Relationship of auditory perception with speech-language awareness of children with phonological deviation

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.12020

Keywords:

Auditory perception; Speech-language awareness; Phonological deviation in children.

Abstract

The present study analyzed the relationship between auditory perception and phonoarticulatory awareness of children with phonological disorders. Thus, he investigated why the child needs, in each age group, to acquire the correct phonemes; knew the relationship between auditory perception and the learned function of speech; understood how speech therapy resources can help in the auditory perception of the speech of children with phonological disorders. Integrative review was adopted as the method. All selected articles were carefully read and the contents found were standardized according to the proposed objectives. The results showed that phonological disorders in children may be related to failures in auditory perception, which, in turn, negatively influence the development of phonological awareness. It was found that there are several phonotherapy resources such as the NeuroAditive Stimulation System (SENA ©), the Auxiliary Software in the Rehabilitation of Auditory Disorders (SARDA, VoiceOnset Time (VOT) that can help in the auditory perception of the speech of children with phonological disorders.

References

Afonso, L. (2015). O surgimento da capacidade da fala. https://showcommerce-files.net.br/arquivos/1533503227o-surgimento-da-capacidade-da-fala.pdf.

Bardin, L. (2008). Método dialético em metodologia científica. (53a ed.), Edições.

Barrozo, T. F., et al. (2017). Sensibilidade e especificidade da porcentagem de consoantes corretas revisada na identificação do transtorno fonológico. CoDAS, 29 (3). https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2317-17822017000300500&script=sci_abstract&tlng=pt.

Brancalioni, A. R et al. (2012). A relação entre a discriminação auditiva e o desvio fonológico. J Soc Bras Fonoaudiol. 24 (2). https://www.scielo.br/pdf/jsbf/v24n2/pt_12.pdf.

Buriti, A. K. L & Rosa, M. R. D. (2014) Percepção auditiva em escolares com dislexia: uma revisão sistemática. Rev. psicop., São Paulo, 31 (94), 82-8. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862014000100010.

Carvalho, N. G., Novelli, C. V. L & Santos, M. F. C. (2015). Fatores na infância e adolescência que podem influenciar o processamento auditivo: revisão sistemática. Rev. CEFAC, 17 (5), 1590-1603. https://www.scielo.br/pdf/rcefac/v17n5/1982-0216-rcefac-17-05-01590.pdf.

Caumo, D. T. M., & Ferreira, M. I. D. C. (2009). Relação entre desvios fonológicos e processamento auditivo. Rev soc. bras. fonoaudiol., São Paulo, 14 (2), 234-40. https://www.scielo.br/pdf/rsbf/v14n2/15.pdf.

Comerlatto Junior, A. A., Silva, M. P., & Balen, S. A. (2010). Software para reabilitação auditiva de crianças com distúrbios no processamento auditivo central. Rev Neurocienc, 18 (4), 454-462. http://www.revistaneurociencias.com.br/edicoes/2010/RN1804/509%20original.pdf.

Cysneiros, H. R. S et al. (2016) Relação entre percepção auditiva e produção vocal em implantados cocleares: uma revisão sistemática. CoDAS, [on line] 28 (5) 634-639. https://www.scielo.br/pdf/codas/v28n5/2317-1782-codas-2317-178220162015165.pdf.

Errobidart, H. A., et al. (2014). Ouvido mecânico: um dispositivo experimental para o estudo da propagacão e transmissão de uma onda sonora. Rev. Bras. de Ens. de Fís. 36 (1). https://www.scielo.br/pdf/rbef/v36n1/25.pdf.

Gianchinni, V. (2009). Aplicação de modelos terapêuticos de base fonética e fonológica utilizados para a superação das alterações da fala. 2009. 110f. Dissertação, Mestrado em Disturbios da Comunicação Humana – Rio Grande do Sul, UFSM, https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/645 4/GIACCHINI%2c%20VANESSA.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Giacchini, V., Mota, H. B & Mezzomo, C. L. (2011). Diferentes modelos de terapia fonoaudiológica nos casos de simplificação do onset complexo com alongamento compensatório. Rev. CEFAC, 13 (1) 57-64. https://www.scielo.br/pdf/rcefac/v13n1/a07v13n1.

Goméz, A. M. S., & Terán, N. E. (2015). Dificuldades de aprendizagem: detecção e estratégias de ajuda. (4a ed.), Cultural SA.

Melo, R. M et al. (2012). Desvio fonológico e a dificuldade com a distinção do traço [voz] dos fonemas plosivos – dados de produção e percepção do contraste de sonoridade. Rev. CEFAC, 14 (1), 18-29. https://www.redalyc.org/pdf/1693/169321453013.pdf.

Mezzomo, C. L., Mota, H. B & Dias, R. F. (2010) Desvio fonológico: aspecto sobre a produção, percepção e escrita. Rev. soc. bras. fonoaudiol. 15 (4) https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-80342010000400013&script=sci_arttext.

Moreira, A. I. A. (2013). Níveis de consciência fonológica. 2013.134f. Dissertação [Mestrado em Níveis de Consciência Fonológica] – Portuhal, Universidade Portucalense. http://repositorio.uportu.pt/xmlui/bitstream/handle/11328/675/TMOE%205.pdf?sequence=1.

Oliveira, H. B. (2013). Potenciais evocados auditivos em indivíduos com hipotireoidismo congênito: uma revisão sistemática da literatura científica. Rev. Ciênc. Méd. Biol., Salvador, 12, 486-491. https://portalseer.ufba.br/index.php/cmbio/article/view/9198/6761.

Oliveira, A. P., Santos, T. M. M & Barreiro, F. C. A. B. (2015). Associação entre desvio fonológico e distúrbio do processamento auditivo central: revisão da literatura. Rev. Equil.Corp. Saú, 7 (1), 21-4. revista.pgsskroton.com/index.php/reces/article/view/3145/2897.

Pagliarin, K. C et al. (2011). Relação entre gravidade do desvio fonológico e fatores familiares. Rev. CEFAC, 13 (3), 414-427. https://www.scielo.br/pdf/rcefac/v13n3/89-09.pdf.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Ed. UAB/NTE/UFSM.

Rabelo, A. T. V et al. (2015). Alteracões fonoaudiológicas em crianças de escolas públicas em Belo Horizonte. Rev. Paul Pediatri, 33 (4), 453-459. https://www.scielo.br/pdf/rpp/v33n4/pt_0103-0582-rpp-33-04-0453.pdf.

Santos, P. O., Gonçalves, G. F & Vieira, M. J. B. (2017). Habilidades em consciência fonoarticulatória de crianças monolíngues e bilíngues (pomerano/português): dados de arroio do padre/rs. Rev.Eletr. do Netlli, 3 (6). http://periodicos.urca.br/ojs/index.php/MigREN/article/view/1390/1188.

Severino, A. J. (2012) Metodologia do trabalho científico. (14a ed.), Cortez.

Sordi, C. (2017). Alfabetização e consciência fonológica: considerações teóricas sobre sua relação com o sistema alfabético. Ens. Tecnol. R., Londrina, 1 (1), 33-45. https://.periodicos.utfpr.edu.br/etr//article/download/5944/4413.

Souza, D. V., Mota, H. B & Santos, R. M. A. (2011). consciência fonoarticulatória em crianças com desvio fonológico. Rev. CEFAC, 13 (2), 196-204. https://www.scielo.br/pdf/rcefac/v13n2/02-10.pdf.

Souza, D. V. A. (2009). consciência fonoarticulatória em crianças com desenvolvimento fonológico normal e desviante. 2009. 99f. Dissertação [Mestrado em Distúrbios da Comunicação Humana] – Rio Grande do Sul, UFSM-RS.

Terto, S. S. M & Lemos, S. M. A. (2011). Aspectos temporais auditivos: produção de conhecimento em quatro periódicos nacionais. Rev. CEFAC, 13 (5), 926-936. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S151618462011000500018&lng=pt&nrm=iso.

Published

28/01/2021

How to Cite

CASTRO, W. L. de .; SOUSA, C. C. de A. .; FARIAS, R. R. S. de . Relationship of auditory perception with speech-language awareness of children with phonological deviation . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e51012020, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.12020. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12020. Acesso em: 25 feb. 2021.

Issue

Section

Review Article