Analysis of the temperature control of foods served in a University Food and Nutrition Unit in the city of Picos, state of Piauí, Brazil

Authors

  • Lívia de Araújo Rocha Universidade Federal do Piauí
  • Lusileuda Maria Rodrigues Universidade Federal do Piauí
  • Mateus da Conceição Araújo Universidade Federal do Piauí
  • Tamires da Cunha Soares Universidade Federal do Piauí
  • Sintia Andrea Barbosa Gomes Universidade Federal do Piauí
  • Ellaine Santana de Oliveira Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v8i2.563

Keywords:

Temperatura; Boas práticas de manipulação de alimentos; Restaurantes.

Abstract

The Food and Nutrition Units (UANs) are establishments destined to the care of ... To ensure the quality of the food offered by a UAN, it must proceed in accordance with the principles of Good Food Handling Practices (BPMA). One of these principles is the precise maintenance and control of the temperatures of the food produced. The objective of this work was to verify the temperatures of the meals produced by a UAN from the beginning to the end of the distribution and to analyze possible failures and to discuss the importance of maintaining the temperatures to guarantee the safety of the food served by a UAN. A descriptive study with a quantitative approach was carried out at a UAN located in the municipality of Picos (PI) in 201 The temperatures of the hot and cold food were measured during the 30-day distribution stage at dinner time. The results were analyzed according to the temperatures recommended by RDC Resolution 216 of September 15, 2004 and CVS 5/2013. It can be seen that both cold and hot temperatures are inadequate, thus posing a risk to the health of the diners. However, it is important that stricter measures are taken in order to avoid problems for the integrity of food as well as the consumers of those meals.

References

ENEVIDES, C.M.J.; LOVATTI, R.C.C. Segurança Alimentar em Estabelecimentos Processadores de alimentos. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v.18, n.125, p.24-27, 2004.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Cartilha sobre Boas Práticas para Serviços de Alimentação. 3 ed. Brasília, 2004.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 216 de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 16 de set. 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria CVS 5, de 09 de abril de 2013. Aprova o regulamento técnico sobre boas práticas para estabelecimentos comerciais de alimentos e para serviços de alimentação, e o roteiro de inspeção. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 de abril de 2013.

FERREIRA, A. A; JORVINO, R. J.; SANTOS, R. A.; SILVA, T. R. P. Dificuldades de implantação do Sistema de Qualidade em pequenas e médias empresas alimentícias. Revista Cognitio, v. 1, n. 1, p. 9-18, jan./dez. 2010.

GERMANO, M.I.S.; GERMANO, P. M. L.; KAMEI, C. A. K.; ABREU, E. S.; RIBEIRO, E. R.; SILVA, K. C.; LAMARDO, L. C. A.; ROCHA, M. F. G.; VIEIRA, V. K. I.; KAWASAKI, V. M. Manipuladores de alimentos: capacitar? É preciso. Regulamentar? ... Será preciso???. Revista Higiene Alimentar, v. 14, n. 78/79, p. 18-22, nov./ dez. 2000.

NOGUEIRA, S. F. B. Comparação entre os resultados encontrados em duas auditorias realizadas em um serviço de alimentação. Revista O Mundo da Saúde, v. 35, n. 5, p. 300-304, jul./set. 2011.

PINHEIRO, A. B. B.; GALVÃO, M. V.; SOUZA, A. I. L.; MEDEIROS, J. L. Avaliação da temperatura dos equipamentos e alimentos servidos em uma unidade de alimentação e nutrição de um hotel na cidade de Fortaleza, Conexão FAMETRO 2017: arte e conhecimento, XIII semana acadêmica, 2017. Disponível em: <https://www.doity.com.br/media/doity/submissoes/artigoa2397ec82b1bd1cedae902c42fa9bbf360c22a99-arquivo.pdf>. Acesso em: 01 de junho de 2018.

RICARDO, F. O.; MORAIS, M. P.; CARVALHO, A. C. M. S. Controle de tempo e temperatura na produção de refeições de restaurantes comerciais na cidade de Goiânia-GO, Demetra, v. 7, n. 2, p. 85-96, 2012.

SILVA JÚNIOR, E. A. Manual de controle higiênico-sanitário em alimentos. 6ed. São Paulo: Varela, p.479, 2007.

SOUZA, F. S.; PONTES, C. R.; NASCIMENTO, L. A. Temperatura de saladas transportadas servidas em um restaurante universitário, Nutrivisa, v. 4, n. 1, mar/jun, 2017.

SOUZA, L. H. L. A manipulação inadequada dos alimentos: fator de contaminação. Revista Higiene Alimentar, v. 20, n. 146, p. 32-39, nov. 2006.

TEIXEIRA, S. et al. Administração aplicada às unidades de alimentação e nutrição. São Paulo: Atheneu, 2004. 219p.

VENTIMIGLIA, T. M.; BASSO, C. Tempo e temperatura na distribuição de preparações em uma unidade de alimentação e nutrição, Disc. Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 9, n. 1, p. 109-114, 2008.

ZANDONADI, R. P., BOTELHO, R. B. A.; SÁVIO, K. E. O.; AKUTSU, R. C.; ARAÚJO, W. M. C. Atitudes de risco do consumidor em restaurantes de auto serviço. Revista de Nutrição, v. 20, n. 1, p. 19-26, jan./fev. 2007.

Published

01/01/2019

How to Cite

ROCHA, L. de A.; RODRIGUES, L. M.; ARAÚJO, M. da C.; SOARES, T. da C.; BARBOSA GOMES, S. A.; DE OLIVEIRA, E. S. Analysis of the temperature control of foods served in a University Food and Nutrition Unit in the city of Picos, state of Piauí, Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 8, n. 2, p. e882563, 2019. DOI: 10.33448/rsd-v8i2.563. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/563. Acesso em: 24 may. 2022.

Issue

Section

Health Sciences