The practice of school psychology and its contribution in school inclusion of atypical children

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.14026

Keywords:

Atypical development; School psychology; Inclusive education.

Abstract

This study aimed to understand the role of the school psychologist in the inclusion of atypical children. Data were collected through a seeding interview conducted with a psychologist from the Association of Friends of Autistic people of Piauí (AMA). The answers of the interview were categorized into three categories: the conception of atypical development and school inclusion, the attribution of school psychology and the contribution of the school psychologist to the school inclusion of atypical children. The results showed that atypical development can be understood as a development pattern that is not considered normative for the age group of the individual, making it necessary to have a well-elaborated inclusion project in the educational institution. It is up to the school psychologist to work together with the school network, the students' families and the community, offering support and guidance, aiming to make the school an environment that provides for equal development.

References

Abreu, M. C. B. F. (2016). Desenvolvimento de conceitos científicos em crianças com deficiência mental (Dissertação de mestrado). Universidade Católica de Brasília - UCB, Brasília, DF, Brasil. Recuperado de https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/123456789/1882.

Barbosa, R. M., & Marinho-araújo, C. M. (2010). Psicologia escolar no Brasil: Considerações e reflexões históricas. Estudos de Psicologia, 27(3), 393-402. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/estpsi/v27n3/11.pdf

Batista, M. W., & Enumo, F. S. (2004). Inclusão escolar e deficiência mental: Análise da interação social entre companheiros. Estudos de Psicologia, 9(1), 101-111. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/epsic/v9n1/22386.pdf

Breitenbach, F. V., Honnef, C., & Costa, F. A. T. (2016). Educação inclusiva: As implicações das traduções e das interpretações de Declaração de Salamanca no Brasil. Ensaio: Avaliação e Políticas em Educação, 24(90), 359-379. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/ensaio/v24n91/1809-4465-ensaio-24-91-0359.pdf. doi: 10.1590/S0104-40362016000200005

Carlomagno, M. C., & Rocha, L. C. (2016). Como criar e classificar categorias para fazer análise de conteúdo: Uma questão metodológica. Revista Eletrônica de Ciências Políticas, 7(1), 173-188. Recuperado de https://revistas.ufpr.br/politica/article/view/45771/28756

Cassins, A. M. (2007). Manual de Psicologia Escolar – Educacional. Gráfica e Editora Unificada. Recuperado de https://crppr.org.br/wp-content/uploads/2019/05/157.pdf

Gomes, C., & Souza, V. L. T. (2011). Educação, Psicologia Escolar e Inclusão: Aproximações necessárias. Revista: psicopedagogia, 28(86), 185-193. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862011000200009

Lara, A. M. B., Molina, A. A. (2011). Pesquisa qualitativa: Apontamentos, conceitos e tipologias. In C. A. A. Toledo, & M. T. C. Gonzaga (Orgs), Metodologia e técnicas de pesquisa nas áreas de ciências humanas (V. 1, Cap. 5, pp. 121-172). Maringá: EEduem.

Lei de Diretrizes e Bases n. 9.394, 20 de dezembro de 1996. Regulamenta o sistema educacional. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf

Lopes, A. P. F. A. (2016). Desenvolvimento atípico, acesso a educação de qualidade (Dissertação de mestrado). Universidade de São Paulo - USP, São Carlos, SP, Brasil. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ptp/v11n2/v11n2a12.pdf

Lüdke, M., & André, M. E. D. A. (Org.). (1986). Pesquisa em educação: Abordagens qualitativas. (P. 33). São Paulo: Pedagógia e universitária.

Mantoan, M. T. E. (Org.). (2003). Inclusão Escolar: O que é? Por que? Como fazer? (V. 1). São Paulo: Moderna.

Matos, D. C. de, & Matos, P. G. S. de. (2018). Intervenções em psicologia para inclusão escolar de crianças autistas: estudo de caso. Revista Espaço Acadêmico, 18(211), 21-31. Recuperado de http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/article/view/44949.

Oliveira, C. B. E., & Marinho-araújo, C. M. (2009). Psicologia escolar: cenários atuais. Estudos e Pesquisas em Psicologia, 9(3), 648-663. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/pdf/epp/v9n3/v9n3a07.pdf

Pereira, P. C., & Matsukura, T.S. (2013). Inclusão escolar e educação infantil: um estudo de caso. Educação especial, 26(45), 125-144. Recuperado de https://periodicos.ufsm.br/index.php/educacaoespecial/article/view/5471

Pereira-Silva, N. L., Andrade, J. F. C. M., Crolman, S. R., & Mejía, C. F. (2017). O papel do psicólogo escolar: concepções de professores e gestores. Psicologia Escolar e Educacional, 21(3), 407-415. Recuperado de https://www.redalyc.org/pdf/2823/282353802007.pdf

Ramos, F. S., Fontes, A. L. D., Cordeiro, M. M. P., & Júnior, A. C. S. (2016, novembro). Congresso Internacional de Educação Inclusiva – CINTEDI, Campina Grande, Paraiba, Brasil, 2. Recuperado de file:///C:/Users/Aparecido/Downloads/TRABALHO_EV060_MD1_SA12_ID3239_20102016213613.pdf. Acesso em: 20 dez. 2019.

Ribela, A. C. P., Reis , P. V. N., & Gioia, P. S. (2009). Procedimento de ensino de interações sociais entre jovens com desenvolvimento atípico e seus pares baseados na análise do comportamento. Psicologia: Teoria e Práticas, 11(2), 161-181. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872009000200012

Santos, G. M., Silva, L. A. P., Pereira, J. L., Lima, A. G. X., & Neto, F. L. A. (2018). Atuação e práticas na psicologia escolar: revisão sistemática em periódicos. Psicologia Escolar e Educacional, 22(3), 583-591. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/pee/v22n3/2175-3539-pee-22-03-583.pdf

Santos, J. V., & Gonçalves, C. M. (2016). Psicologia educacional: importância do psicólogo na escola. O portal dos psicólogos, 1-22. Recuperado de https://www.psicologia.pt/artigos/textos/A1045.pdf

Silva, L. B., Paulino, W. M. S., Dias, S. G., Oliveira, F. P., & Travassos, L. M. M. (). A importância da atuação do profissional de psicologia no contexto escolar. Realize Eventos e Editora,

Souza, B. K. S. (2017). Desenvolvimento atípico e inclusão: concepções de estudantes de ciências naturais (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade de Brasília – UB, Brasília, DF, Brasil. Recuperado de

https://www.bdm.unb.br/handle/10483/18192

Vygotsky. L. S. (2011). A defectologia e o estudo do desenvolvimento e da educação da criança anormal. Educação e Pequisa, 37(4), 861-870. Recuperado de https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022011000400012&script=sci_arttext&tlng=pt

Published

11/04/2021

How to Cite

CONCEIÇÃO, P. W. R. da .; SANTOS , J. da S. .; MAGALHÃES, G. S. .; CARVALHO, W. S. de .; ALVES, B. M. S. .; SANTOS , A. M. dos .; MOTA, L. A. .; CARVALHOS , K. R. de .; FERREIRA, L. C. .; ARAUJO, Z. A. M. .; SAID, Érika C. B. . The practice of school psychology and its contribution in school inclusion of atypical children. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e29110414026, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.14026. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/14026. Acesso em: 7 may. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences