Meta-analysis of research on academic self-regulation

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.7864

Keywords:

Systematic review; Self-regulation of learning; College students.

Abstract

This article aims to construct an overview of the research on self-regulation of learning (ARA) in college students. To do so, it is configured as a Systematic Review of Literature, covering the period 2007 to 2019, covering national and international articles, Capes, SciELO, LILACS and REDALYC Periodical databases. For data analysis, it applies the Content Analysis of Bardin (1977), using the Iramuteq software. It analyzes a total of 22 articles, being the majority (86.36%) empirical, and only 13,64% theoretical. Of the empirical ones, 36.36% were qualitative, 31.82% quantitative and 22.73% opted for the two approaches. It is suggested that future researches investigate the ARA promotion strategies of teachers in training, addressing qualitative and quantitative techniques to more broadly dimension the object of study.

Author Biographies

Emmanuelle Pantoja Silva, Universidade Federal do Pará

Instituto de Ciências da Educação

Fernando César dos Santos, Universidade Federal do Pará

Instituto das Ciências da Educação

References

Alves-Mazotti, A. J. (2001). Relevância e aplicabilidade da pesquisa em educação. Cadernos de Pesquisa, 113, 39–50.

Atallah, A. N. & Castro, A. A. (1997). Revisão sistemática da literatura e meta-análise. Diagnóstico e Tratamento, 2(2), 12-15.

Avila, L. T. G., Frison, L. M. B. & Simão, A. M. V. (2016). Estrátegias de autorregulação da aprendizagem: contribuições para a formação de estudantes de educação física. Revista Ibero-Americana de Educação, 70(1), 63-78.

Bandura, A. (1986). Social foundations of thought and action: a social cognitive theory. Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice-Hall.

Bandura, A. (1991). Self-regulation of motivation through anticipatory and self- reactive mechanisms. In: Dienstbier, R. A. (Ed.). Perspectives on motivation: Nebraska Symposium on Motivation, 38, 69-164.

Bardin, L. (2011). Análise de Contéudo. São Paulo: Edições 70.

Boruchovitch, E. & Santos, A. A. (2015). Estudos psicométricos da escala de estratégias de aprendizagem para estudantes universitários (EEA-U). Paidéia, 25(60), 19-27.

Boruchovitch, E. (2014). Autorregulação da aprendizagem: contribuições da psicologia educacional para a formação de professores. Psicologia Escolar e Educacional, 18(3), 401-409.

Camacho, L. R., Rodríguez, L. B. S. & Vargas, O. L. (2015). Aproximación a un modelo de autorregulación en escritura académica a partir del análisis de protocolos. Revista Folios, 1(43), 59-75.

Cleary, T. J., Callan, G. L. & Zimmerman, B. J. (2012) Assessing self-regulation as a cyclical, context-specific phenomenon: Overview and analysis of SRL microanalytic protocols. Education Research International, 1, 1-19.

Couto, A. L. (2018). Adoecimento de Docentes da Educação Básica: uma Revisão Sistemática da Literatura. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Pará, Belém, PA.

Cunha, N. B., & Boruchovitch, E. (2012). Estratégias de aprendizagem e motivação para aprender na formação de professores. Interamerican Journal of Psychology, 46(2), 247-253.

Donche, V. et al. (2013). Differential use of learning strategies in first‐year higher education: the impact of personality, academic motivation, and teaching strategies. British Journal of Educational Psychology, 83(2), 238-251.

Erdogan, T. & Senemoglu, N. (2016). Development and validation of a scale on self-regulation in learning (SSRL). Springer Plus, 5(1).

Figueiredo, D. B. et al. (2014). O que é, para que serve e como se faz uma meta-análise? Psicologia: Teoria e Pesquisa, 23(2), 205–228.

Galvão, A., Câmara, J. & Jordão, M. (2012). Estratégias de aprendizagem: reflexões sobre universitários. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 93(235).

Ganda, D. R. & Boruchovitch, E. As Atribuições de causalidade e as estratégias autoprejudiciais de alunos do curso de Pedagogia. Psico-USF, 21(2), 331-340.

Gatti, B. A. (2012). A construção metodológica da pesquisa em Educação: desafios. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, 28(1), 13–34.

Günther, H. (2006). Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa, 22(2), 201–209.

Herndon, J. S., Bembenutty, H. (2017). Self-regulation of learning and performance among students enrolled in a disciplinary alternative school. Personality and Individual Differences, 104, 266-271.

Joly, M. C. R. A. et al. (2015). Competência de estudo para uma amostra universitária da área de exatas. Psicologia Escolar e Educacional, 19(1), 23-29.

Kitsantas, A., Winsler, A. & Huie, F. (2008). Self-regulation and ability predictors of academic success during college: a predictive validity study. Journal of Advanced Academics, 20(1), 42-68.

Marini, J. A. S. & Boruchovitch, E. (2014). Autorregulação da aprendizagem em estudantes de Pedagogia. Paidéa, 24(59), 323-330.

Mozzato, A. R., & Grzybovski, D. (2011). Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: potencial e desafios. Revista de Administração Contemporânea, 15(4), 761–765.

Pajares, F. & Olaz, F. (2008). Teoria social cognitiva e auto-eficácia: uma visão geral. In: Bandura, A., Azzi, R. & Polydoro, S. A. J. (Org.). Teoria Social Cognitiva: conceitos básicos. Porto Alegre: Artmed, 97-114.

Piscalho, I., & Simão, A. M. V. (2014). Promoção da autorregulação da aprendizagem das crianças: proposta de instrumento de apoio a pratica pedagógica. Nuances: estudos sobre Educação, 25(3), 170-190.

Punhagui, G. C. (2012). Autoavaliação x Autonotação: aproximações e afastamentos na formação de professores autorregulados. Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, 9.

Ramos, M. F. H. (2015). Modelo social cognitivo de satisfação no trabalho e eficácia coletiva: percepções sobre a docência. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento, Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento, Universidade Federal do Pará, Belém, PA.

Rosario, P., et al. (2014). Autorregulación del aprendizaje: una revisión sistemática en revistas de la base SciELO. Universitas Psychologica, 13(2), 781-797.

Rother, E. T. (2007). Revisão narrativa vs revisão sistemática. Acta Paulista de Enfermagem, 20, 6-7.

Sampaio, R. F. & Mancini, M. (2007). Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, 11(1), 83–89.

Sampaio, R. K. N., Polydoro, S. A. J. & Rosário, P. S. L. F. (2012). Autorregulação da aprendizagem e a procrastinação acadêmica em estudantes universitários. Cadernos de Educação, 42.

Serrano, M. V., Soto, J. D. & Tamayo, A. M. C. (2013). Aprendizagem autorregulado, metas académicas e rendimento em avaliações de estudos universitários. Pensamiento Psicológico, 11(2), 53-70.

Souza, M. T. D., Silva, M. D. D., & Carvalho, R. D. (2010). Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo), 8(1), 102-106.

Turner, J. E. & Husman, J. (2008). Emotional and cognitive self-regulation following academic shame. Journal of Advanced Academics, 20(1), 138-173.

Villalobos, M. V. P. et al. (2011). Disposición y enfoques de aprendizaje en estudiantes universitarios de primer año. Universitas Psychologica, 10(2), 441.

Whittemore R. & Knafl, K. (2005). The integrative review: update methodology. J Adv Nurs. 2005. 52(5), 546-53.

Zimmerman, B. (1989). A social cognitive view of self-regulated learning. Journal of Educational Psychology, 81(3), 329-339.

Zimmerman, B. (Ed.). (2001). Self-regulated learning and academic achievement: theoretical perspectives. (2a ed.) New York: Lawrence Erlbaum Associates.

Zimmerman, B. J. (2000). Self-efficacy: an essential motive to learn. Contemporary Educational Psychology, 25, 82-91.

Zimmerman, B. J. (2008). Investigation self-regulation on motivation: historical background, methodological developments, and future prospects. American Educational Research Journal, 45(1), 166-183.

Zoltowski, A. P. C. et al. (2014). Qualidade metodológica das revisões sistemáticas em periódicos de psicologia brasileiros. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 30(1), 107-114.

Published

11/11/2020

How to Cite

Silva, E. P. ., Ramos, M. F. H., Santos, F. C. dos, & Couto, A. L. . (2020). Meta-analysis of research on academic self-regulation. Research, Society and Development, 9(11), e1949117864. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.7864

Issue

Section

Human and Social Sciences