New horizons on signifying chronic kidney disease with art therapy and autobiography

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.12968

Keywords:

Chronicle kidney disease; Psychological support systems; Art therapy; Life skills; Health promotion.

Abstract

The objective of this study is to promote both life and health quality to hemodialysis patients, thus offering them a safe sharing space and a social safe environment, due to their Chronic Kidney Failure condition. To achieve this paper’a objective, the researches promoted psychological interventions and sessions of art therapy. Both tools worked as ways to ponder about mental health. The study was carried from March to June of 2019, and tried to unveil the meaningful links between the patients’ interviews and their composition of autobiographical books. The methodological approach of this study may be described as qualitative, its development was based in a field research. The reassert was approved by the Brazilian Ethics and Research Committee (Comitê de Ética e Pesquisa - CEP) under the following number CAEE 12389219.5.0000.5495. A number of 90 patients in Chronic Kidney Failure, of a Brazilian clinic, were invited to take part on the research. The psychological intervention produced a project called “biografia” in which the participants composed an autobiographical book of their life stories. The project was used to promote ways for the participants to think about the concepts of health and disease in their lives and to signify those concepts through Life Skills and Health Psychology. The materials and techniques of this study may be described as psychological interventions (active listening, welcoming and reflections) semi-structured interviews opened in depth, semi-structured script, observation, transcriptions, field diaries, and the use of graphic materials for art therapy handled by the participants to make the covers of the participants books. The results show the efficiency of psychological interventions based on arts and how such interventions may promote health and life quality to the participants when it comes to redeem their identity.

Author Biographies

Felipe Santos da Silva, State University of Campinas

Psicólogo pela Universidade de Franca;

Mestrando no Programa de Pós Graduação em Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas;

Membro do Laboratório de Pesquisas Clínico-Qualitativas (LPCQ) da Universidade Estadual de Campinas;

Membro do Laboratório de Processos de Subjetivação em Saúde (LAPROSUS) da Universidade de São Paulo.

Liandra Aparecida Orlando Caetano, University of São Paulo

Psicóloga pela Universidade de Franca;

Mestranda no Programa de Pós Graduação em Psicologia na Universidade de São Paulo;

Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Desenvolvimento e Intervenção Psicossocial (GEPDIP) da Universidade de São Paulo.

 

Joice Nayara dos Santos, University of Franca

Psicóloga pela Universidade de Franca

Carina Faleiros Ribeiro Lopes, University of Franca

Farmacêutica Bioquímica pela Escola de Farmácia e Odontologia de Alfenas (EFOA);

Psicóloga pela Universidade de Franca (UNIFRAN).

Fabiana Spirlandeli Domenice, University of Franca

Farmacêutica pela Universidade de Franca;

Especialização em Análises Clínicas pela Universidade de Franca;

Biomédica pela Universidade de Franca;

MBA - Gestão em Negócios de Saúde no Centro Universitário Municial de Franca;

Psicóloga pela Universidade de Franca

Ligia Peres Tozati, University of Franca

Psicóloga pela Universidade de Franca;

Especialização e aprimoramento em Psicologia da Saúde/Hospitar pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto;

Especialização em Terapia Cognitivo Comportamental pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto;

Mestrado em Promoção da Saúde pela Universidade de Franca;

Docente e Supervisora de Estágios no curso de Psicologia na Universidade de Franca.

References

Ammirati, A. L. (2020). Chronic Kidney Disease. Revista da Associação Médica Brasileira, 66 (1), 03-09. doi:10.1590/1806-9282.66.s1.3.

Angerami, V. A. (org). (2002). Psicologia da Saúde: Um novo significado para a prática clínica. São Paulo: Pioneira.

Angerami, V. A. et al., (2012). Psicossomática e suas Interfaces: O Processo Silencioso do Adoecimento. São Paulo: Cengage Learning.

Botega, N. J. (2017). Prática Psiquiátrica no Hospital Geral. 4. ed. Porto Alegre: Artmed.

Cintra, M. S. & Bernardo, M. H. (2017). Atuação do Psicólogo na Atenção Básica do SUS e a Psicologia Social. Psicol. cienc. prof., 37 (4), 883-896. doi: 10.1590/1982-3703000832017.

Castellanos, M. & Pizón, I. (2017). Habilidades para la vida. Espanã. Edex.

Ferrans, C. E., Zerwic, J. J.; Wilbur, J. E., & Larson, J. L. (2005). Conceptual Model of Health-Related Quality of Life. Journal of Nursing Scholarship,37(4), 336-342. doi:10.1111/j.1547-5069.2005.00058.x

garc, P. P. W. & Cosmos, M. (2010). Atuação do Psicólogo em Hemodiálise. Rev. SBPH, Rio de Janeiro, (13) 1, 19-32.

Garcia. T. P. (2004). A contribuição da utilização dos recursos artísticos e lúdicos pelo psicólogo hospitalar no tratamento de pacientes renais no hospital do rim e hipertensão (Trabalho de conclusão de curso (TCC)). Faculdade de Psicologia - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Holanda, T. C. M. (2007). Um modelo de intervenção em Psicologia Hospitalar: a psicoterapia breve de apoio. In: Lage, AMV; Monteiro, CKC. (Orgs.). Psicologia Hospitalar: teoria e prática em hospital universitário. 1 ed. Fortaleza: Edições UFC 1, 131-151.

Ju, A.; et al. (2018). Medidas de resultados relatados pelo paciente para fadiga em pacientes em hemodiálise: uma revisão sistemática . American Journal of Kidney Diseases, 71 (3), 327-343. doi: 10.1053/j.ajkd.2017.08.019.

Karimi M. & Brazier, J. (2016). Saúde, qualidade de vida relacionada à saúde e qualidade de vida: qual é a diferença. PharmacoEconomics, 34 (7), 645-649. doi: 10.1007/s40273-016-0389-9.

Loiola, R. S. & Andriola, C. J. S. A arteterapia como instrumento do psicólogo na clínica. (2017). Id on Line Rev. Psic. (11) 35 doi: 10.14295/idonline.v11i35.708.

Martínez, V. (2014). Habilidades para la vida. Una propuesta de formacion humana. Colombia: Alternario Educativo.

Marques, E. L. L. & Delfino, T. E. (2016). Contribuições das técnicas de respiração, relaxamento e mindfulness no manejo do estresse ocupacional. Psicologia.pt, 1-13.

Minayo, M. C. S. (2007). O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: HUCITEC.

Nepomuceno, F. C. L.; Melo Júnior, I. M.; Silva, E. A.; & Lucena, K. D. T. (2014). Religiosidade e Qualidade de Vida de Pacientes com Insuficiência Renal Crônica em Hemodiálise. Revista Saúde em Debate, (38), 119-128. doi.org/10.5935/0103-104.20140006.

Paula, T. B. et al. (2017). Potencialidade do Lúdico como Promoção de Bem-Estar Psicológico de Pacientes em Hemodiálise. Psicol. cienc. prof., Brasília, (37) 1, 146-158. doi.org/10.1590/1982-3703000682014.

Paiva, F. S & Rodrigues, M. C. (2008) Habilidades de vida: uma estratégia preventiva ao consumo de substancias psicoativas no contexto educativo. Estudos e pesquisas em Psicologia, (8) 3, 672-684. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-42812008000300009&lng=pt&nrm=iso.

Pereira A. S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Picariello, F.; Moss-Morris, R.; Macdougall, I. C.; Chilcot, J. (2016). Medindo a fadiga em pacientes em hemodiálise: a estrutura fatorial do Chalder Fatigue Questionnaire (CFQ). Journal of Psychosomatic Research, (84), 81-83. doi: 10.1016/j.jpsychores.2016.03.12

Reis, A. C. (2014). Arteterapia: a arte como instrumento no trabalho do Psicólogo. Psicologia: Ciência e Profissão, 34 (1), 142-157. doi: 10.1590/S1414-98932014000100011.

Rodrigues, K. A., Silva, E. M. da, & Barbosa, L. D. da C. e S. (2020). Biopsychosocial repercussions in patients submitted to hemodialytic treatment. Research, Society and Development, 9(7), e814974931. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4931

Santos, L. F. et al. (2018). Qualidade de Vida em Transplantados Renais. Psico-USF, (23) 1, 163-172. doi: 10.1590/1413-82712018230114.

Santana, S. S.; Fontenelle, T.; Magalhães, L. M. (2013). Assistência de Enfermagem Prestada aos Pacientes em Tratamento Hemodialítico nas Unidades de Nefrologia. Revista Científica do ITPAC, (6) 3, 1-11. https://assets.unitpac.com.br/arquivos/Revista/63/5.pdf.

Straub, R. O. (2014). Psicologia da Saúde: Uma Abordagem Biopsicossocial. Artmed Editora, 2014.

Silva, A. S.; Silveira, R. S.; Fernandes, G. F. M.; Lunardi, V. L.; Backes, V. M. S. (2011). Percepções e mudanças na qualidade de vida de pacientes submetidos à hemodiálise. Revista Brasileira de Enfermagem, 64 (5), 839-844. doi: 10.1590/S0034-71672011000500006.

Silva, F. S., Caetano, L. A. O., Silveira, C. A. B, & Junqueira, C. R. A. (2019). A intervenção grupal e o uso da arte como ferramentas produtivas para pessoas com Alzheimer. Vínculo, 16(2), 88-109. https://dx.doi.org/10.32467/issn.19982-1492v16n2p88-109.

Yokota, M. (2004). A experiência de melhora dos sintomas através de arte-terapia em adolescentes com depressão refratária. Tese de Doutorado, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo. doi:10.11606/T.5.2004.tde-01102014-120213. www.teses.usp.br.

Published

08/03/2021

How to Cite

SILVA, F. S. da; CAETANO, L. A. O.; SANTOS, J. N. dos; LOPES, C. F. R.; DOMENICE, F. S.; TOZATI, L. P. New horizons on signifying chronic kidney disease with art therapy and autobiography . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e16210312968, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.12968. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12968. Acesso em: 14 apr. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences