The quest for human development from the perspective of Food and Nutritional Security

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.18186

Keywords:

Food Securit; Development; Sustainability; Youth.

Abstract

Today's society needs to create global development mechanisms based on respect for nature, for universal human rights, for more economic justice. Sustainability is seen from the point of view of conformity between humanity and nature, relating the impact of economic activities on the environment. To think of sustainability is to think of a more equitable and egalitarian society. In this way the search for development goes through the aspect of human dignity, in that which is essential to man, food, from the right to healthier food choices, as well as more dignified lifestyles. Thus, this article sought to understand the various dimensions of the concept of development, based on Food and Nutrition Security, considering that despite Brazil being one of the world's largest food producers, access to healthy food is not always a reality. To this end, data from bibliographic sources were used, such as scientific articles, discussions about the theme, data from research agencies such as IBGE, FAO, and DIEESE, among others. In this way it can be seen that one of the barriers to accessing food, especially healthy food, is the economic factor, as many families do not have a minimum income, due to factors such as unemployment or inflation.

Author Biographies

Clério Plein, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Born in 1976, in the city of São João do Oeste, Santa Catarina. Son of small farmers, he attended high school at Colégio Agrícola São José (Itapiranga - SC). He has a degree in Home Economics from the State University of Oeste do Paraná (2000), a master's degree (2003) and a doctorate (2012) in Rural Development from the Federal University of Rio Grande do Sul with a sandwich internship at the Center for Social Studies at the University of Coimbra (Portugal). He is an associate professor at the State University of Western Paraná. He has taught undergraduate courses in Home Economics (2003 - 2015) and in Social Work since 2015. He offered subjects in the lato sensu postgraduate courses in Food Technology for Agroindustries and Management of Solidarity Cooperativism. Between 2014 and 2017 he was a collaborating professor in the Postgraduate Program (master's degree) in Agroecology and Sustainable Rural Development at UFFS (Laranjeiras do Sul campus, PR). He is a permanent professor in the Graduate Program (master's and doctorate) in Sustainable Rural Development at UNIOESTE (Marechal Cândido Rondon campus). He participates in four research groups: at UNIOESTE, in the Research Group on Rural Development; Research Group on Economy, Agriculture and Development and in the Interdisciplinary and Interinstitutional Group of Research and Extension in Sustainable Development; at UFRGS in the Group of Studies and Research in Agriculture, Food and Development. He is a course and institution evaluator for SINAES/INEP/MEC.

Marli Renate Von Borstel Roesler, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

She holds a degree in Social Service from the Pontifical Catholic University of Paraná (1982), Master's Degree in Education from the Pontifical Catholic University of Paraná (1994), PhD in Social Service from the Pontifical Catholic University of São Paulo (2002), post-doctorate in Environment and Development from the Federal University of Paraná (2012). Associate Professor (level C) at the State University of Oeste do Paraná in the Undergraduate Course in Social Service - UNIOESTE/Toledo, Permanent Professor in the Postgraduate Course (Master and Doctoral) in Sustainable Rural Development - UNIOESTE/Marechal Cândido Rondon, Postgraduate (Master) in Social Service - Unioeste/Toledo and Collaborating Professor in the Postgraduate Program (Master) in Environmental Sciences - Unioeste/Toledo. She has experience in the area of Social Service, with emphasis on Social Service in the Environment, working mainly on the following topics: foundations of social service, environmental policies and training in environmental education, basic sanitation, environmental management, sustainable development and new rights. Leader of the Environmental Policies and Sustainability Research Group - GEPPAS (UNIOESTE); Researcher of the Urbanization, City and Environment Research Group, UFPR - Research Line: Nature, society and global changes: risks, vulnerabilities. Researcher of the Interdisciplinary and Interinstitutional Group of Research and Extension in Sustainable Development - Line: Rural Sustainability. Former Tutor of the Tutorial Education Program - PET, of the Social Service Course of UNIOESTE, Thematic Area: Environment and Sustainable Use of Natural Resources (2013-2019). Coordinator of the Graduate Program in Social Service - Master's Degree, Unioeste, Toledo Campus - Management 2015-2017 and Management: 2019-2021.

References

Alves, J. E. D. (2012). O impacto global do aumento do preço dos alimentos e a vulnerabilidade nacional, Ecodebate.

Baccarin, J. (2021). Inflação de Alimentos no Brasil em Período da Pandemia da Covid 19, Continuidade e Mudanças DOI: http://dx.doi.org/10.20396/san.v28i00.8661127

Boff, L. (2017). Sustentabilidade: o que é: o que não é?. 7. ed. Rio de Janeiro, Vozes.

Brasil. (1988). Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Casal Civil.

Brasil. (2006). CONSEA. Princípios e Diretrizes de uma Política de Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília.

Brasil. (2006). Portaria Interministerial n° 1.010, de 8 de maio de 2006. Institui as diretrizes para a promoção da alimentação saudável nas escolas de educação infantil, fundamental e nível médio nas redes públicas e privadas, em âmbito nacional. Brasília: Diário Oficial da União.

Brasil. (2007). Plano Nacional de Segurança Alimentar-PLASAN. Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário | MDSA Brasília.

Brasil. (2009). Lei nº 11.947 de 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica. Diário Oficial da União.

Brasil. (1990). Lei n° 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA. Brasília.

Brasil. (2010). Direito Humano à Alimentação Adequada no Contexto da Segurança Alimentar e Nutricional. ABRANDH. Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutrição (OPSAN) da Universidade de Brasília (UnB). Brasília.

Brasil. (2013). Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude - SINAJUVE. Brasília, DF.

Brasil. (1990). Lei n° 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.

Brasil. (2013). Presidência da República. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude - SINAJUVE. Brasília, DF: Casa Civil.

Brasil. (2014). Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde, 158p.

Brasil. (2009). Ministério da Educação. Resolução/CD/ FNDE n 38, de 16 de julho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Diário Oficial da União.

Brasil. (2006). Senado Federal. Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais.

Brasil. (2015). Plano Nacional de Juventude e Meio Ambiente (PNJMA). Port. Interministerial nº 390, de 18 de novembro de 2015.

Bueno, L. F. (2019). Políticas e Programas para a alimentação e nutrição escolar. Indaial. UNIASSELVI, 2019, 165p.

Campolin, A. I. (2005). Educação Rural: Um debate necessário. ADM - Artigo de divulgação na Mídia, Embrapa Pantanal, Corumbá-MS, n. 87, p.1-3. nov. 2005.

Chomsky, N. (2017). Quem manda no mundo? Trad. Renato Marques. 1. Ed. São Paulo: Planeta, 2017. 400 p.

Combate Racismo Ambiental. (2021) - Entrevista: José Graziano, ex-diretor da FAO, aponta papel do agronegócio no agravamento da fome. Acesso em: jul 2021.

CONAB. (2020). Companhia Nacional de Abastecimento. Safra 2019/2020. Brasília.

DIEESE. (2020). Departamento Intersindical de Estatística e Estudos socioeconômicos. Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos Tomada especial de preços de agosto de 2020.

Dupas, G. (2007). O mito do progresso: ou progresso como ideologia. São Paulo, UNESP.

FAO (1996). Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura -Declaração de Roma sobre a segurança alimentar mundial e plano de ação da cimeira mundial da alimentação - Roma.

FAO (2019). Food and Agriculture Organization of the United Nations. The State of Food Security and Nutrition in the World. Roma.

FGV (2021). Fundação Getúlio Vargas - Pandemia provocou queda na renda e aumento da desigualdade trabalhista.

Gil, J. D. B. & Reidsma, P. & Giller, K. & Todman, L. & Whitmaore, A. & Ittersum, M. V. (2019). Sustainable development goal 2: Improved targets and indicators for agriculture and food security. Ambio. V.48, p.685 – 698. https://doi.org/10.1007/s13280-018-1101-4.

Gonzales, S. R. & Pereira, V. C. & Solgio, F. K. (2014). A Perspectiva Orientada ao Ator em estudos sobre Desenvolvimento Rural. Perspectivas Rurales. P. 101-12. Nueva época, Año 13, N° 25. 2014.

Graziano, J. & Tavares, L. (2008). Segurança alimentar e a alta dos preços dos alimentos: oportunidades e desafios. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 15(1): 62-75.

Gregolin, G. C. & Gregolin, M. R. & Triches, R. M. & Zonin, W. J. (2018). Interface entre Desenvolvimento, sustentabilidade e alimentação: impactos do/no sistema agroalimentar predominante no Brasil. DOI: 10.5902/2317175834012

IBGE (2021). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. Brasília.

IBGE (2018). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. Brasília.

IBGE (2021). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. Brasília - PNAD.

IBGE (2010). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. Brasília.

IBGE (2020). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário 2017. Brasília.

IPEA (2019). Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília: Ipea; N.18 Set/Out, 2019.

Koche, J. C. (2011). Fundamentos de Metodologia Científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. Petrópolis. Rio de Janeiro. Vozes. 185p.

Monteiro, C. A. (2005). Análise do Inquérito “Chamada Nutricional 2005”. Ministério da Saúde. 2005. Brasília.

Moraes, R. F. (2019). Agrotóxicos no Brasil: padrões de uso, política da regulação e prevenção da captura regulatória. IPEA. Brasília, setembro de 2019.

ONU (1984). Organização das Nações Unidas. Declaração sobre o direito de desenvolvimento. Nova York.

Paiva, J. B. & Freitas, M. C. S. & Santos, L. A. (2016). Significados da alimentação escolar segundo alunos atendidos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar. Ciências e Saúde Coletiva. V. 21, (8), p. 2507-2516. DOI: 10.1590/1413-81232015218.07562015.

Pansieri , F. (2016). A Crítica de Amartya Sen à Concepção Rawlsiana de Justiça. Sequência (Florianópolis) [online]. 2016, n.74, pp.181-206. ISSN 2177-7055. https://doi.org/10.5007/2177-7055.2016v37n74p181.

Pereira. A.S. & Shitsuka, D. M. & Parreira, F. J. & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da Pesquisa Científica. 1ª Ed. Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Rio Grande do Sul. 119p.

Pereira, M. P. & Oliveira, N. R. & Mendes, A. N. (2016). O indigesto sistema do alimento mercadoria. Saúde soc. [online]. 2016, vol.25, n.2, pp.505-515. ISSN 1984-0470. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902016151741

Pietruszynski, E. B. (2010). Práticas pedagógicas envolvendo a alimentação no ambiente escolar: apresentação de uma proposta. Revista Teoria e Prática da Educação, v. 13, n. 2, p. 223-229, maio/ago. 2010.

Polanyi, K. (2000). A grande transformação. 2ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

REDE PENSSAN (2021). Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar. VIGISAN: Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil. Rio de Janeiro: Rede Penssan, 2021.

Rodrigues, L. P. F. & Roncada, M. J. (2008). Educação nutricional no Brasil: evolução e descrição de proposta metodológica para escolas. Com. Ciências Saúde. 19(4):315-322

Rosendo, D. & Kuhnen. T. A. (2019). Direito à Alimentação: direito, consumo, política e ética no Brasil. Novos Estudos Jurídicos. UNIVALI. Doi: 10.14210/nej.v24n2.p562-588.

Sachs, I. (1995). Em busca de novas estratégias de desenvolvimento. Estudos Avançados. 9 (25).

Schneider, S. & Escher, F. (2011). A contribuição de Karl Polanyi para a sociologia do desenvolvimento rural. Sociologias [online]. 2011, vol.13, n.27, pp.180-219. ISSN 1517-4522. https://doi.org/10.1590/S1517-45222011000200008

Sen, A. (2010). Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Ed. Companhia das Letras.

Sen, A. (2011). A Ideia de Justiça. São Paulo: Companhia das Letras.

Silva. E. O. & Santos. L. A. & Soares. M. D. & (2018). Alimentação escolar e constituição de identidades dos escolares: da merenda para pobres ao direito à alimentação. Caderno de Saúde Pública. V 34(4), p. 1-13.

Soares, A. C. F. & Lazzari, A. C. M. & Ferdinandi, M. N. (2009). Análise da importância dos conteúdos da disciplina de Educação Nutricional no ensino fundamental segundo professores de escolas públicas e privadas da cidade de Maringá – Paraná. Revista Saúde e Pesquisa, Maringá, v. 2, n. 2, p. 179-184, mai./ago. 2009.

Triches, R. M. & Schneider, S. (2015). Alimentação, sistema agroalimentar e os consumidores: novas conexões para o desenvolvimento rural. cuad. desarro. rural, Bogotá (colombia) i2 (75) Y enero – junio 2015. doi:10.11144/Javeriana.cdr12-75.

Volpato, G. (2019). Ciência da Filosofia à Publicação. 7ª Ed. Best Writing. Botucatu. 312p.

Volpato, G. (2007). Bases Teóricas para Redação Científica. Cultura Acadêmica. São Paulo. 125p.

Westphal, E. R. (2006). Bioética. São Leopoldo. Sinodal.

Published

28/07/2021

How to Cite

SOARES, S. C. .; PLEIN, C.; ROESLER, M. R. V. B. . The quest for human development from the perspective of Food and Nutritional Security. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e34410918186, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.18186. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18186. Acesso em: 25 sep. 2021.

Issue

Section

Review Article