Students with high abilities or giftedness: developments in the Synopsis and Microdata indexes in the Southeast Region of Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.13856

Keywords:

High abilities or giftedness; Statistical Synopsis; Microdata; Southeastern region.

Abstract

High skills or giftedness (AHSD) belongs to the Special Education public and the students have right to specialized educational service, guaranteed in the Brazilian law. In this perspective, they are registered by the schools, and these records are stored, analyzed, and published by the Statistical Synopsis and Microdata. The research problem starts from the data of the Statistical Synopsis and Microdata of the Southeast Region of Brazil, in the years 2018 and 2019, both made available by the National Institute of Educational Studies and Research Anísio Teixeira (INEP), both made available by the Ministry of Education. The Brazilian Southeast Region is composed of four states: Espirito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, and São Paulo. Therefore, the objective was to investigate and analyze the enrollment rates of students with AHSD from the Statistical Synopsis and Microdata of the Southeast Region of Brazil in the years 2018 and 2019. The method used was qualitative and quantitative Documentary Research. Data collection was through the searches in the Statistical Synopsis and Microdata and analyzed in seven listed variables, in which the cross table and frequency were applied. The results obtained indicated a difference in the data from the Statistical Synopsis compared to the Microdata, because in the years 2018 and 2019 the Statistical Synopsis showed an increase of 486,42% of students with AHSD, and in the Microdata there was a growth of 387,22% in the same period. It is concluded that Microdata requires more transparency of access and exploration of data.

Author Biographies

Rosemeire de Araújo Rangni, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de Guarulhos (2002), graduação em Direito - Faculdades Integradas de Guarulhos (1982), mestrado em Educação - Universidade Cidade de São Paulo (2005) e doutorado em Educação Especial - Universidade Federal de São Carlos (2012). Atualmente é professora adjunto 4 da Universidade Federal de São Carlos. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Especial, atuando principalmente nos seguintes temas: altas habilidades/superdotação, atendimento educacional especializado, gestão 2 educacional e surdocegueira. É lider do Grupo de Pesquisa para o Desenvolvimento do Potencial Humano (GRUPOH) (UFSCar) e vice lider do Grupo de Pesquisa Excelência, Sustentabilidade e Inovação Social: Engenharia das Organizações Criativas e Soluções Tecnológicas Educacionais (UNIRIO). Coordenadora do Laboratório de Pesquisa de Altas Habilidades (LAPAH). Membro da Red Internacional de Investigación, Intervención y Evaluaciónen Altas Capacidades Intelectuales (REINEVA). Membro da Comissão Técnica do Conselho Brasileiro para Superdotação (ConBraSD).

Fabiana Oliveira Koga, Faculdade de Ensino Superior do Interior Paulista

Fabiana Oliveira Koga é graduada em Instrumento Piano e em Educação Musical pela Universidade do Sagrado Coração (UNISAGRADO, Bauru). Pós-Graduada em Psicopedagogia clínica pela Faculdade Paulista. É Mestre e doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Filosofia e Ciências, campus de Marília. É autora do livro "Precocidade e Superdotação Musical" (pesquisa realizada com o apoio do CNPQ - bolsa de mestrado) e autora, com o apoio da FAPESP, do "Protocolo para Screening de Habilidades Musicais - PSHM", o qual é patenteado assim como a logo marca Professora Fabi. Participou do curso de formação com Joseph S. Renzulli na Universidade de Connecticut. É membro do Grupo de Pesquisa para o Desenvolvimento do Potencial Humano (GRUPOH), na Universidade Federal de São Carlos sob a coordenação da Professora Dra Rosemeire de Araújo Rangni, é educadora musical do Colégio Sagrado (Rede Sagrado de Educação, Marília) e docente do curso de Pedagogia da Faculdade de Ensino Superior do Interior Paulista - FAIP. Orcid https://orcid.org/0000-0002-4646-1537.

References

Brasil. J. L. S. (2008). Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O que é IDH. (2008). https://www.ipea.gov.br/desafios/index.php?option=com_content&view=article&id=2144:catid=28&Itemid=23.

Colozio, A. R. S., Rangni, R. A. & Borges, A. (2021). Altas Capacidades em meios Vulneráveis: produções acadêmicas brasileiras e internacionais. Research, Society and Development, 10(1), 01-13. Doi.10.33448/rsd-v10i1.11578.

Field, A. (2009). Descobrindo a estatística usando o SPSS (2ª ed.). Porto Alegre: Artmed.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2020). http://inep.gov.br/web/guest/acesso-a-informacao

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados. (2020). https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/sp.html.

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (1996). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da Justiça. Brasília, DF: Presidência da República.

Koche, J. C. (2011). Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. Petrópolis, RJ: Vozes.

Marconi, M. A. & Lakatos, E. M. (2011). Técnicas de pesquisa (7ª ed.). São Paulo: Atlas.

Macalli, A. C., Gonçalves, T. G. G. L. & Caiado, K. R. M. (2018). Fluxo escolar de alunos com deficiência em um município: o que revelam os dados oficiais. Revista Educação Especial, 32, 1 – 20. DOI: 10.5902/198468628212.

Melletti, S. M.F. (2014). Indicadores Educacionais sobre a Educação Especial no Brasil e no Paraná. Revista Educação e Realidade, 39(3), 789-809. http://www.ufrgs.br/edu_realidade

Moreira, L. C. & Carvalho, A. P. (2014). (Des) continuidade nos estudos de alunos com deficiência na trajetória do Ensino Fundamental ao Médio: uma análise inicial dos microdados MEC/INEP. Revista Educação Especial, 27(49), 283-298. doi.10.5902/1984686X9132.

Ministério da Educação. IDEB: apresentação. (2021). http://portal.mec.gov.br/conheca-o-ideb

Oliveira, L. P. & Rangni, R. A. (2019). Sinopse estatística da educação básica: o lugar dos alunos com alta capacidade. Revisa Poiésis, 13(23), 480-496. doi.10.0.74.233/prppge.v13e242019480-496.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Pareira, F. J. & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Santa Maria, RS: UFSM, NTE.

Renzulli, J. S. (2014). A concepção de superdotação no modelo dos três anéis: um modelo de desenvolvimento para a promoção da produtividade criativa. In: A. Virgolim & E. C. Konkiewitz (Orgs.), Altas Habilidades/Superdotação: inteligência e criatividade (p. 219 – 264). Campinas, SP: Papirus.

Renzulli, J. S. (2018). Reexaminando o papel da educação para superdotados e o desenvolvimento de talentos para o século XXI: uma abordagem teórica em quatro partes. In: A. Virgolim (Org.), Altas Habilidades/Superdotação: processos criativos, afetivos e desenvolvimento de potenciais (p. 19 – 42). Curitiba, PR: Juruá.

Renzulli, J. S. (2021). Reflections on my work: the identification and development of creative of creative/productive giftedness. In D. Y. Dai & R. J. Sternberg (Orgs.), Scientific Inquiry into human potencial: historical and contemporary perspectives acress disciplines (p.197-211). Nova York, EUA: Routledge.

Resolução nº 4, de 02 de outubro de 2009. Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 05 out. 2009. Seção 1, 17-17. https://www.jusbrasil.com.br/diarios/897119/pg-17-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-05-10-2009.

Resende, A. A. C. & Lacerda, C. B. F. (2013). Mapeamento de Alunos Surdos Matriculados na Rede de Ensino Pública de um Município de Médio Porte do Estado de São Paulo: Dissonâncias. Revista brasileira de Educação Especial, 19(3), 411-424. doi.org/10.1590/S1413-65382007000300009

Rebelo, A. S. & Kassar, M. C. M. (2018). Escolarização dos alunos da educação especial na política de educação inclusiva no Brasil. Revista inclusão social, 11(01), 56-66. http://revista.ibict.br/inclusao

Sales, L. C. & Silva, M. J. G. S. (2013). A Movimentação das Matrículas no Ensino Fundamental no Estado do Piauí. Revista Educação e Realidade, 38(04), 1283-1301. http://www.ufrgs.br/edu_realidade

Santos, V. & Elias, N. C. Characterization of enrollments of students with autism spectrum disorders by brazilian regions. Revista brasileira de Educação Especial. 24(4), 459-476. https://doi.org/10.1590/s1413-65382418000500001

Senado Federal. (2020). https://www.camara.leg.br/noticias/714845-camara-realiza-sessao-para-votar-regras-do-fundeb/

Published

29/03/2021

How to Cite

RANGNI, R. de A.; ROSSI, C. S.; KOGA, F. O. Students with high abilities or giftedness: developments in the Synopsis and Microdata indexes in the Southeast Region of Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e7710413856, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.13856. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13856. Acesso em: 20 apr. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences