Brief considerations on pedagogical documentation

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.17782

Keywords:

Teacher training; Pedagogical documentation; Child education.

Abstract

This work aims to discuss the concept of experience brought by Larrosa (2002), in the text Notes on experience and knowledge of experience, in the teacher's formative process, from the perspective of pedagogical documentation along with other authors. From this, we present narratives that deal with concepts such as: Early Childhood Education, pedagogical documentation, teacher training, experience and its interfaces based on several bibliographic studies. Finally, we highlight the role of pedagogical documentation, as a learning experience for teachers, enabling their constant teacher training.

Author Biographies

Ruhena Kelber Abrao Ferreira, Universidade Federal do Tocantins

Graduado em Educação Física (FURG). Mestre em Educação Física (UFPel) e Doutor em Educação em Ciências e Saúde (UFRGS). Pós Doutorando em Políticas Públicas (UMC), na linha em Práticas de Saúde e Desenvolvimento. Professor Adjunto II da Universidade Federal do Tocantins (UFT).Docente do curso de Educação Física e professor Permanente no Programa de Ensino em Ciências e Saúde (PPGECS). Bolsista Produtividade em Pesquisa pela UFT. Tutor da residência multiprofissional em Saúde da Família e bolsista da Escola de Saúde Pública de Palmas. Coordena, desde 2016, o Centro de Desenvolvimento do Esporte Recreativo e do Lazer, Rede CEDES.Filiado a Associação brasileira de pesquisa e pós-graduação em estudos do lazer (ANPEL) e da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). Foi Conselheiro Chefe da Editora da UFT - biênio (2017-2019). Foi bolsista da Fiocruz (2016-2017). Foi Coordenador dos cursos de Pedagogia, Educação Física e Educação Física, modalidade PARFOR. Atuou por 12 anos na Educação Básica na esfera pública municipal, estadual e particular, bem como orientação escolar. Desde 2008 atua no Ensino Superior. Tem experiência na área de Educação e Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: Infâncias, formação de profissionais para a docência, Recreação Hospitalar, Estudos do Lazer, bem como Gestão, Planejamento e Políticas Públicas em Saúde.

Evelyn da Silva Santos, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em Pedagogia e mestra em Ensino em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Tocantins 

References

Abrão, K. (2011). O espaço o movimento e o brincar no período de transição da Educação Infantil e o primeiro ano. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação Física), Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

Abrão R. K. (2012). A Política de Organização das Infâncias e o currículo da Educação Infantil e do primeiro ano. Zero-a-seis (Florianópolis), 25, 51-74.

Abrão R. K. (2014). O Espaço Físico da Sala de Aula da Educação Infantil e do primeiro ano e a corporeidade da criança. The FIEP Bulletin, 84, 1-7.

Barbosa, M. C. S., Fernandes, S. B. (2018). Uma ferramenta para educar-se e educar de outro modo. <http://loja.grupoa.com.br/revista-patio/artigo/6243/uma-ferramenta-para-educar-se-e-educar-de-outro-modo.aspx>.

Brasil (2018). Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf.

Brasil, (2009). MEC, CNE, CEB. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009.

Brasil, (2017). INEP, MEC. Censo Escolar 2016: notas estatísticas. 2017.

Brasil. (2010). Ministério da Saúde. Portaria nº 4.279, de 30 de dezembro de 2010. Estabelece diretrizes para a organização da Rede de Atenção à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União 31 dez 2010, Seção 1.

Brasil.(1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

Bresci, L. et al. (2007). La documentazione: un modo di fare educazione. In: Scuola dell’infanzia, settembre.

Davoli, M (2011). Documentar procesos, recoger siñales. In: RED TERRITORIAL DE EDUCACIÓN INFANTIL DE CATALUÑA. Documentar la vida de niños y niñas en la escuela. Octaedro, 2011.

Edwards, C., et al. (1999). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emília na educação da primeira infância. Artes Médicas Sul, 1999.

Fochi, P. S. (2021). Criança, currículo e campos de experiência: notas reflexivas/Child, curriculum and fields of experience: reflective notes. CONJECTURA: filosofia e educação, 25, 52-72.

Fochi, P.S. (2015). Ludicidade, continuidade e significatividade nos campos de experiência. In: Finco, D., Barbosa, M.C.S., Faria, A.L.G. de (orgs.). Campos de experiência na escola da infância: contribuições italianas para inventar um currículo de educação infantil brasileiro. Leitura Crítica.

Formosinho, J. (2017). A educação em creche: os desafios das pedagogias com nome. In: Oliveira-Formosinho, J. (Org.). Modelos pedagógicos para a educação em creche. Porto Editora.

Formosinho, J., & Oliveira-formosinho, J. (2008). Pedagogy-in-Participation: Childhood Association’s approach. Aga Khan Foundation.

Freire, M (1996). O registro e a reflexão do educador. In: Freire, M (coord). Observação, registro, reflexão – Instrumentos metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico.

Gandini, L, & Edwards, C. (2002). Bambini: a abordagem italiana à educação infantil. Artmed.

Gatti, B. A., & Barretto, E. S. S. (Coord.) (2009). Professores do Brasil: impasses e desafios. UNESCO.

Gonçalvez. G. (2016). A criança como sujeito de direitos: limites e possibilidades. Reunião Científica regional da ANPED. 2016.

Horn, C. I., & da Silva, J. S. (2011) Experiências e documentação: é possível articular estes conceitos??. Reflexão e Ação, 19, 136-145

Kishimoto, T. M (2004). O sentido da profissionalidade para o educador da infância. In: Barbosa, R. L. L. (Org). Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. Editora UNESP..

Kramer, S. (2007). A infância e sua singularidade. In: BEAUCHAMP, Janete, PAGEL, Sandra Denise, Nascimento, Aricélia Ribeiro do (org.). Ensino fundamental de nove anos orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. (2a ed.), Leograf.

Larrosa, J. (2002). Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, nº.19.

Malaguzzi L. (1999). Histórias, ideias e filosofia básica. In: Edwards, C., Gandinui, L., Forman, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emília na educação da primeira infância. Porto Alegre: Artes Médicas Sul.

Marques, A. C. T. L. (2015). A Documentação Pedagógica no Cotidiano da Educação Infantil: estudo de caso em pré-escolas públicas. 37ª Reunião Nacional da ANPEd–04 a 08 de outubro de 2015. Educação em Revista, 213-225.

Marques, A. C. T. L, & De Almeida, M. I.(2012). A documentação pedagógica na abordagem italiana: apontamentos a partir de pesquisa bibliográfica. Revista Diálogo Educacional, 12, 441-458

Minayo, M. C. de S. (2011). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade, ed. Petrópolis: Vozes.

Oliveira, Z. de M. R. de (2017). O currículo na educação infantil: o que propõem as novas diretrizes nacionais.

Oliveira-Formosinho, J. & Formosinho, J (2017). Pedagogia-em-Participação: a documentação pedagógica no âmago da instituição dos direitos da criança no cotidiano. 30.

Oliveira-Formosinho, J., & Formosinho, J. (2011). A Perspectiva Pedagógica da Associação Criança: A Pedagogia-em-Participação, IN: Oliveira-Formosinho, J., Formosinho, J. (Orgs). O Trabalho de Projeto na Pedagogia-em-Participação. Porto Editora, 2011. p. 11-45.

Pinazza, M. A., & Fochi, P. S.(2018). Documentação Pedagógica: observar, registrar e (re)criar significados. Revista Linhas. 19, 184-199.

Sarmento, M. J. (2011). As culturas da infância nas encruzilhadas da 2ª modernidade.

Sarmento, M. J. A reinvenção do ofício de criança e de aluno. In: Atos de Pesquisa em Educação. 6, 581 – 602.

Sarmento, M. J. Gerações e alteridade: interrogações a partir da Sociologia da Infância. In: Educação Social, 26, 361 – 378. https://doi.org/10.1590/S0101-73302005000200003

Simiano, L. P. (2016). O Processo de Documentação Pedagógica e a Tessitura de Narrativas na Creche: Entre Fios e Desafios. Reunião Científica Regional da ANPED–24 a 27 de julho de 2016.

Tardif, M. S. (2002). Os professores diante do saber: esboço de uma problemática do saber docente. In: TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Vozes. 31-55.

Zabalza, M. Á. (1994). Diários de Aula - Contributo para o estudo dos dilemas práticos dos professores. Porto Editora.

Published

23/07/2021

How to Cite

FERREIRA, R. K. A. .; SANTOS, E. da S. . Brief considerations on pedagogical documentation. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e15010917782, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.17782. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/17782. Acesso em: 20 sep. 2021.

Issue

Section

Education Sciences