Health Education for insulin therapy at home from the user's perspective

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11936

Keywords:

Educação em Saúde ; Saúde Pública; Diabetes Mellitus.

Abstract

Introduction: Health education is a complex practice in which the traditional method declines. Diabetes Mellitus, specifically in home insulin therapy, the improvement of health education enables better results. Objective: to analyze health education actions for insulin therapy at home take place. To this end, the objective was to describe health education methods and identify facilities and difficulties in the practice of home insulin therapy, according to the patient. Methods: This is a descriptive, qualitative study. Semi-structured interviews and, as a complement, unsystematic observation were used, analyzed according to Bardin's Content Analysis technique. 21 interviews were conducted, with the first calibration of the instrument and the sample defined by data saturation. Results: The traditional methodology of health education prevails among educational actions. Autonomy of self-administration and family participation facilitated adherence to home insulin therapy. Fear of the “pierced”, adverse effects of the administration and hypoglycemia appeared as difficulties of this practice. Conclusion: Difficulties and facilities for home insulin therapy may support the planning of health education aiming at better therapeutic results. Medicine was also identified as an area with little involvement in educational activities.

References

Almeida, J. S. & Almeida, J. M. (2018). A educação em saúde e o tratamento do diabetes mellitus tipo 2 em uma Unidade de Saúde da Família. Rev Fac Ciênc Méd (Sorocaba). 20(1):13–7. doi: http://dx.doi.org/10.23925/1984-4840.2018v20i1a4

Bardin, L. (2011) Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Barbosa Junior, J. et al. (2016). Insulinoterapia em domicílio: práticas adotadas por uma população de diabéticos no município de Formiga – MG. Conexão Ciência (Online). 11(2):59–63. doi: http://dx.doi.org/10.24862/cco.v11i2.452

Batista, J. M. F. et al. (2013). O ensino em grupo do processo de aplicação de insulina. Revista Eletrônica de Enfermagem (Internet). 15(1):71–9. doi: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i1.16179

Boas, L. C. G., Foss-Freitas, M. C., & Pace, A. E. (2014). Adesão de pessoas com diabetes mellitus tipo 2 ao tratamento medicamentoso. Rev Bras Enferm (Brasília). 67(2):268–73. doi: http://dx.doi.org/10.5935/0034-7167.20140036

Borges, S. A. C. & Porto, P. N. (2014). Por que os pacientes não aderem ao tratamento? Dispositivos metodológicos para a educação em saúde. Saúde em Debate (Rio de Janeiro). 38(101):338-346. doi: http://dx.doi.org/10.5935/0103-1104.20140031.

Conselho Nacional de Saúde (2012). Resolução 466/12. Trata de pesquisas em seres humanos e atualiza a resolução 196. [Internet]. Diário Oficial da União. http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

Conselho Nacional de Saúde (2016). Resolução 510/16. Ética na Pesquisa na área de Ciências Humanas e Sociais. [Internet]. Diário Oficial da União. http://www.gppege.org.br/ArquivosUpload/1/file/Res_%20CNS%20510-2016%20%C3%89tica%20na%20Pesquisa.pdf

Figueiredo, M. F. S., Rodrigues-Neto, J. F., & Leite, M. T. S. (2010). Modelos aplicados às atividades de educação em saúde. Rev Bras Enferm (Brasília). 63(1):117–21. doi: http://dx.doi.org/10.1590/s0034-71672010000100019

Freire, P. (2005). Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Iquizi, R. C. C. et al. (2017). Práticas educativas no paciente diabético e perspectiva do profissional de saúde: uma revisão sistemática. J Bras Nefrol (s.l.) 39(2):196-204. doi: http://dx.doi.org/10.5935/0101-2800.20170034.

Larré, M. et al. (2018). Autocuidado dos pacientes com diabetes mellitus tipo 2 em seguimento ambulatorial. Rev Nurs (s.l.). 21(245):2385–90.

Mendonça, F. F., & Nunes, E. F. P. A. (2014). Atividades participativas em grupos de educação em saúde para doentes crônicos. Cad Saúde Coletiva (Rio de Janeiro). 22(2):200–4. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1414-462x201400020014.

Ministério da Saúde (2009). Temática Promoção da Saúde IV. Painel de Indicadores do SUS nº 6. Brasília (DF).

Pereira, D. A. et al. (2012) Efeito de intervenção educativa sobre o conhecimento da doença em. Rev Lat Am Enfermagem (s.l.). 20(3):1–8. doi: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-11692012000300008.

Pereira, A. S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1

Rezende, B. M. (2014). Baixa adesão ao tratamento insulínico no diabetes mellitus tipo 2. [Especialização]. Belo Horizonde: Universidade Federal de Minas Gerais. https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/baixa-adesao-tratamento-insulinico-diabetes.pdf

Salci, M. A. et al. (2013). Educação em saúde e suas perspectivas teóricas: algumas reflexões. Texto & Contexto – Enfermagem (Florianópolis). 22(1):224-230. doi:http://dx.doi.org/10.1590/s0104-07072013000100027.

Santos, A. L. et al. (2018). Viver e conviver com diabetes: dificuldades experienciadas no enfrentamento e manejo da doença. Rev Enferm UERJ (Rio de Janeiro). 26:1-6. doi: http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2018.18221

Silva, F. M. et al. (2014). Contribuições de grupos de educação em saúde para o saber de pessoas com hipertensão. Rev Bras Enferm (Brasília). 67(3):347–53. doi: http://dx.doi.org/10.5935/0034-7167.20140045

Sociedade Brasileirade Diabetes (2013). Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2017-2018. Arq Bras Cardiol (Internet). 101(4):01–22. https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/2017/diretrizes/diretrizes-sbd-2017-2018.pdf

Sociedade Brasileira de Diabetes (2017). Recomendações sobre o tratamento injetável do diabetes: Insulinas e Incretinas. Soc Bras Diabetes. 32.

Taddeo, P. S. et al. (2012). Acesso, prática educativa e empoderamento de pacientes com doenças crônicas. Cienc e Saude Coletiva (s.l.). 17(11):2923–30. doi: http://dx.doi.org/10.1590/s1413-81232012001100009.

Trevizan, H. T., Bueno, D., & Koppitke, L. (2016). Avaliação da adesão ao tratamento de pacientes usuários de insulina em uma unidade de atenção primária à saúde. Rev APS (internet). 19(3):384-395. https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15713

Zanetti, M. L., Biagg, M. V., Santos, M. A., Péres, D. S., Teixeira, C. R. S. (2008). O cuidado pessoa diabética e as repercussões na família. Rev Bras Enferm (Brasília). 61(2):186–92. doi: http://dx.doi.org/10.1590/s0034-71672008000200007

Published

23/01/2021

How to Cite

LIMA, F. L. C. P. .; MAZARAKIS, L. P. G. Health Education for insulin therapy at home from the user’s perspective. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e43310111936, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11936. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11936. Acesso em: 28 feb. 2021.

Issue

Section

Health Sciences