Whatsapp as tool a teaching: innovating in nursing learning

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7995

Keywords:

Education; Social Networking; Education, Nursing; Nursing mental health.

Abstract

This article objective to report and reflect on the teacher experience of the Mental Health Nursing discipline about the use of methodological resources, as the use of the Whatsapp application in schoolroom activities, on purpose of enable the student the use of social networks and the communication virtual in learning process, as well as a formation more reflective for acting in the health system. This is an experience report about the use of the Whatsapp application as a tool for strategy methodological during the discipline of Nursing in Mental Health of the undergraduate Nursing course. Firstly, used the application in a group format to explore information available on the internet about user embracement. In a second moment, the students built a concept of user embracement from the information posted in the discussion group. The possibility become the student as protagonist of the teaching-learning process, stimulates and favors meaningful learning, providing a formation of proactive, critical and reflective professionals about their reality. The experience made it possible the student to be a protagonist in his construction of theoretical knowledge, favored learning, making the student part of the process, and a protagonist in this construction. And to teacher, it made it possible to approach the students, and engage in a reflective critical formation.

Author Biographies

Patrícia Bitencourt Toscani Greco, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

Rodrigo Dornelas, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Departamento de Ciências da Saúde - Fonoaudiologia

Silvana Carloto Andres, Prefeitura Municipal de Jari

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

Camila Milene Soares Bernardi, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

Briana Lencina Balbueno, Faculdade Dom Alberto

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

Vera Rocha, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Departamento de Ciências da Saúde - Fisioterapia

References

Bacich, L., Neto Tanzi, A., & Trevisani, F. M. (2015). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Penso: Penso Editora Ltda.

Brasil. (1996). Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. [Internet]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm . Acesso em: 05 de junho de 2020.

Brasil. (2001). Ministério da Educação. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Enfermagem. [Internet]. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES03.pdf>. Acesso em: 05 de agosto de 2020.

Brasil. (2014). Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Curso de Especialização em Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde Caderno do especializando. 4. ed., Ministério da Saúde/Fiocruz, 108.

Cerutti, E., & Nogaro, A. (2017). Desafios docentes no ensino superior: entre a intencionalidade pedagógica e a inserção da tecnologia. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, 12(3), 1592-1609. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.3.2017.9119

Colares, K., & Oliveira, W. (2018). Metodologias Ativas na formação profissional em saúde: uma revisão. Revista Sustinere, 6(2), 300-320. DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2018.36910

Freitas, D. A., et al. (2016). Saberes docentes sobre processo ensino-aprendizagem e sua importância para a formação profissional em saúde. Interface (Botucatu), 20(57), 437-448. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/1807-57622014.1177

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25. ed., Paz & Terra.

Lopes, C. G., & Vaz, B. B. (2016). O uso pedagógico dos grupos do Whatsapp no ensino de história. V Congresso Internacional de História - Novas Epistemes e Narrativas Contemporâneas, 1-28.

Mitre, S. M., et al. (2008). Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciência & Saúde Coletiva, 13(Suppl. 2), 2133-2144. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232008000900018.

Oliveira, N. C., & Silva, A. L. B. (2015). Docência no ensino superior: o uso de novas tecnologias na construção da autonomia do discente. Rev. Saberes, 3(2), 03-13.

Paiva, L., Ferreira, A., & Corlett, E. (2016). A utilização do Whatsapp como ferramenta de comunicação didático-pedagógica no ensino superior. Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, 5(1), 751. DOI: http://dx.doi.org/10.5753/cbie.wcbie.2016.751

Pissaia, L. F., et al. (2017). Tecnologia educacional no processo de formação de enfermeiros. Cinergis, 18(3), 185-189. DOI: https://doi.org/10.17058/cinergis.v18i3.8865

Recine, E., et al. (2018). Formação profissional para o SUS: análise das reformas curriculares em cursos de graduação em nutrição. Avaliação (Campinas), 23(3), 679-697. DOI: https://doi.org/10.1590/s1414-40772018000300007

Reul, M. A., et al. (2016). Metodologias ativas de ensino aprendizagem na graduação em Odontologia e a contribuição da monitoria - relato de experiência. Rev. da ABENO, 16:(2), 62-8. DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v16i2.241

Ribeiro, A. M. V. B., & Servo, M. L. S. (2019). Desafios da docência universitária em saúde: formação pedagógica, contemporaneidade e novas tecnologias. REVASF, 9(19), 283-297.

Roman, C., et al. (2017). Metodologias ativas de ensino- aprendizagem no processo de ensino em saúde no Brasil: uma revisão narrativa. Clinical & Biomedical Research, 37(4), 349-357. DOI: http://dx.doi.org/10.4322/2357-9730.73911

Silva, S. L., et al. (2015). Estratégia educacional baseada em problemas para grandes grupos: relato de experiência. Rev Bras Educ Med. 39(4), 607-13. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1981- 52712015v39n4e02312013.

Toniote, P., et al. (2016). Influência das Redes Sociais no aprendizado. Estudos Contemporâneos da Subjetividade, 6(1), 150-167.

Uri. (2020). Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões. Resolução nº 2752/CUN/2020. Dispõe sobre Projeto Pedagógico do Curso de Enfermagem da URI. [Internet]. Disponível em: < https://docplayer.com.br/185143806-Resolucao-no-2752-cun-2020.html >. Acesso em: 02 de agosto de 2020.

Yasui, S., & Garcia Jr, C. A. S. (2018). Reflexões sobre a formação para o SUS e sua articulação com a pesquisa e a in(ter)venção nos cenários das práticas e dos serviços. Interação em Psicologia, 22(3), 158-166. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v22i3.56076.

Whatsapp. (2020). Sobre o Whatsapp. [Internet]. Disponível em: https://www.Whatsapp.com/about/. Acesso em: 20 de maio de 2020.

Published

11/09/2020

How to Cite

Greco, P. B. T., Dornelas, R. ., Andres, S. C. ., Bernardi, C. M. S., Balbueno, B. L. ., & Rocha, V. . (2020). Whatsapp as tool a teaching: innovating in nursing learning. Research, Society and Development, 9(9), e862997995. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7995

Issue

Section

Health Sciences