Educational profile of the illiterate population in Rio Grande do Norte in 2010

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13877

Keywords:

Illiteracy; Education; Population; Teaching.

Abstract

This article emphasizes the problem of illiteracy in the State of Rio Grande do Norte - RN, highlighting population variables in their social context. Countless factors are contributing to school dropout, the lack of new teaching methodologies, as well as specific attention to each social type of student has increased illiteracy rates in recent years. The objective of this work is to expose many of the factors that cause the evasion of the student from the school, in its many variables exposed here, illiteracy is a worldwide problem, and must be combated with the elaboration of many education projects and try to extend education by all over the national territory, the present work also helps public authorities to be aware of how serious the issue involved here is, illiteracy in Brazil. This research was developed in a descriptive and retrospective way from the year 2010, with data provided and extracted from the DATASUS database. The variables assessed in the discussion were: rate of illiterate people, collected in 2010, municipalities with registered illiterate person rates, age group of illiterate people living in registered municipalities and the area of ​​residence of these illiterate people. Economic, political and social factors are decisive in the life of the population, as they will decide who will have access to and access to education, this dynamic that always presents inequality in the distribution of financial resources has put the education of Brazilians in check.

References

Abdelkarem, K. N. B. I. (2019). Na caminhada para educar jovens e adultos perpassei pela alfabetização e pelo letramento. Brazilian Journal of Development, 5(5), 3457-3469.

Barbalho, T. (2019). Percentagem de analfabetismo e direito a educação em adultos de 25 a 50 anos do bairro dos coelhos, recife, pe–brasil–ano 2.018. Repositorio de Tesis y Trabajos Finales UAA.

Boas, G. B. V., de Holanda, M. J. B., & Castro, A. C. (2019). Tendências e perspectivas para erradicação do analfabetismo na EJA. Projeção e Docência, 10(1), 142-153.

Braga, A. C., & Mazzeu, F. J. C. (2017). O analfabetismo no Brasil: lições da história. Revista on line de Política e Gestão Educacional, 24-46.

Flick, U. (2009). Qualidade na pesquisa qualitativa: coleção pesquisa qualitativa. Bookman Editora.

Fonseca, P. R., & Negri, O. P. (2019). A formação da Educação de Jovens e Adultos no Brasil.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2015). Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2015/ IBGE, Coordenaçãode População e Indicadores Sociais. -Rio de Janeiro: IBGE.

Krasilchik, M. (2008) Prática de ensino de biologia. (4a ed.), Editora Edusp.

Lima Winchuar, M. J., & Aguera, C. M. (2018). A alfabetização de jovens e adultos na região central do Paraná. EJA em Debate, 7(11).

Medeiros Pereira, A. (2018). A educação nos sertões do Rio Grande do Norte. Mneme-Revista de Humanidades, 19(42), 117-149.

Nicola, J. A., & Paniz, C. M. (2017). A importância da utilização de diferentes recursos didáticos no Ensino de Ciências e Biologia. InFor, 2(1), 355-381.

Oliveira Pinto, L. (2018). Formação de educadores populares a partir de parceria entre universidade e movimento popular. Interfaces da educação, 9(26), 246-269.

Oliveira, M. M. (2016). Como fazer pesquisa qualitativa. (7a ed.), Vozes.

Prodanov, C. C. & Freitas, C. E. (2013). Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. Novo Hamburgo–RioGrandedo Sul–Brasil. Associação Pró-Ensino Superior em Novo Hamburgo - Universidade Feevale.

Santos, O. K. C.; & Belmino, J. F. B. Recursos didáticos: uma melhoria na qualidade da aprendizagem. In: Fórum internacional de pedagogia, 5, Vitória da Conquista, 2013. Anais do V FIPED.

Scarpa, D. L., & Campos, N. F. (2018). Potencialidades do ensino de Biologia por Investigação. Estudos avançados, 32(94), 25-41.

Silva, M. A. S. et al. Utilização de Recursos Didáticos no processo de ensino e aprendizagem de Ciências Naturais em turmas de 8º e 9º anos de uma Escola Pública de Teresina no Piauí. In: Congresso norte nordeste de pesquisa e inovação, 7, Palmas, 2012 Anais do VII CONNEPI.

Soares, M. A. P., & Ferro, M. D. A. B. (2019). “Contra o terrível mal do analfabetismo”: Escopo e raio de ação do jornal “A Escola” (1918-1920). História da Educação, 23.

Souza, S. E., & de Godoy Dalcolle, G. A. V. (2007). O uso de recursos didáticos no ensino escolar. Arq Mudi. Maringá, PR, 11(2), 110-114.

Souza, S. M. D. L., Duque, D. C., & Borim, E. (2017). Propostas pedagógicas para o ensino de Botânica nas aulas de ciências: diminuindo entraves. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 16(2), 298-315.

Published

27/03/2021

How to Cite

MACÊDO JÚNIOR, A. M. de; OLIVEIRA, S. R. de .; SILVA, C. D. D. da .; SANTOS, E. A. dos .; SILVA, J. D. da .; SANTOS, M. C. dos . Educational profile of the illiterate population in Rio Grande do Norte in 2010. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e56010313877, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13877. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13877. Acesso em: 12 apr. 2021.

Issue

Section

Education Sciences