The Family Relationship In The Constitution Of Perverted Subject

Authors

  • Anarin Cassol Machado Universidade Franciscana
  • Janaína Pereira Pretto Carlesso Universidade Franciscana

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v8i4.901

Keywords:

mother-infant bonding; perversion; oedipal failure; family relationship.

Abstract

The present study aimed an understanding by a bibliographic review, know how to constitute psychically or perverse subject from familiar relations using the psychoanalytic theory. The analyzed data pointed out that problems or failures in the performance of maternal function, that is, a process of attachment of the process of mother-infant bonding, a non-favorable family environment with dysfunctional relationships can negatively repercussions without the child’s psychic development, potentiating affective disorders and consequently contribute to a constitution of the perverse subject.

References

BERGERET, J. A personalidade normal e patológica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2015.

BERGERET, J. Psicopatologia: teoria e clínica. Porto Alegre: ArtMed, 2006.

CECCARELLI, P.R. As possíveis leituras da perversão. Belo Horizonte: Estudos de Psicanálise. p. 135-148, 2011. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-34372011000300013. Acesso: 31/12/2018.

DÖR, J. Introdução à leitura de Lacan. O inconsciente estruturado como linguagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

FREUD, S. Um caso de histeria. Três ensaios sobre a sexualidade e outros trabalhos. Edição Standard Brasileira das Obras Completas de Sigmund Freud, v. VII. Rio de Janeiro: Imago; 1905/1996.

WINNICOTT, D.W. A integração do ego no desenvolvimento da criança. In: Winnicott, D W. O ambiente e os processos de maturação. Porto Alegre: Artes Médicas. p. 55-61,1990.

JERUSALINSKY, J. A criação da criança: letra e gozo nos primórdios do psiquismo. São Paulo; 2009. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/15847. Acesso em: 31/12/2018.

ROUDINESCO, E. Dicionário de psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

LAPLANCHE, J, PONTALIS, J.P. Vocabulário de psicanálise. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

ZIMERMAN, D.E. Vocabulário Contemporâneo de Psicanálise. Porto Alegre: Artmed, 2008.

ALBERTI, S. Perversão não é perversidade. In: FONTENELE, L; JORGE, M.A, CARVALHO, D.F. Anais do Congresso Nacional de Psicanálise. A teoria da Sexualidade, 100 anos depois; 2006 Fortaleza: UFC.

SEQUEIRA, C.V. Pedro e o Lobo: O criminoso perverso e a perversão social. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 25, n. 2. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-7722009000200010&script=sci_abstract&tlng=pt

Acesso em: 31/12/2018.

ZIMERMAN, D.E. Fundamentos Psicanalíticos: teoria, técnica e clínica. Porto Alegre: Artmed, 2004.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa, PO: Edições 70, 2006.

CARLESSO, J.P.P. Análise da Relação entre Depressão Materna e Índices de Risco ao Desenvolvimento Infantil. (Dissertação) Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2011.

SOIFER, R. Psicologia da Gravidez, parto e puerpério. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 1992.

WINNICOTT, D.W. O Ambiente e os processos de maturação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1983.

BIRMAN, J. Laços e Desenlaces na Contemporaneidade. São Paulo: Jornal de Psicanálise. p. 47-62, 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-58352007000100004

Acesso: 31/12/2018.

WINNICOTT, D.W. Tudo começa em casa. Trad. Paulo Sandler. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes: 282p,1999. Titulo Original: Home Is Where We Start From.

Published

25/02/2019

How to Cite

MACHADO, A. C.; CARLESSO, J. P. P. The Family Relationship In The Constitution Of Perverted Subject. Research, Society and Development, [S. l.], v. 8, n. 4, p. e3184901, 2019. DOI: 10.33448/rsd-v8i4.901. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/901. Acesso em: 23 oct. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences