Management of Professional Training and Qualification in education and health: experience report of the research group

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.19011

Keywords:

Nursing; Research; University education.

Abstract

This article aims to describe the main topics of approach of the research group Management of Professional Training and Qualification in the areas of teaching, research and extension, with a view to the professional qualification of students and professionals in the field of health. It is a proposal for an experience report, with a descriptive qualitative approach on the main themes of approach of the research group Management of Professional Training and Qualification in the areas of teaching, research and extension. This article is based on the following discussions: Open Researcher and Contributor ID, Participatory Action Research, Traditional Chinese Medicine, Scientific Publication, Pedagogical Practices for the Training of Health Professionals and Hybrid Learning in Higher Education. With a view to training and professional qualification in health, innovation is sought with the proposal to discuss relevant topics knowing the reality of its students and professionals. As a conclusion, it is understood the participative and reflective importance of an interdisciplinary training by competences capable of understanding the demands of the current world, considering an integral education of the subject in the health area.

References

Andrade, D. P. C. M., & Monteiro, M. I. (2019). Maria Iolanda. Blended Learning: Practical Approaches in Brazil. Revista Eletrônica Científica Ensino Interdisciplinar, 5(14).

Asnake, M. (2015). A importância da publicação científica para o desenvolvimento da saúde pública. Ciênc. saúde coletiva, 20(7):1972-1972

Batista, K. C., & Gonçalves, O. S. J. (2011). Formação dos Profissionais de Saúde para o SUS: significado e cuidado. Saúde Soc, 20(4):884-899.

Bousfield, A. P. S., Padilha, M. I., Bellaguarda, M. L. R., & Costa, R. (2021). Processo de Enfermagem como potencializador da prática da acupuntura. Esc Anna Nery, 25(4):e20200148.

Brasil. Ministério da Saúde. (2004). Política Nacional de Educação Permanente em Saúde como estratégia do SUS para a formação e o desenvolvimento de trabalhadores para o setor e dá outras providências. Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/MatrizesConsoli dacao/comum/13150.html

Brasil. Ministério da Saúde. (2016). Resolução n.510 de 2016 do Conselho Nacional de Ética em Pesquisa. Ministério da Saúde. https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/22917581

Brasil. Ministério da Saúde. (2006). Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS - PNPIC-SUS. Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnpic.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2008). Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Série Pactos pela Saúde. Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_educacao_permanente_saude.pdf

Brito, I., & Mendes, F. (2019). Formar profissionais de saúde em pesquisa-ação participativa: o caso da Noite Saudável. Atas CIAIQ, 2(1):1-10.

Camacho, A. C. L. F., & Souza, V. M. F. (2021). Tecnologias Educacionais no Ensino Híbrido de Enfermagem. Research, Society and Development, 10(9): e40210918192.

Conselho Federal de Enfermagem. (2018). Resolução COFEN nº 585 de 2018 reconhece acupuntura como especialidade e/ou qualificação do profissional de Enfermagem. Brasília:DF. http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-585-2018_64784.html

Damiance, P. R. M et al. Formação para o SUS: uma análise sobre as concepções e práticas pedagógicas em saúde coletiva. Trab. Educ. Saúde, 14(3): 699-721.

Delgado, Á. et al. (2016). Os identificadores de autor, revista e artigo: Orcid, ISSN e DOI. Revista Comunicar. https://www.revistacomunicar.com/wp/escola-de-autores/os-identificadores-de-autor-revista-e-artigo-orcid-issn-e-doi/

Kurebayashi, L. F. S., Oguisso, T., & Freitas, G. F. (2009). Acupuntura na Enfermagem Brasileira: dimensão ético-legal. Acta Paul Enferm, 22(2):210-12.

Kurebayashi, L. (2012). Portal da Enfermagem – Acupuntura. Conselho Federal de Enfermagem. http://www.cofen.gov.br/portal-da-enfermagem-veja-entrevista-sobre-acupuntura_8506.html

Mejias, G., & Tanigushi, C. (2021). É preciso uma aldeia global ou um resumo da NISO Plus 2021. SciELO em Perspectiva. https://blog.scielo.org/blog/2021/04/07/e-preciso-uma-aldeia-global-ou-um-resumo-da-niso-plus-2021/

Moran, L. B. J. (2017). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Penso Editora Ltda.

Oliveira, M. P. R. et al. (2016). Formação e Qualificação Profissional de Saúde: Fatores Associados à Qualidade da Atenção Primária. Revista Brasileira de Educação Médica, 40(4):457-559.

Pennafort, V. P. S, Freitas, C. H. A, Jorge, M. S. B, Queiroz, M. V. O, & Aguiar, C. A. A. (2012). Práticas integrativas e o empoderamento da Enfermagem. Rev. Min. Enferm, 6(2): 289-295.

Pereira, A. S, Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM

Pereira, M. G. (2017). Dez passos para produzir artigo científico de sucesso. Epidemiol. Serv. Saude, 26(3):661-664.

Pessoa, V. M et al. (2013). Action research:methodological proposal for action planning in primary care services in the context of environmental health and occupational health. Interface (Botucatu), 17(45(: 301-314.

Rodrigues, E. F. (2016). Tecnologia, inovação e ensino de história: o ensino híbrido e suas possibilidades. Niterói: UFF.

Rolindo, et al. (2019). Modelo híbrido: possibilidade de ensino no século XXI. Brazilian Journal and Development, 5(9): 14262- 14279.

Sacco, A. C. (2016). Reflexões sobre a formação pedagógica de enfermeiros. R. Labore Ens, 1(especial): 102-111.

Santos, C. A. M., Pereira, M. A. C., Barreto, M. A. M., Souza, M. A., & Cicarelli, P. O. (2019). CEMTRAL: Uma Nova Metodologia Híbrida de Ensino e Aprendizagem. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, 18(1): 1-18.

Silva, J. C, Morais, E. R, Figueiredo, M. L. F, & Tyrrell, M. A. R. (2011). Pesquisa-ação: concepções e aplicabilidade nos estudos em Enfermagem. Rev Bras Enferm, 64(3): 592-5.

Silva, N. A., Silva, L. L., Souza, D. S., Viana, J. S., & Oliveira, J. C. (2021). Tecnologia educacional híbrida- blended learning no olhar do discente de Enfermagem. Research, Society and Development, 10 (4): e25410413899.

Thiollent M. (2011). Metodologia da pesquisa-ação. Cortez.

Published

17/08/2021

How to Cite

CAMACHO, A. C. L. F.; CHRIZOSTIMO, M. M.; SANCHEZ, M. O.; SILVA, A. R. G. da; VIVAS, M. V.; VIEIRA, A. A.; FERRAZ, V. H. G.; SILVA, J. de O. N. da; SANTOS, R. R. dos; SOUZA, V. M. F. de . Management of Professional Training and Qualification in education and health: experience report of the research group. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e531101019011, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.19011. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/19011. Acesso em: 25 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences