Pedagogical models for tambaqui creation (Colossoma macropomum) in diverse environments

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.10187

Keywords:

Aquaculture; Active methodologies; Extension; Amazônia paraense.

Abstract

The project "Technology transfer through training and technical assistance for tambaqui breeders (Colossoma macropomum) in the Marajó/PA archipelago is characterized by the opportunity for training, dissemination of technologies, quality academic professional training to students and others involved. For this, the municipality of Curralinho was the stage of extensionist actions realized by Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), Campus Breves. Active methodologies were used through the participation of teachers, fish farmers and students in the construction of pedagogical models. Thus, the objective of this work was to evaluate the use of different models for tambaqui creation. Three models were produced with perspective of implantation in different environments for the region of Marajó: floodplain area, dry land area and field area. A total of 13 fish farmers participated in this action, with whom the power of fixation attention, the understanding, the reflection and the sufficiency of time for each type of model built was evaluated. The Likert scale was used to analyze the data. The results showed that fish farming in floodplain areas presented the highest rates in the parameters studied, while the dry land area and field area models were less interesting in the opinions of the participants. In conclusion, the use of active methodologies through models improved the learning process of the fish farmers during the educational actions of the extension project in aquaculture.

References

Albuquerque, D. M., Herrig, E. A., & Cavichiolo, F. (2019). Aquicultura como ferramenta de interação entre Universidade e Sociedade. Revista online de extensão e cultura, 6 (12), 36-43.

Alcântara, P. H. R., Sousa, D. N., Mataveli, M., Evangelista, D. K. R., & Pinho, M. S. (2017). Piscicultura de água doce: análise da capacitação de multiplicadores. Brasília: EMBRAPA.

Almeida, M. S., Castro, J. N., Cruz, W. T., & Almeida, R. Q. (2020). Construção de uma maquete do sistema solar com controle de temperatura para alunos com deficiência visual. Revista Brasileira de Ensino de Física, 42, 20190098.

Amaral, D. D., Mantelli, L. R., & Rossetti, D. F.(2012). Paleoenvironmental control on modern forest composition of southwestern Marajo Island, Eastern Amazonia. Water and Environment Journal, 26, 70-84.

Aranha, T. V., & Lobão, R. A. (2018). Do extrativismo a produção: experiência de piscicultura em comunidades ribeirinhas de Curralinho - Marajó (PA). Nova Revista Amazônica, 1.

Brasil (2003). Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. (31a ed.) São Paulo: Saraiva.

Barbosa, E. F., & Moura, D. G. (2013). Metodologias ativas de aprendizagem na Educação Profissional e Tecnológica. B. Tec. Senac, Rio de Janeiro, 39 (2), 48-67.

Cantisani, D. M., Floriano, L. S., Ribeiro, G. K. F., Barcelos, T. C., Cunha, J. M. S., Souto, C. N., & Souza, R. A. (2015). Produção de peixe como estratégia de fixação do homem do campo. Fragmentos de cultura, 25 (1), 123–133.

Caporal, F. R., & Dambros, O. (2017). Extensão Rural Agroecológica: experiências e limites. Redes, 22, 275-297.

Fernandes, T. G., Araujo, B. G. O., Sousa, D. M., Gomes, T. Q., & Cruz, M. L. B. (2019). A construção de maquetes como recurso didático no ensino de geografia. Revista Equador (UFPI), 7 (2), 96-109.

Follmann, F. M., Losekann, M. B., & Degrandi, S. M. (2016). A construção e utilização de maquetes no ensino de geografia do Brasil. Revista de Extensão, 3.

Gonçalves, L. C., Ramirez, M. A., & Santos, D. (2016). Extensão rural e conexões. Belo Horizonte: FEPMVZ, 164.

IBGE. (2010). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Resultados gerais da amostra. Rio de Janeiro: IBGE. https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/pe riodicos/93/cd_2010_caracteristicas_populacao_domicilios.pdf.

IFPA (2017). Resolução 174/2017- CONSUP de 25 de abril de 2017. Estabelece os fundamentos, os princípios e as diretrizes para as atividades de extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará.

Ituassú, D. R., & Aragão, J. C. (2018). Sistema treino e visita de piscicultura em Mato Grosso, Brasil. Cadernos de Ciência & Tecnologia, 35(2), 163-172.

Jantke, R. V. R., & Caro, S. M. P. (2013). A extensão e o exercício da cidadania. In: Luiz Síveres. (Org.). A extensão universitária como princípio de aprendizagem. 1ed.Brasília: Liber Livro, 1, 97-108.

Likert, R (1932). A technique for the measurement of attitudes. Archives of psychology, 140, 1-50.

Marinho, C. M., & Freitas, H. R. (2015). Utilização de metodologias participativas nos processos de assistência técnica e extensão rural (ATER): fundamentos teórico-práticos. Revista de Extensão da UNIVASF, 3 (2).

Mmanda, F. P., Mulokozi, D. P., Lindberg, J. E., Norman Haldén, A., Mtolera, M., Kitula, R., & Lundh, T. (2020). Fish farming in Tanzania: the availability and nutritive value of local feed ingredients. Journal of Applied Aquaculture, 1 (20).

Oliveira, E. C., Santos, D. C., Pereira, E. C., Silva, J. C., & Silva, L. V. F. (2020). Treinamento em reprodução de peixes: uma troca de experiências com piscicultores. Brazilian Journal of Development, 6 (3), 11597-11607.

Oliveira, M. L. R. (2015). Reflexões sobre o uso de metodologias participativas como instrumento de trabalho em comunidades rurais. Em Extensão, 14 (1), 30-51.

Pitano, S. C., & Roqué, B. B. (2015). O uso de maquetes no processo de ensino-aprendizagem segundo licenciandos em Geografia. Educação Unisinos. 19 (2), 273-282.

Portes, M. R., Ananias, S. P., & Teixeira, H. A. (2011). Ensino do Empreendedorismo e Extensão Universitária: uma política pedagógica articulada. Anais… In: VIII - Congresso Virtual Brasileiro de Administração, Brasília.

Silva, F. N. L. (2017). “Piscicultura marajoara”: formação extensionista, diagnóstico e intervenções em comunidades por educandos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará campus Breves. Especialização em Docência para o Ensino Tecnológico, Científico e Profissional, 131 f. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará-IFPA, Campus Breves.

Silva, V., & Muniz, A. M. V. (2012). A geografia escolar e os recursos didáticos: o uso das maquetes no ensino-aprendizagem da geografia. Geosaberes, Fortaleza, 3 (5), 62-68.

Sousa, R. G. C., Assis, J. L., Cozer, M. V. G., & Oliveira, C. M. (2019). Socio-Economic profile of fish farming in Presidente Médici (Rondônia - Brazil). Biota Amazônia, 9 (1), 51-55, 2019.

Sobral, V. R., Pontes, M. F., & Carvalho, I. R. (2020). O projeto de ensino como ferramenta de integração entre comunidade e o instituto federal de Roraima, Campus Amajari. Brazilian Journal of Development, 6 (2), 8948-8959.

Valenti, W. C. (2002). Aquicultura sustentável. In: Congresso De Zootecnia, 2002, Vila Real, Portugal. Anais... Vila Real: Associação Portuguesa dos Engenheiros Zootécnicos, 111-118.

Verdejo, M. E. (2006). Diagnóstico Rural Participativo: Guia Prático DRP. Brasília: MDA/ Secretaria de Agricultura Familiar, 62.

Rocha, H. M., & Lemos, W. M. (2014). Metodologias ativas: do que estamos falando? Base conceitual e relato de pesquisa em andamento. Anais [...] IX Simpósio Pedagógico e Pesquisas em Educação, 1-12.

Downloads

Published

01/01/2021

How to Cite

SILVA, F. N. L. da; MENDONÇA, R. C.; QUADROS, M. L. A. de .; PEREIRA, A. S. .; PAES, A. C.; OLIVEIRA, L. C. de .; GUEDES, A. C. B. .; MOREAU, J. S. .; SILVA, O. L. L. .; ALVES, E. V. B. . Pedagogical models for tambaqui creation (Colossoma macropomum) in diverse environments. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e011011087, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.10187. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/10187. Acesso em: 24 jan. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences