Perception of Basic Care nursing regarding communication with mental disorders: Integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.18200

Keywords:

Primary Care Nurses; Patients with metal disorders; Communication.

Abstract

Objective: To identify in the literature the perception of the Primary Care nursing team regarding communication with patients with mental disorders. Methods: This is an integrative review, performed searches in electronic media, namely: LILACS, CINHAL, SciELO and PubMed. Studies from 2011 to 2021 were included, in the languages: English, Portuguese and Spanish, which corresponded to the theme of the nursing team's perception regarding communication with patients with mental disorders. And experience reports and duplicate articles were excluded. Results: The search resulted in 07 articles that correspond to the theme of the review, of which were found in the LILACS (28.6%), CINHAL (28.6%), SciELO (28.6%) and PubMed databases (14,2%). Three categories were identified for content analysis: perception of the nursing team regarding the care of users with mental disorders, interpersonal relationships between nursing professionals and users with mental disorders, and communication as an important tool for providing care to users with mental disorders. Final considerations: It is observed that there are few studies that expose the perception of the nursing team regarding communication, and that there are barriers to providing care for people with mental disorders.

References

Bardin, L. (2011). Análise de Conteúdo. 70, 229.

Bossato, H. R., Oliveira, R. M. P., Dutra, V. F. D., & Loyola, C. M. D. (2021). A enfermagem e o protagonismo do usuário no CAPS: um estudo na perspectiva construcionista. Rev Gaúcha Enferm. 42.

Cassiano, A. P. C., Marcolan, J. F., & Silva, D. A. (2019). Atenção primária à saúde: estigma a indivíduos cm transtornos mentais. Revista de Enfermagem Ufpe. 13(1), 1-6.

Ferreira, S. R. S., Perico, L. A. D., & Dias, V. R. F. G. (2018). The complexity of the work of nurses in Primary Health Care. Rev. Bras. Enferm. 71(1), 74-709.

Jonlov, A. C., Clausson, L. J. K. (2017). Mental health problems among adult patients in Sweden: experiences of district nurses. Scand J Caring Sci. 32, 987-996.

Lei n. 10.2016, de 06 de abril de 2001 (2001). Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de tarsntornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Brasília.

Lima, P. M. S. (2021). Fatores que interferem na comunicação do enfermeiro com o paciente de terapia intensiva. Trabalho de conclusão de curso (TCC) na pós-graduação em Enfermagem. Pós-graduação Lato Sensu.

Lucigan, D. H. I., Toledo, V. P., & Garcia, A. P. R. F. (2021). Acolhimento e saúde mental: desafio profissional na Estratégia Saúde da Família. Rev Rene. 13(1), 02-10.

Luz, P. M., & Miranda, K. C. L. (2010). As bases filosóficas e históricas do cuidado e a convocação de parceiros sexuais em HIV/aids como forma de cuidar. Ciênc. saúde coletiva. 15(1). 1143-1148.

Macinko, J., Mendonça, C. S. (2018). Estratégia Saúde da Família, um forte modelo de Atenção Primária à Saúde que traz resultados. Saúde debate. 42, 18-37.

Matuda, C. G., Pinto, N. R. S., Martins, C. L., & Frazão, P. (2015). Colaboração interprofissional na Estratégia Saúde da Família: implicações para a produção do cuidado e a gestão do trabalho. Ciênc, saúde coletiva. 20(8). 2511-2521.

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto – Enfermagem. 17(4), 758-764.

Ministério da Saúde (2013). Saúde Mental. Caderno de Atenção Básica. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. 2013.

Moher, D., Liberati, A., Tetzlaff, J., & Altman, D. G. (2015). Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: a recomendação prisma. Epidemiologia e Serviços de Saúde. 24(2), 335-342.

Nunes, V. V., Feitosa, L. G. G. C., Fernandes, M. A., Almeida, C. A. P. L., & Ramos, C. V. (2020). Saúde mental na atenção básica: atuação do enfermeiro na rede de atenção psicossocial. Rev. Brasileira de Enfermagem. 73, 1-7.

Paiva, P. C., Torrenté, M. O. N, Landim, F. L. P. Branco, J. G. O., Tambori, B. C. R., & Cabral, A. L. T. (2016). Sofrimento psíquico e a abordagem da comunidade na voz do agente comunitário de saúde. Rev Esc Enferm Usp. 50, 139-144.

Pereira, R. M., Amorim, F. F., & Gondim, M. F. N. (2020). A percepção e a prática dos profissionais da Atenção Primária sobre a Saúde Mental. Interface. 4, 1-13.

Portaria n. 2.436, de 21 de setembro de 2017 (2017). Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revião de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília. 2017.

Silva, G. R., Reis, H. F. T., Santos, E. M., Souza, M. P. A., & Azevedo, R. L. (2016). Saúde Mental na Atenção Primária: percepções da equipe de Saúde da Família. Cogitare Enferm. 21(2), 01-07.

Stefanelli, M. C.; Carvalho, E. C. (2012). A contribuição nos diferentes contextos da enfermagem. Barueri: Manole. 2.

Stetler, C. B., Morsi, S. Rucki, S., Broughton, S., Corrigan, B, Fitzgerald, J., Giuliano, K., Havener, P., & Sheridan, A. (1998). Utilization-focused integrative reviews in a nursing service. Applied Nursing Research. 11(4), 195-206.

Published

29/07/2021

How to Cite

ARAUJO, C. S. .; SILVA, G. M. .; FREITAS, C. K. A. C. .; PEREIRA , D. S. . Perception of Basic Care nursing regarding communication with mental disorders: Integrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e42710918200, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.18200. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18200. Acesso em: 29 nov. 2021.

Issue

Section

Health Sciences