The social pacification process in the favelas of Rio de Janeiro: Elements for criticism

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11707

Keywords:

Public security; City; Areas.

Abstract

This article is the result of the interest in analyzing how public security in the State of Rio de Janeiro is thought of from the implementation of Pacifying Police Units   (UPPs) in 2008, stating a new way of police intervention in popular communities. It aims at analyzing the impact of UPPs in the slums and favelas, marked by the raise of punishing power and the acceptance from the society of the implementation of authoritarian policies, historically stated by the advance of military power over public security in popular areas. From the advance of readings and development analysis of this “new proposal” of public security we can notice that the UPPs are characterized by the military  domination of poor communities and favelas as well as the disciplining of their occupants. Moreover, it aims at understanding the phenomenon of violence in such areas and the apparent need of an external agent to monitor and restrain the actions of  their inhabitants. It was taken the following methodological instruments: brainstorming and reading of the theme, articles from eminent popular specialized newspapers and magazines.

References

Batista, N (2010). A lei como pai. Passagens - Revista internacional de história, (2), 20-38.

Bretas, M. L (1998). A polícia carioca no império. Revista Estudos Históricos. (12), 219-234.

Dornelles, J. R. (2001). Entre Pombos e Falcões. Conflito e Segurança Pública no Rio de Janeiro. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Foucault, M. (2010). Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Ed. Vozes.

Kosik, K. (1976). Dialética do concreto. Trad. Célia Neves e Alderico Toríbio. Paz e Terra.

Machado, L. A. (2008). Violência urbana, sociabilidade violenta e agenda púbica. In: Machado da Silva, L. A. (Org.). Vida sob cerco: violência e rotina nas favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

MalagutI, V. B. (2003). O medo na cidade do Rio de Janeiro: dois tempos de uma história. Ed Revan.

Malaguti, V. B. 2011. O alemão é muito mais complexo.

Marx, K.(1979). A Ideologia Alemã. In IANNI, O. (org.) Karl Marx - Sociologia. Ática.

Marx, K. & Engels, F (2008). O manifesto do partido comunista. expressão popular.

Minayo, M. C. S. (2011). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Vozes.

Maricato, E (2013). É a questão urbana, estúpido. In.: Maricato, E. (org.). “Cidades rebeldes: passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil.” Ed. Boitempo.

Menegat, M (2005). Quem decidiu essa guerra em que todos morremos? In: MENEGAT, M. & NERI, R. Criminologia e Subjetividade. Editora: Lumen Juris.

MészároS, I. (2008). A desigualdade social crescente, as classes sociais e as formas de organização social. In: MENEGAT, M.; BERING, E. R. E FONTES, V. Dilemas da humanidade: diálogos entre civilizações. Contraponto.

Neri, R. & Cavalcanti, M. (2005). Novas Tecnologias de Vigiar e Punir. In: MENEGAT, M; NERI, R. Criminologia e Subjetividade. Editora: Lumen Juris.

Neri, R. (2010). Uma Reflexão sobre a Concepção de Lei na Psicanálise: O Pai como Lei e a Lei como Pai. In: Abramovay, P. V. & Vera M. (org.)"Depois do grande encarceramento". Instituto carioca de criminologia/Revan.

Pires, L.; Ribeiro, L. C. & Kant, R. de L (2011). Entre a guerra e a pacificação: Paradoxos da administração institucional de conflitos no Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,

Sassen, S (1993). A Cidade Global. In: Lavinas, Lena; Carleial, Liana; Nabuco, Maria. (org.). “Reestruturação do espaço urbano e regional no Brasil”. Ed. Hucitec.

Sánchez, F (2001). A reinvenção das cidades na virada de século: agentes, estratégias e escalas de ação política. Revista Sociologia Política.

Zaffaroni, E. R. (2007). O inimigo no direito penal. Revan.

Published

10/01/2021

How to Cite

MARICATO, P. H. . The social pacification process in the favelas of Rio de Janeiro: Elements for criticism. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e24410111707, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11707. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11707. Acesso em: 22 jan. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences