Oliveira, G. M. D., Rentería, J. M., & Guimarães, C. A. (2007). Revisão sistemática: uma revisão narrativa. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, 34, 428-431.

Cury, C. R. J. (2007). A Gestão Democrática Na Escola e O Direito À Educação. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação-Periódico Científico Editado Pela ANPAE, 23(3).

Do Brasil, S. F. (1988). Constituição Da República Federativa Do Brasil. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico.

Dourado, L. F., De Oliveira, J. F., & De Almeida Santos, C. (2007). A Qualidade Da Educação Conceitos E Definições. Textos Para Discussão, (24), 69-69.

Dubet, F. (2004). O Que É Uma Escola Justa?. Cadernos De Pesquisa, 34, 539-555.

Dubet, F. (2008). Democratização Escolar e Justiça Da Escola. Educação (UFSM), 33(3), 381-394.

Elias, C. de S. R. et al. (2012). Quando chega o fim?: uma revisão narrativa sobre terminalidade do período escolar para alunos deficientes mentais. SMAD. Revista eletrônica saúde mental álcool e drogas, 8(1), 48-53.

Ellstrom, PE (1983). Quatro Faces Das Organizações Educacionais. Ensino Superior, 12 (2), 231-241.

Estêvão, C. V. (2016). Justiça Social e Modelos De Educação: Para Uma Escola Justa e De Qualidade. Revista Diálogo Educacional, 16(47), 37-58.

Fraser, N. (2007). Reconhecimento sem ética?. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, 101-138.

Fraser, N. (2017). Heterossexismo, falso reconhecimento e capitalismo: uma resposta à Judith Butler. Idéias, 8(1), 277-294.

Gil, A. C. (2002). Como Elaborar Projetos De Pesquisa (Vol. 4, P. 175). São Paulo: Atlas.

Lélis, L. S. C., & Da Hora, D. L. (2021). A organização do trabalho pedagógico na perspectiva da pedagogia histórico-crítica. Holos, 8, 1-15.

Lima, L. C. (2001). A Escola Como Organização Educativa: Uma Abordagem Sociológica.

Mafra, L. D. A. (2003). A sociologia dos estabelecimentos escolares: passado e presente de um campo de pesquisa em re-construção. Itinerários de pesquisa: perspectivas qualitativas em sociologia da educação. Rio de Janeiro: DP&A, 109-136.

Mello, G. D., & ATIÉ, L. (2003). Gestão Escolar Eficaz. SP/SEE (Extraido e Adaptado de Texto Originalmente Publicado Pela Fundaçao Lemman, 2003). Disponível Em: Http://Www. Rededosaber. Sp. Gov. Br/Contents/SIGSCURSO/Sigsc/Upload/Br/Site_25/File/Gestao_Eficaz. Pdf.

Messina, G. (1998). Estudio sobre el estado del arte de la investigación acerca de la formación docente en los noventa. México. (mimeogr.).

Noronha, D. P.; Ferreira S. M. S. P. (2000). Revisões de literatura. In: Campello, B. S.V. C.; Cendón, B. V.; Kremer, J. M. (Org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: UFMG.

Nóvoa, A. (1992). Para Uma Análise Das Instituições Escolares. As Organizações Escolares Em Análise, 3, 13-43.

Oliveira, R. T. C. D. (2019). As Mudanças Nas Formas De Gestão Escolar No Contexto Da Nova Gestão Pública No Brasil E Em Portugal. Educar Em Revista, 35, 213-232.

Pena, N., Castilho, A. E. C. A., & Borges, P. A. S. (2021). A Gestão Democrática Escolar No Contexto Da Nova Gestão Pública (NGP): Um Enfoque No PNE (2014-2024). Revista On Line De Política E Gestão Educacional, 223-239.

Pereira, A. C. R.; freixa, M. O. Rumo à justiça social: mediação de conflitos como estratégia para prevenir a violência escolar e aprender a conviver. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e587101422451, 2021.

Pérez Gómez, Á. I., & Sacristán, J. G. (2000). Funções Sociais Da Escola Da Reprodução À Reconstrução Crítica Do Conhecimento e da Experiência.

Rawls, J. (2008). Uma teoria da justiça. Tradução de Jussara Simões.

Rezende, M. J. D. (2021). Concepções De Justiça Escolar Em Documentos Do PNUD E Da UNESCO. Educação e Pesquisa, 47.

Rocha, E. A. C. (1999). A pesquisa em educação infantil no Brasil: trajetória recente e perspectivas de consolidação de uma pedagogia. UFSC, Centro de Ciências da Educação, Núcleo de Publicações.

Rohling, M. (2012). A educação e a educação moral em Uma Teoria de Justiça de Rawls. Fundamento, (4).

Rohling, M. (2015). Uma interpretação do direito à educação à luz da teoria de Rawls. Educação, 38(3), 389-403.

Rohling, M., & Valle, I. R. (2016). Princípios de justiça e justiça escolar: a educação multicultural e a equidade. Cadernos de Pesquisa, 46, 386-409.

Soares, S. D. P. L. (2021). Educação, redistribuição e reconhecimento: contribuições do pensamento de Nancy Fraser para a debate sobre justiça. Educação e Pesquisa, 47.

Soares, M. B.; Maciel, F. P. (2000). Alfabetização. Brasília: MEC/Inep/Comped,. (Estado do Conhecimento, n. 1).

Young, M. (2007). Para Que Servem as Escolas? Educação & Sociedade, 28, 1287-1302.

Published

04/01/2023

How to Cite

SOUSA, B. P. de .; HORA, D. L. da. Fair School: A narrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e12712139606, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i1.39606. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/39606. Acesso em: 3 feb. 2023.

Issue

Section

Teaching and Education Sciences