Quality of life for the aged with chronic diseases and their social representations

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6470

Keywords:

Chronic disease; Aged; Quality of life; Social perception; Public health policy.

Abstract

The objective of this study was to propose an educational technology in the form of a workshop based on the social representations of the elderly about quality of life and objective data on the SF-36 scale. Methodological research with quanti-qualitative approach, supported as a reference from the social representations, according to Serge Moscovici. It was applied a SF-36 scale, a technical group of discussion and a semi-structured interview with the 30 participants at the Health Care Center for the Elderly and Caregiver, in Niteroi, Rio de Janeiro,  Brazil. It was applied a Microsoft Excel program the quantitative statistical analysis of the data was performed by the program – SPSS (Statistical Package for the Social Sciences), version 22.0 and a the qualitative by the analysis of Bardin content. The scale SF36 displayed chronic diseases more frequent: hypertension with 80% and osseous-articular/muscular problems with 76,7%. Three categories emerged revealing the social representations of the elderly participants: 1ª Quality of life, inter-relational aspects and life style of the elderly himself / herself; 2ª Quality of life, spiritual aspects; 3ª Quality of life, socialpolitics and economical dimensiones. It was concluded that the statements of the elderly expressed their representations regarding quality of life, according to the emerged thematic from the answers of SF- 36 scale and a performed intreview. It was also noticed the importance of social representations of the elderly centered on the family and the need for effective public policies, contributing to geriatric nursing, public health and society, aiming to improve the quality of life the elderly with chronic non-communicable diseases.

Author Biographies

Margarete Tereza Machado Ulrichsen Sardinha, Universidade Federal Fluminense

Enfermeira- Mestre pela Universidade Federal Fluminense na área de enfermagem assistencial para grupos humanos. Professora do curso técnico de enfermagem e preceptora de estágio Atenção Primária de Saúde. Universidade Salgado de Oliveira.

Selma Petra Chaves Sá, Universidade Federal Fluminense

Profª Titular do Departamento de Fundamentos e Administração da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (EEAAC) da Universidade Federal Fluminense (UFF), PhD em Enfermagem, Profª do Departamento de Fundamentos e Administração de Enfermagem MFE/EEAAC/UFF, Diretora do Centro de Atenção à Saúde do Idoso do Departamento de Fundamentos de Enfermagem e Administração a Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (EEAAC) da Universidade Federal Fluminense – CASIC-UFF.

Josélia Braz dos Santos Ferreira, Universidade Federal Fluminense

Doutoranda do Programa Acadêmico em Ciências do Cuidado na Saude (PACCS) pela Universidade Federal Fluminense- Escola de Enfermagem Aurora Afonso Costa (EEAAC). Graduada pela Universidade Federal Fluminense em enfermagem e obstetrícia pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (EEAAC) - UFF, Enfermeira do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP). Niterói, RJ - Brasil.

Mirian da Costa Lindolpho, Universidade Federal Fluminense

Enfermeira - Professora associada da Universidade Federal Fluminense (UFF), Vice-diretora do Centro de Atenção à Saúde do Idoso e Coordenadora da Disciplina de Fundamentos de Enfermagem I da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa/UFF. 

Ana Maria Domingos, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Enfermeira - Professora Associada do Departamento de Enfermagem de Saúde Pública, da Escola de Enfermagem Anna Nery, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. CoordenadoraAcadêmica do Programa de Assistência Integral à Pessoa Idosa, do Instituto de Atenção à Saúde São Francisco de Assis, da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Vangelina Lins Melo, Universidade Federal Fluminense

Nutricionista. Doutoranda do Programa Acadêmico em Ciências do Cuidado na Saúde (PACCS) pela Escola de Enfermagem Aurora Afonso Costa (EEAAC)/UFF, Mestra em Ciências do Cuidado em Saúde pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense/UFF. Nutricionista da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PROAES) da Universidade Federal Fluminense/UFF, Nutricionista do Hospital Estadual Tavares de Macedo da Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Rio de Janeiro.

References

Alcântara, A. O., Camarano, A. A., & Giacomin, K. C. (Orgs.). (2016). Política nacional do idoso: velhas e novas questões. Rio de Janeiro: IPEA. Recuperado de https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2016/10/Pol%C3%ADtica-Nacional-do-Idoso-velhas-e-novas-quest%C3%B5es-IPEA.pdf.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bitencourt, S. M. (2019). Notas sobre o envelhecimento a partir de uma instituição de longa permanência em Cuiabá (MT), Brasil. Revista Kairós-Gerontologia, 22(1), 163-183. doi: http://dx.doi.org/10.23925/2176-901X.2019v22i1p163-183.

Brasil. (2020). Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins. Doenças crônicas não transmissíveis. Recuperado de https://saude.to.gov.br/vigilancia-em-saude/doencas-transmissiveis-e-nao-transmissiveis-/dant/doencas-cronicas-nao-transmissiveis/.Acesso em:06 maio 2020.

Ciconelli, R. M., Ferraz, M. B., Santos, W., Meinão, I., & Quaresma, M. R. (1999). Tradução para a língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36 (Brasil SF-36). Revista Brasileira de Reumatologia, 39(3), 143-150.

Coelho, M. O., & Jorge, M. S. B. (2009). Tecnologia das relações como dispositivo do atendimento humanizado na atenção básica à saúde na perspectiva do acesso, do acolhimento e do vínculo. Ciência & Saúde Coletiva, 14(Supl. 1), 1523-1531. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000800026.

Irigaray, T. Q., & Trentini, C. M. (2009). Qualidade de vida em idosas: a importância da dimensão subjetiva. Estudos de Psicologia, 26(3), 297-304. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-166X2009000300003.

Lemos, A. P., Ribeiro, C., Fernandes, J., Bernardes, K., & Fernandes, R. (2017). Saúde do homem: os motivos da procura dos homens pelos serviços de saúde. Revista de Enfermagem UFPE on line, 11(Supl. 11), 4546-4553. doi: 10.5205/reuol.11138-99362-1-SM.1111sup201714.

Lopéz-Rincón, F. J., Morales-Jinez, A., Ugarte-Esquivel, A., Rodríguez-Mejía, L. E., Hernández-Torres, J. L., & Sauza-Niño, L. C. (2010). Comparación de la percepción de calidad de vida relacionada con la salud en hombres y mujeres adultos mayores. Enfermería Global, (54), 410-417.doi: http://dx.doi.org/10.6018/eglobal.18.2.331781.

Malta, D. C., Andrade, S. S. C. A., Oliveira, T. P., Moura, L., Prado, R. R., & Souza, M. F. M. (2019). Probabilidade de morte prematura por doenças crônicas não transmissíveis, Brasil e regiões, projeções para 2025. Revista Brasileira de Epidemiologia, 22, e190030. doi: https://doi.org/10.1590/1980-549720190030.

Martins, N. F. F., Abreu, D. P. G., Silva, M. R. S., & Lima, J. P. (2020). Produção científica da enfermagem acerca das doenças crônicas não-transmissíveis em pessoas idosas: relações com as necessidades de saúde, as prioridades de pesquisa no Brasil e o trabalho da enfermagem. Research, Society and Development, 9(3), e52932336.doi: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i3.2336.

Moscovici, S. (1978). A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar.

Oliveira, M. S. B. S. (2004). Representações sociais e sociedades: a contribuição de Serge Moscovici. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 19(55), 180-186.doi: https://doi.org/10.1590/S0102-69092004000200014.

Organização Pan-Americana da Saúde. (2018). Brasil lança estratégia para melhorar vida de idosos com base em recomendações da OMS. Recuperado de https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5625:brasil-lanca-estrategia-para-melhorar-vida-de-idosos-com-base-em-recomendacoes-da-oms&Itemid=820.

Pagano, M., & Gauvreau, K. (2004). Princípios de bioestatística. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Pereira, K. G., Peres, M. A., Iop, D., Boing, A. C., Boing, A. F., Aziz, M., & D’Orsi, E. (2017). Polifarmácia em idosos: um estudo de base populacional. Revista Brasileira de Epidemiologia, 20(2), 335-344.doi:https://doi.org/10.1590/1980-5497201700020013.

Prates, L. A., Ceccon, F. G., Alves, C. N., Wilhelm, L. A., Demori, C. C., Silva, S. C., & Ressel, L. B. (2015). A utilização da técnica de grupo focal: um estudo com mulheres quilombolas. Cadernos de Saúde Pública, 31(12), 2483-2492. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00006715.

Reis, L. A., Gomes, N. P., Menezes, T. M. O., Couto, T. M., Aguiar, A. C. S. A., Abreu, M. S. N., Reis, L. A. (2017). Persona mayor con limitaciones funcionales diarias. Revista Cubana de Enfermería, 33(1). Recuperado de http://www.revenfermeria.sld.cu/ index.php/enf/article/view/1023/233.

World Health Organization. (2018). Non communicable diseases country profiles 2018. Geneva: WHO. Recuperado de https://apps.who.int/iris/handle/10665/274512.

Villa, K. F., González, C. G., Rodríguez, M. P., Peña, E. B., Ríos, C. A. G., & Maygua, M. A. V. (2020). Dimensiones de calidad de vida afectadas en pacientes diabéticos. Revista Cubana de Enfermería, 36(1), e2610. Recuperado de http://www.revenfermeria.sld. cu/index.php/enf/article/view/2610.

Published

09/08/2020

How to Cite

Sardinha, M. T. M. U., Sá, S. P. C., Ferreira, J. B. dos S., Lindolpho, M. da C., Domingos, A. M., & Melo, V. L. (2020). Quality of life for the aged with chronic diseases and their social representations. Research, Society and Development, 9(9), e30996470. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6470

Issue

Section

Health Sciences