History of Chemistry in Pedagogical Projects in Chemistry Graduation Courses in Universities of Ceará

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7133

Keywords:

History of chemistry; Pedagogical political project; Teacher training.

Abstract

Chemistry as Science has been conceived and established throughout its development based on social and historical concerns and it is essential to recognize this in order to overcome the ready and finished perception of Science. The main question in this research is to identify how the Chemistry teacher training courses present the History of Chemistry as a subject in their curriculum? Our general objective was to verify the presence of the subject History of Chemistry in the early training of Chemistry teachers, through the analysis of its organization in the PPPs of the Chemistry Graduation Courses in Public Universities of the State of Ceará. The research had a qualitative preference, with the Documental Research being used as a method. The PPPs analyzed, as a reference for the teaching profession, need to be reconsidered with regards to the presence of the History of Chemistry subject, which has to be integrated with the skills and abilities required from the undergraduate student, its compulsory nature, content and course duration, in order to provide reliable training in the History of Chemistry in the undergraduate student's curriculum. It is imperative to provide a means of overcoming the discrepancies identified in several PPPs analyzed, how to make the History of Chemistry curricular component mandatory during the course, with the premise of a work focused on the historiography of Chemistry, since training critical and reflexive teachers requires a teacher with the same attributes, in addition to confidence and pedagogical accuracy, enabling future chemistry teachers to be able to incorporate the didactic transposition of knowledge into their teaching in High School.

Author Biographies

Ana Lucia Rodrigues da Silva, Universidade Estadual do Ceará

Graduated in Chemistry Degree from the State University of Ceará (2012), Chemical Engineering from the Federal University of Ceará (1996), master's degree in Inorganic Chemistry from the Federal University of Ceará (2000) and doctorate in Inorganic Chemistry from the Federal University of Ceará (2007) . She is currently an adjunct professor in the Bachelor's Degree in Chemistry at the State University of Ceará, based at the Faculty of Education of Crateús - FAEC, on a 40-hour working week, with exclusive dedication (DE). He works in the Research Group on Education and Natural Sciences - UECE, in the following lines of research: Teaching Science at the Basic Level and Teaching Chemistry at the Middle Level.

Francisco Marcôncio Targino de Moura, Secretaria de Educação de Fortaleza

Licenciado em Ciências pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); Mestre em Educação com área de concentração em Formação de Professores pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Professor de Ciências da Rede Municipal de Ensino de Fortaleza, em exercício na Escola de Tempo Integral José Carvalho da Regional VI. Professor do Curso de Pedagogia da Faculdade de Américas - FADAM. Tem experiência na área de Educação, atuando em cursos de formação de professores e assessoria pedagógica, principalmente nas seguintes áreas: Avaliação, Planejamento, Metodologia do Ensino de Ciências, Pesquisa Educacional, Formação de Professores e Estágio de Docência.

References

Alfonso-Goldfarb, A. M. (1994). O que é História da Ciência. Recuperado de www.ufjf.br/quimicaead/files/2013/05/Parte-1.pdf

Beltran, M. H. R. (2013). História da Química e Ensino: estabelecendo interfaces entre campos interdisciplinares. Abakós, 1(2), 67-77. DOI: https://doi.org/10.5752/P.2316-9451.2013v1n2p67

Brasil. (2002). Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec). Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN+): Ensino Médio, Brasília: MEC/Semtec. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ciencias Natureza.pdf.

Brasil. (2000). Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec). Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio, Brasília: MEC/Semtec. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ciencian.pdf

Brasil. (1999). Decreto n.º 3.276, de 06 de dezembro de 1999. Dispõe sobre a formação em nível superior de professores para atuar na educação básica, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/sesu /arquivos/pdf/dec327699.pdf

Brasil. (1996). Lei no. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm

Bicudo, J. de C. (1942). O Ensino Secundário no Brasil e sua atual legislação: de 1931 a 1941. Recuperado de https://books.google.com.br/books?id=ETvtGwAACAAJ

Cellard, A. (2008). A análise documental. In: A Pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes.

CEPE. (2001). Conselho de Ensino E Pesquisa – CEPE. Resolução nº 2397-CEPE, de 27 de dezembro de 2001. Aprova as modificações do fluxograma do curso de graduação de Licenciatura Plena Em Química. Fortaleza: UECE.

Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CES n° 1.303, de 04 de dezembro de 2001. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos. Dez. 2001.

D’Abruzzo, A. L. (2009). A aplicação de tópicos de História da Química no processo de ensino e aprendizagem: dificuldades dos alunos. (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação). Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista, Bauru, Curso de Licenciatura em Química. Recuperado de https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/.../dabruzzo_al_tcc_bauru.pdf?

D’Ámbrosio, U. (2004). Tendências historiográficas na história da ciência. In: Escrevendo a história da ciência: tendências, propostas e discussões historiográficas. São Paulo: EDUC/Livraria da Física.

Gatti, B. A. (2000). Formação de Professores e Carreira: Problemas e Movimento de Renovação. Campinas, São Paulo: Editora Autores Associados.

Gomes, L. S. (2015). Implantação do Projeto Político-Pedagógico na Organização do Trabalho Escolar: realização educacional ou obrigação burocrática? (Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização). Secretaria de Educação do Distrito Federal, Escola de Aperfeiçoamento de Profissionais da Educação, Universiddae de Brasília, Curso de Especialização em Coordenação Pedagógica. Recuperado de https://bdm.unb.br/bitstream/10483/16846/1/2015_LucianaSilvaGomes_tcc.pdf

Soares, M. H. F. B. (2004). O lúdico em Química: jogos e atividades aplicadas ao ensino de Química. (Tese de Doutorado, Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Ciências, São Paulo). Recuperado de https://repositorio.ufscar.br/ bitstream/handle/ufscar/6215/4088.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

IFCE. (2011). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química. Quixadá: IFCE.

Libâneo, J. C. (2004). Organização e Gestão da Escola: Teoria e Prática. Goiânia: Editora Alternativa.

Machado, S. F. R; Goi, M. E. J., & Wagner, C. (2016). Abordagem da História da Química na Educação Básica. Experiência em Ensino de Ciências, 11(3), 1-19. Recuperado de http://if.ufmt.br/eenci/artigos/Artigo_ID322/v11_n3_a2016.pdf.

Maldaner, O. A. (2008). A Pós-graduação e a Formação do Educador Químico: tendências e perspectivas. In: Educação Química no Brasil: memórias, políticas e tendências. Campinas: Editora Átomo.

Maldaner, O. A. (2000). A Formação Inicial e Continuada de Professores de Química. Ijuí: Editora Unijuí.

Marques, D. M. (2015). Formação de professores de ciências no contexto da História da Ciência. História da Ciência e Ensino, 11, 1-17. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/hcensino/article/viewFile/23020/16717

MARTINS, A. F. P. (2007). História e Filosofia da Ciência no Ensino: Há muitas Pedras nesse Caminho. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 24(1), 112-131. DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Moura, F. M. T., & Carneiro, C. C. B. e S. (2016). Interdisciplinaridade e contextualização nos projetos pedagógicos em cursos de formação inicial de professores de química. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, 9(2), 78-92. DOI: http://dx.doi.org/10.3895/rbect.v9n2.3000

Mesquita, N. A. S., Cardoso, T. M. G., & Soares, M. H. F. B. (2013). Projeto de Educação Instituído a partir de 1990: Caminhos Percorridos na Formação de Professores de Química no Brasil. Química Nova, 36(1), 195-200. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-40422013000100033

Neves, J. L. (1996). Pesquisa Qualitativa. Características, usos e possibilidades. Caderno de pesquisas em administração. São Paulo, 1(3), s/p. Recuperado de https://www.hugoribeiro.com.br/biblioteca-digital/NEVES-Pesquisa_Qualitativa.pdf

Porto, P. A. (2010). História e Filosofia da Ciência no Ensino de Química: em busca dos objetivos educacionais da atualidade. In: Ensino de química em foco. Ijuí: Editora Unijuí.

Silva, F. A. da. (2017). A história das ciências e os saberes tradicionais. História, Ciências, Saúde. Manguinhos, 24(2), 544-546. DOI: https://doi.org/10.1590/s0104-59702017000200016

Silveira, A. J. T. (2010). A história da ciência pelo olhar do historiador. Saúde. Manguinhos, 17(3), 840-844. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702010000300017

Terne, A. P. L., Scheid, N. M. J., & Güllich, R. I. da C. (2009). A História da Ciência em Livros Didáticos de Ciências Utilizados no Ensino Fundamental. In: VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Florianópolis, SC. Recuperado de http://posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/viienpec/pdfs/1677.pdf

UNILAB. (2016). Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química. Redenção: Unilab.

UECE. (2010). Universidade Estadual do Ceará. Projeto Político Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química. Fortaleza: Uece.

UVA. (2015). Universidade Estadual Vale do Acaraú. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química. Sobral: Uva.

UFC. (2005). Universidade Federal do Ceará. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química. Fortaleza: Ufc.

URCA. (2012). Universidade Regional do Cariri. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química. Crato: Urca.

Veiga, I. P. A. (2010). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção coletiva. In: Projeto político pedagógico da escola: uma construção possível. Campinas: Papirus.

Viana, H. E. B., Pereira, L. S., & Oki, M. C. C. (2011). A História da Química como disciplina de Graduação: Levantamento de concepções de graduandos do IQ/UFBA. História da Ciência e Ensino. 4, 6-12. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/hcensino/article/view/7268.

Published

14/08/2020

How to Cite

Silva, A. L. R. da ., & Moura, F. M. T. de . (2020). History of Chemistry in Pedagogical Projects in Chemistry Graduation Courses in Universities of Ceará. Research, Society and Development, 9(9), e170997133. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7133

Issue

Section

Education Sciences