A look at inclusive education in Brazil through the BDTD

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18961

Keywords:

Inclusive education; Kids; BDTD; Academic production.

Abstract

This study aims to quantify the stricto sensu academic productions contained in the Brazilian Digital Library of Theses and Dissertations (BDTD) that address the theme Inclusive Education. The purpose of the survey was to elaborate an overview of the number of scientific productions on the subject in the last twenty years. To this end, this study used a bibliographic review, where a survey of stricto sensu productions was carried out on the BDTD website, using the descriptor Inclusive Education and Children, in quotation marks, with filters dissertations and theses in the period 2000 to 2020. The study registered a total of three hundred and fourteen scientific productions with this theme, with 235 researches classified in the academic Masters modality and 79 Doctoral theses. The data revealed that the year 2018 was the period that recorded the highest concentration of this theme with 36 insertions of research in the field, followed by the year 2017, which showed 31 occurrences. On average, this theme registered 15 publications per year of occurrence throughout the time series, demonstrating a large volume of Srito Sensu production on the subject in Brazil. The Universities that stood out the most in the productions on this theme were UNESP with 36 occurrences, followed by UFSCAR with 32 productions and PUC with 27 occurrences. The analysis pointed out that the regions that produced the most on the subject were the southeast region of the country and with the lowest index was the northeast region.

Author Biographies

Debora Lisboa Correa Costa, Universidade Federal do Estado do Pará

Graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (2006), Especialista em
Informática e Educação pela Universidade Estadual do Pará (2007); Mestre em Teoria e Pesquisa do
Comportamento pela Universidade Federal do Pará (2011). Trabalhou como Tenente Pedagoga da Força Aérea Brasileira - FAB. Doutoranda em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Formação de Professores e Relações Étnico-Raciais (GERA/UFPA).

Andreia Cristina da Silva Costa, Universidade do Estado do Pará

Formada em Letras (UFPA) e Mestrada em Língua Portuguesa pela UEPA.

Anderson da Silva Costa, Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal-BIONORTE

Engenheiro Florestal (UEPA), Especialista em Estatística (UFPA) e Doutorando em Biodiversiddade e Biotecnologia (Bionorte), atualmente é analista da Embrapa.

References

Albuquerque, A. P. (2005). A subjetividade social de uma escola inclusiva: um estudo de caso. (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Educação, Universidade de Brasília.

Almeida, L. M., Furtado, M. A.S & Yamaguchi, K. K. L. (2020). Educação Inclusiva: um Panorama Sobre o Desenvolvimento e Efetivação do Ensino Inclusivo no Interior do Amazonas. Revista Prática Docente. 5 (2), 1428-1448.

Barbosa, D. S., Fialho, L. M. F. & Machado, C. J. S. (2018). Educação inclusiva: aspectos históricos, políticos e ideológicos da sua constituição no cenário internacional. Revista Electrónica “Actualidades Investigativas en Educación”, 18 (2).

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. Edições 70.

Brasil. (2018). Ministério da Educação. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. MEC/SEESP.

Borges, L., Bandeira, D. P., & Corrêa, S. B. C. C. (2020). Inclusão Digital E O Precário Ensino Remoto Em Tempos De Pandemia. III Seminário Diálogos sobre EAD.

Cavalleiro, E. (2006). Introdução. In: Brasil. Ministério da Educação/ Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Orientações e ações para a educação das relações étnico-raciais. Secad.

Dupin, A. A. da S. Q. & Silva, M. O. da. (2020). Educação especial e a legislação brasileira: Revisão de literatura. Scientia Vitae, 10 (29).

Ferreira, M. E. C. & Guimarães, M. (2006). Educação Inclusiva. (2a ed.), DP&A.

González, J. A. T. (2002). Educação e diversidade: bases didáticas e organizativas, Editora Artmed.

Gomes, E. P., Mendes, J. M. R., Almeida, J. R. S., Duarte, H. A., Vieira, V. R. & Freire, M. A. M. (2021). Processos de inclusão de pessoas com deficiência no Ensino Superior: Uma revisão sistemática. Research, Society and Development, 10 (8), e11910816977.

Laplane, A. (2006). Uma análise das condições para a implementação de políticas de educação inclusiva no Brasil e na Inglaterra. Educação e Sociedade, CEDES, 27 (96). Edição especial.

Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF.

Lourenço, E. (2010). Conceitos e práticas para refletir sobre a educação inclusiva. Autêntica.

Matczak, S. A. (1971). Research and composition in philosophy. (2a ed.), Béatrice/Neuwelaerts, 88 p.

Mantoan, M. T. E. (2006). Igualdade e diferenças na escola como andar no fio da navalha. Educação (PUC/RS), XXIX, (58), 55-64.

Mantoan, M. T. E. (2006). Inclusão escolar: pontos e contrapontos, Rosangela Gavioli Prieto: Valeria Amorim Arantes (Org.). (5a ed.), Summus.

Miranda, F. D. (2019). Aspectos Históricos da Educação Inclusiva no Brasil. Revista Pesquisa e Prática em Educação Inclusiva, 2 (3).

Neto, A.O.S., Ávila, E. G., Sales, T. R. S., Amorim, S. S., Nunes, A. K. & Santos, V. M. (2018). Educação Inclusiva: uma escola para todos. Revista Educação Especial, v. 31(60), Santa Maria. p. 81-92.

Sassaki, R. K. (1997). Construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro; WVA, Revista Nova Escola.

Severino, A. J. (2017). Metodologia do trabalho científico, livro eletrônico, (2a ed.), Cortez.

Silva, G. F. da, Pletsch, M. D., Sardagna, H. V. & Bezerra, A. C. S. (2020). Educação Especial e diversidades: emergências atuais. Revista RECC, Canoas, v. 25 (1), 7-14.

Published

10/08/2021

How to Cite

COSTA, D. L. C. .; COSTA, A. C. da S. .; COSTA, A. da S. . A look at inclusive education in Brazil through the BDTD. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e282101018961, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18961. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18961. Acesso em: 24 oct. 2021.

Issue

Section

Education Sciences