Actions crossing of the teachers in the space and in the time

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i13.21174

Keywords:

Science; Teacher; Teaching profession; Outstanding teachers.

Abstract

The goal of this study is to show the reflections of different teachers’ reports in relation to other teachers that were significant in their career choices from beginning years of study to graduation level. Thus, understanding the genesis and the development of the teaching are necessary to learn and to analyze the teacher’s actions in that time. For that, was carried out a half-structured interview with Science and/or Biology Teachers that taught in the years 1970, 1980, 1990, 2000 and 2010.  Two teachers from each indicated period were interviewed. All the 10 teachers that answered the interview are from the Regional Education Center (REC) from Goioere-PR. Following the methodology of the Textual Discursive Analysis proposed by Moraes and Galiazzi (2011), it was possible to understand the influences of the Science and Biology teachers in their professional choices. Also, the teaching practices of the outstanding teachers who left positive and/or negative memories in their students were considered, practices that crossing the time and the space, perpetuating your presence and actions.

References

Alarcão, I. (2011). Professores reflexivos em uma escola reflexiva. Cortez.

Aranha, M. L. A. (2006). História da Educação e da Pedagogia: geral e Brasil. Moderna.

Borges, M. C., Aquino, O. F. & Puentes, R. V. (2011). Formação de professores no Brasil: história, políticas e perspectivas. Revista HISTEDBR On-Line, (42), 94-112.

Carvalho, A. M. P. & Gil-Pérez, D. (2011). Formação de professores de Ciências: tendências e inovações. Cortez.

Castanho, M. E. (2001). Sobre professores marcantes. In: Castanho, S. & Castanho, M. E. (orgs.) Temas e textos de Metodologia do Ensino Superior. Campinas, SP: Papirus.

Castro, M. G. B. (2006). Uma retrospectiva da formação de professores: histórias e questionamentos. Anais... VI Seminário da Redestrado – Regulação educacional e trabalho docente, UERJ, Rio de Janeiro.

Dias, I. A. (2012). História, Memória e Educação: o que os autores medievais podem nos ensinar? Educação e Fronteiras On-line, 2 (4), 42-61.

Flick, U. (2009). Introdução à pesquisa qualitativa. Artmed.

Jaerger, W. (1994). Paidéia: A formação do homem grego. Martins Fontes.

Laburú, C. E., Arruda, S. M. & Nardi, R. (2003). Pluralismo metodológico no ensino de ciências. Ciência & Educação, 9 (2), 247-260.

Luiz, C. F. (2017). Formação de professores: um estudo sobre a prática reflexiva acerca da avaliação no contexto PIBID/Biologia. Dissertação (Mestrado) Programa de Pós Graduação em Educação, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus Cascavel.

Luzuriaga, L. (1983). História da Educação e da Pedagogia. Cia Editora Nacional.

Marrou, H. (2017). História da Educação na antiguidade. Kírion.

Megid Neto, J. & Fracalanza, H. (2003). O livro didático de ciências: problemas e soluções. Ciência e Educação, 9 ( 2), 147-157. http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v9n2/01.pdf.

Minassi, A. S. A., Barlem, A. L. D., Toescher, A. M. R., Mattos, L. M., Gama, B. S. & Figueira, A. B. (2020). Carreira docente na ótica de alunos de graduação de enfermagem. Revista Research, Society and Development, 9 (5), 1-22. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3264/2476

Moraes, R. & Galiazzi, M. C. (2011). Análise textual discursiva. Ed. Unijuí.

Nóvoa, A. (1992). O passado e o presente dos professores. In: Nóvoa, A. (org.). Profissão professor. Porto.

Nóvoa, A. (1995). Formação de professores e profissão docente. In: Nóvoa, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 15-33.

Paredes, G. G. O. & Guimarães, O. M. (2012). Compreensões e significados sobre o PIBID para a melhoria da formação de professores de biologia e química. Química Nova na Escola, 34 (4), 266-277.

Penna, F. A. (2014). Negociando a distância entre passado, presente e futuro em sala de aula: a relação entre o tempo histórico e a aprendizagem significativa no ensino de história. Anais... XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Saberes e práticas científicas, Rio de Janeiro.

Pereira, J. E. D. (1999). As licenciaturas e as novas políticas educacionais para a formação docente. Educação & Sociedade, (68), 109-125.

Quadros, A. L., Carvalho, E., Coelho, F. S., Salviano, L., Gomes, M. F. P. A., Mendonça, P. C. & BARBOSA, R. K. (2005). Os professores que tivemos e a formação da nossa identidade como docentes: um encontro com nossa memória. Revista Ensaio,01 (7), 04-11.

Salla, F. & Ratier, R. (2010). Por que tão poucos querem ser professor. Revista NOVA ESCOLA, edição especial, fevereiro, 2010.

Silva, M. L. R. (2009). A complexidade inerente aos processos identitários docentes. Notandum Livro 12, CEMOrOC-Feusp, Universidade do Porto.

Tanuri, L. M. (2000). História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, (14), p.61-88.

Tardif, M. (2008). Saberes docentes e formação profissional. Vozes.

Wagner, L. & Carlesso, J. P. P. (2019). Profissão docente: Um estudo do abandono da carreira na contemporaneidade. Revista Research, Society and Development, 8 (6), 1-13. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/968/851

Watanabe, G. & Gurgel, I. (2016). As marcas sociais deixadas pelas escolas em nossos professores de Ciências. Contexto e Educação, (99), 116-148.

Published

10/10/2021

How to Cite

LUIZ, C. F.; OLIVEIRA, A. L. Actions crossing of the teachers in the space and in the time. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 13, p. e223101321174, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i13.21174. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21174. Acesso em: 8 dec. 2021.

Issue

Section

Education Sciences