The right to education for people deprived of their liberty: a research-action

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i3.26277

Keywords:

Right; Education; Prison.

Abstract

The research conducted had the objective of promoting the textual production of prisoners in the Province of Lunda Norte, Angola, in order to identify its constitutive elements, the predominant narratives and the use of writing skills both in the affirmation of identity and in the affirmation of rights. Understanding that education is done throughout life, at all times, in all spaces, and that the writing of prisoners constitutes a Prison Literature yet to be thematized by academic research, we developed the study by offering literary workshops for later analysis of the materials produced. Thinking about the right to education in prison means reflecting on its contribution to the lives of prisoners and society in general; the offer of educational activities in spaces of deprivation of freedom has specificities that differentiate it from other spaces. It is an opportunity for socialization, in the sense that it offers the participants new references, the possibility of identity reconstruction, and the rescue of lost citizenship. Through the development of the research, we confirmed the hypothesis that, in a prison population with access only to Bible reading and little stimulus to reading and writing, the context of incarceration, by itself, is capable of producing an epistemology that translates into narratives of interest to the field of Education.

References

Abreu, L. C. de. Et al. (2010). A Epistemologia Genética de Piaget e o Construtivismo. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano. 20(2): 351-60.

Angola. (2008). Diário Oficial da República de Angola. Lei n.º 8/2008, de 29 de Agosto. Lei Penitenciária. https://www.lexlink.eu/FileGet.aspx?FileId=1137863.

Brasil. (1984). Lei n.º 7.210, de 11 de julho de 1984. Lei de Execução Penal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L7210.htm. Acesso em: dez. 2021.

Carvalho, T. de. (2019). Métodos de Reeducação Prisional: uma abordagem sociológica. Luanda – Angola: Editora Acácias.

Coletivo Poetas do Tietê (Org.). (2019). Sarau asas abertas: penitenciária feminina da capital. (1ª. ed.) São Paulo: Edições do Tietê.

Corrêa, G. C. G., De Campos, I. C. P. & Almagro, R. C. (2018). Pesquisa-ação: uma abordagem prática de pesquisa qualitativa. Ensaios pedagógicos (2018). Sorocaba, SP. 2(1), 62-72. http://www.ensaiospedagogicos.ufscar.br/index.php/ENP/article/download/60/89.

Freire, P. (2000). Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP.

Freire, P. (2010). Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Honneth, A. (2003). Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. Trad.: Luis Repa. São Paulo: Ed. 34.

Passos, T. B. (2022). Literatura Carcerária: a pesquisa-ação no Estabelecimento Prisional de Cacanda, em Angola [Tese de doutorado não publicada]. Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo.

Pires, T. de O. & FREITAS, F. (Orgs.). (2018). Vozes do Cárcere: ecos da resistência política. Rio de Janeiro: Kitabu.

Poel, M. S. V. D. (2018). Vidas aprisionadas: relatos de uma prática educativa. Porto Alegre: Oikos.

Seligmann-Silva, M. (1998). Literatura de testemunho: os limites entre a construção e a ficção. Letras. Revista do mestrado em Letras da UFSM. Santa Maria, RS, UFSM; CAL, n. 16, jan./jul. pp. 9-37.

Seligmann-Silva, M. (2003). História, Memória, Literatura. O testemunho na era das catástrofes. Campinas: Editora da UNICAMP.

Seligmann-Silva, M. (2012). Escritas da violência. Vol. I. O testemunho. (Orgs.) Márcio Seligmann-Silva, Jaime Ginzburg & F. Hardman. Rio de Janeiro: 7 Letras. 289 p.

Silva, A. H. & Fossá, M. I. T. (2015). Análise de conteúdo: exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualitas Revista Eletrônica, Campina Grande, PB, v. 16, n. 1, p. 1-14. http://revista.uepb.edu.br/index.php/qualitas/article/view/2113/1403.

Silva, A. da C. T. e, Ferreira, F. C. L. ., Santos, F. dos ., Silva, A. C. da, & Fernandes, C. S. . (2022). Ensino por investigação e Ciências Forenses: possibilidades para a alfabetização científica. Research, Society and Development, 11(2), e36111225775. https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25775.

Silva, R. da. (2011). Pedagogia Social: contribuições para uma teoria geral da Educação Social. v. 2. São Paulo: Expressão e Arte Editora.

Silva, R. da. (2017). Didática no Cárcere: entender a natureza para entender o ser humano e o seu mundo. São Paulo: Giostri.

Silva, R. da. (2018). Didática no Cárcere II: entender a natureza para entender o ser humano e o seu mundo. São Paulo: Giostri.

Thiollent, M. (2011). Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez. 18ª ed.

Published

25/02/2022

How to Cite

PASSOS, T. B. . The right to education for people deprived of their liberty: a research-action . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 3, p. e33311326277, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i3.26277. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/26277. Acesso em: 22 jul. 2024.

Issue

Section

International Congress on Democracy and Justice in the 21st Century - JUST2021