Factors associated with accident prevention actions promoted by childhood education teachers

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9382

Keywords:

Accident prevention; Child rearing; Education continuing; Child health.

Abstract

Objective: To evaluate the factors associated with accident prevention actions promoted by early childhood teachers. Method: Cross-sectional, quantitative study with 129 teachers working at the Municipal Centers for Early Childhood Education in Recife-PE. Data were collected between September / 2017 and June / 2018 through individual face-to-face interviews. Descriptive analysis and bivariate analysis were used using Pearson's chi-square test and Fisher's exact test, with a 95% confidence interval. Results: The actions were categorized into actions related to the physical structure / furniture of the institution (27.3%), the performance of the teacher (47.3%) and the stages of child development (25.4%). The age between 20 to 39 years (p = 0.027) and being married or having a stable relationship (p = 0.025) were associated with a greater number of preventive actions. Conclusion: Younger teachers who live with a partner promoted a greater number of preventive actions related to childhood accidents in the Early Childhood Education Centers.

References

Araújo, A. R., Gubert, F. A., Tomé, M. A. B. G., Martins, M. C., Fontenele N. L., Barros, E. C. (2017). Prevenção de acidentes em uma creche: experiência com pais, professores e pré-escolares. Revista de Enfermagem UFPE OnLine, 11(Sulp.4): 1671-8.

Azevedo, S. B. (2019). Efeito de capacitação sobre prevenção de acidentes para professores da educação infantil [Tese]. Recife (PE): Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Universidade Federal de Pernambuco;

Barros, L. S. (2011). Prevenção de acidentes em um centro de educação infantil de Araguaína-TO [Monografia]. Araguaína (TO): Programa Nacional Escola de Gestores da Educação Básica, Universidade Federal do Tocantins.

Bastos, J. L. D, Duquia, R. P. (2013). Um dos delineamentos mais empregados em

epidemiologia: estudo transversal. Notas de Epidemiologia e Estatística, Porto Alegre,v.

n.4. p 229-232.

Bezerra, M.A.R., Santos, L. R., Rocha, R. C., Rocha, S. S., Rodrigues, A. B., Brito, E. C. C., et al. (2016). Percepções de cuidadores de crianças menores de cinco anos sobre a prevenção de acidentes domésticos. REME- Revista Min Enferm.; 20:e944.

Bonilla-Escobar, F. J., Gutiérrez, M. I. (2014). Injuries are not accidents: towards a culture of prevention. Colombia Médica, Vol.45 nº3.

Bulaty, A., Pietrobon, S. R. G. (2015). Perfil dos professores da educação infantil: estudo de um município do interior do parána. EDUCERE, XII Congresso Nacional de Educação PUCPR 26 a 29 de outubro de 2015.

Brasil, Ministério da Educação. (2006). Parâmetros básicos de infra-estrutura para instituições de educação infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília (DF): Ministério da Educação. Recuperado de: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Educinf/miolo_infraestr.pdf

Brasil, Ministério da Educação. (2010). Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília (DF): Ministério da Educação. Recuperado de: http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=12579:educacao-infantil

Carmo, H. O., Souza, R. C. A., Araújo, C. L. O., Francisco, A. G. (2017). Atitudes dos docentes de educação infantil em situação de acidente escolar. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro; 7:e1457. doi: 10.19175/recom.v7i0.1457.

Cezari, E. J., Pereira, R. T. (2017) Educação em saúde na educação infantil: o contexto da prática docente. Revista Observatório; vol.3, n.3.

Dao, A., Mcmullin, J. (2018). Unintentional Injury, Supervision, and Discourses on Childproofing Devices. Medical Antrhropolgy.

Honda. C., Naruse, T., Tsuchiya-Ito, R., Yamamoto, N., Nagata, S. (2019). Home safety practices to prevent child injury and its association with Family and children’s daily routines in Japan: A cross-sectional study. Japan journal of Nursing Science.

Machado, E. C. M., Petry, A. R., Somavilla, V. E. C., Hopp, L. S. (2017). Acidentes na infância: percepção e atitudes dos professores na educação infantil. Revista Saúde e Desenvolvimento, vol. 11 n.7.

Oliveira, I. S., Souza, I. P., Marques, S. M., Cruz, A. F. (2014). Conhecimento dos educadores sobre a prevenção de acidentes na infância. Revista de Enfermagem UFPE On Line;8(2): 279-85.

Olsen, L. L., Ishikawa, T., Mâsse, L. C., Chan, G., Brussoni, M. (2018). Risk Engagement and Protection Survey (REPS): developing and validating a survey tool on fathers’ atitudes towards child injury protection and risk engagement. Methodology, 106-112.

Santos, C. C., Chiquetti, E. M. S, Silva, T. A. S. (2015). Batatinha quando nasce esparrama pelo chão” - Crescimento e desenvolvimento infantil nos quatro primeiros anos de vida, terias e práticas para professores da educação infantil. Revista Cidadania em Ação extensão e cultura, v.9, n.1.

Silva-Sobrinho, R. A., Pereira, B. S. A., Trevisan, C. L., Martins, F. J., Almeida, M. L., Mansour, N. R., et al. (2017). Percepção dos profissionais da educação e saúde sobre o programa saúde na escola. Revista pesquisa qualitativa, São Paulo (SP); v.5, p.93-108.

Passos, D. A., Santos, W. L. (2016). O enfermeiro como educador para a prevenção dos principais acidentes ocorridos na primeira infância. Revista Cientifica Sena Aires. 5(2): 124-35.

Published

18/11/2020

How to Cite

Silva, M. G. M. S. ., Azevedo, S. B. de ., Lima, A. P. E. ., Interaminense, I. N. da C. S. ., Silva, L. L. B. S. ., & Leal, L. P. . (2020). Factors associated with accident prevention actions promoted by childhood education teachers. Research, Society and Development, 9(11), e3709119382. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9382

Issue

Section

Health Sciences