Education action in health developed with recyclable material workers

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15798

Keywords:

Waste pickers; Sexuality; Women; Nursing; Health education.

Abstract

Women waste pickers play a significant role in the recycling cycle of materials and, through their work, promote the sustainability of the planet in an attempt to reduce solid waste. Due to this situation they are exposed to occupational risks that directly influence their health and sexuality. The objective of the study is to report an educational health action developed with recyclable material workers on bodily transformations in the phases of women's lives. It is an experience report, with a qualitative, descriptive, applied approach, developed in a recycling cooperative in the Northwest region in the state of Rio Grande do Sul, with seven recyclable material workers, aged between 18 and 40 years. It was noticed that these women have little knowledge about their own body, reported doubts about the use of contraceptive methods and about the functioning of the female reproductive system, but demonstrate self-esteem and acceptance of their body image. The educational actions developed by nursing, with this class of workers, help to awaken a more comprehensive view of society and different social classes, in a professional performance that seeks humanized and egalitarian care.

References

Alves, S. M. C., & Oliveira, G. B. de. (2020). As Contribuições de Paulo Freire para o empoderamento feminino no campo. Research, Society and Development. 9(6), 1-13.

Assunção, M. R. S., et al. (2020). A sexualidade feminina na consulta de enfermagem: potencialidades e limites. Revista de Enfermagem da UFSM. 10(1), 1-18.

Cavalcante, B. L. de L., & Lima, U. T. S. de. (2012). Relato de experiência de uma estudante de Enfermagem em um consultório especializado em tratamento de feridas. J Nurs Health. 1(2), 94-103.

Coelho, A. P. F., et al. (2018). Trabalho feminino e saúde na voz de catadoras de materiais recicláveis. Texto & Contexto – Enfermagem. 27(1), 1-10.

Coelho, A. P. F., et al. (2016). Mulheres catadoras de materiais recicláveis: condições de vida, trabalho e saúde. Revista Gaúcha Enfermagem. 37(3).

Costa, A. M. S. da., et al. (2020). Educação em saúde em uma escola infantil do interior do Amazonas: relato de experiência. Revista de Divulgação Científica Sena Aires. 1(9), 125-132.

Freire, P. (1983). Pedagogia do oprimido.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa.

Lemos, R. M. R., & Padilha, T. A. F. (2018). Simulações e aprendizagens baseadas em problemas: uma experiência de uso de metodologias ativas em um curso técnico de enfermagem. Biblioteca Digital da Univates.

Loiloa, R. F. (2017). Análise discursiva da autoimagem corporal de mulheres em diferentes idades. Espelho, espelho meu!. Revista Tecer. 10(18), 26-38.

Ludke, M., & Andre, M. E. D. A. (2013). Pesquisas em educação: uma abordagem qualitativa: E.P.U.

Morin, V. L., & Lüdke, E. (2019). Uma comparação do conhecimento estudantil sobre saúde da mulher entre estudantes de escolas públicas da zona urbana e rural. Revista Vivências. 15(28), 50-67.

Moura, R., & Sopko, C. (2018). Desigualdade social e de gênero: a inserção da mulher no trabalho e a dupla jornada frente ao processo de catadores no brasil. Caderno Espaço Feminino. 1(31), 228-242.

Nascimento, A. G., & Cabral, C. G. (2017). Relações de gênero e sustentabilidade urbana: mulheres na reciclagem de materiais. Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 & 13th Women’s Worlds Congress (Anais Eletrônicos).

Nascimento, A. G., & Cabral, C. G. (2019). Catadoras de materiais recicláveis em natal: gênero, meio ambiente e divisão sexual do trabalho. Revista Gênero. 20(1), 18-33.

Proni, M. W., & Gomes, D. C. (2015). Precariedade ocupacional: uma questão de gênero e raça. Estudos Avançados. 29(85), 137-151.

Rodrigues, C. F. do C., et al. (2020). Promoção de saúde para mulheres em território de vulnerabilidade social: comunidade a Saroba. Research, Society and Development. 9(10), 1-17.

Santos, R. B. dos., et al. (2016). Processo de readequação de um planejamento familiar: construção de autonomia feminina em uma unidade básica de saúde no Ceará. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde. 10(3), 1-10.

Saur, A. M., & Pasian, S. R., & Loureiro, S. R. (2010). Desenho da figura humana e a avaliação da imagem corporal. Psicologia em Estudo. 15(3), 497-507.

Silva, L. V. da., et al. (2017). As metodologias ativas e atividades lúdicas na educação básica: da formação docente para a prática pedagógica no Pibid-matemática. Anais do Seminário Científico do Unifacig. 2, 1-5.

Silva, V. G. da., & Cândido, A. da S. C. (2018). A Formação do Enfermeiro para a Realização da Educação Continuada. Revista Multidisciplinar e de Psicologia. 40(14), 847-858.

Sousa, W. K. M. V., & Fernandes, E. M. da F. (2017). O riso e o corpo: reflexões acerca do riso e sua relação com o biopoder. Revista de Letras. 18(23), 36-54.

Thiollent, M. (2009). Metodologia de Pesquisa-ação. 14, 1-132.

Winters, J. R. da F. et al., (2018). O empoderamento das mulheres em vulnerabilidade social. Revista de Enfermagem. 4(18).

Published

04/06/2021

How to Cite

VORPAGEL, K. M. .; PEDROSO, A. F. T. .; ORTIZ, C. P. .; AJALA, J. A. .; SCHEIN, J. L. .; SILVA, K. S. da .; GRAUBE, S. L. .; BITTENCOURT, V. L. L. .; LUCCA, J. C. P. . Education action in health developed with recyclable material workers. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e40210615798, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15798. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15798. Acesso em: 24 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences