Profile of students with high abilities in higher education: An analysis by educational indicators

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28697

Keywords:

High Ability; Higher Education; Educational Indicators; Teaching.

Abstract

Students with high abilities, the focus of this research, are characterized by demonstrating a high potential in any of these areas, isolated or combined: intellectual, academic, leadership, psychomotricity, creativity and arts. The research is configured as a qualitative and quantitative research, taken as a unit. It aims characterize students with high abilities in Brazilian Higher Education by educational indicators of the Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP. The research was carried out by extracting data from the Higher Education Census conducted by INEP, in the period from 2017 to 2019, using the IBM SPSS Statistics® software, the variables analyzed were: high abilities, gender, race, administrative category and academic degree. After extracting the raw data, they were organized in Excel® tables and analyzed qualitatively and quantitatively based on thematic axes. According to the data revealed, we can trace a current profile of Higher Education Brazilian students with High Abilities, being mostly men, whites, studying in bachelor courses in private institutions. It is indicated the need for further studies and deepening with the educational indicators, in behalf of being a little explored area within the high abilities, as well as the realization of more studies with adults in the high abilities theme so that they somehow reverberate and reflect in positive actions for this portion of the population that has been neglected.

References

Antipoff, C. A.; Campos, R. H. F. (2010). Superdotação e seus mitos. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, 14 (2), 301 – 309.

Antunes, A. P. (2019). Sobredotação no feminino, um oxímoro ultrapassado? Incursão pelo estado da arte. Psicologia em Estudo, 24, (41665), 1 – 14.

Artes, A.; Unbehaum, S. (2021). As marcas de cor/raça no ensino médio e seus efeitos na educação superior brasileira. Educação Pesquisa, 47, 1 – 23.

Benito, Y. (2009). Superdotación y Asperger. Eos Gabinete de Orientación Psicológica.

Colozio, A. R. S.; Rangni, R. A.; Borges, A. Altas Capacidades em meios Vulneráveis: produções acadêmicas brasileiras e internacionais. (2021). Research, Society and Development, 10 (1).

Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. (2017). Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da Justiça. Brasília, DF: Presidência da República.

Ferraro, A. R. (2012). Quantidade e qualidade na pesquisa em educação, na perspectiva da dialética marxista. Pro-Posições, 23, (1), 129 – 146.

Gagné, R. M. (1985). The Conditions of Learning and Theory of Instruction. Holt.

Gagné, F. (2004). Transforming gifts into talents: The DMGT as a developmental theory. High Ability Studies, 15 (2), 119 – 147.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2017). Censo da Educação Superior. https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/microdados/censo-da-educacao-superior.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2018). Censo da Educação Superior. https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/microdados/censo-da-educacao-superior.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2019). Censo da Educação Superior. https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/microdados/censo-da-educacao-superior.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2017). Sinopse Estatística da Educação Básica. https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-basica

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2018). Sinopse Estatística da Educação Básica. https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-basica

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2019). Sinopse Estatística da Educação Básica. https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-basica

Leão, N.; Candido, M. R.; Campos, L. A.; Júnior, J. F. (2017). Relatório das Desigualdades Raça Gênero Classe. Gemaa, 1, 1 – 21.

Lei n. 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. (2013). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da Justiça. Presidência da República Federativa do Brasil.

Lei n. 13.632, de 6 de março de 2018. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. (2018). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, para dispor sobre educação e aprendizagem ao longo da vida. Diário Oficial da Justiça. Presidência da República.

Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. (2014). Aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

Marconi, M. A.; Lakatos, E. M. (2003). Fundamentos de metodologia científica. Atlas.

Massuda, M., B. (2016). A poesia proeminente de Cora Coralina: o caminho das pedras da mulher talentosa. (Cap., pp. 131 – 162). WAK.

Mettrau, M. B. (2000). Inteligência: patrimônio social. Dunya.

Michaelis Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa. (2022). https://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/

Ministério da Educação. (2017). Atualizada legislação que regulamenta Educação a Distância no país. http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/212-educacao-superior-1690610854/49321-mec-atualiza-legislacao-que-regulamenta-educacao-a-distancia-no-pais

Neummann, P. (2020). Altas habilidades/superdotação e interseccionalidade entre gênero, raça e classe social: uma problematização inicial. Revista Diálogos e Perspectivas em Educação Especial, 7 (1), 37 – 52.

Pereira, L. D.; Souza, A. C. V. (2017, agosto). Mercantilização do ensino superior brasileiro e o uso do EAD como estratégia expansionista. Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2017: De O capital à Revolução de Outubro (1867 ? 1917), Niterói, RJ, Brasil.

Pérez, S. G. P. B. (2008). Ser ou não ser, eis a questão: Os processos de construção da identidade na pessoa com altas habilidades/superdotação adulta. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Perrone, K. M.; Perrone, P. A.; Ksiazak, T. M.; Wright, S. L.; Jackson, Z. V. (2007). Self‐perception of gifts and talents among adults in a longitudinal study of academically talented high‐school graduates. Roeper Review, 29 (4), 259 – 264.

Rangni, R. A. Costa, M. P. R. (2011). Altas habilidades/superdotação: Entre termos e linguagens. Revista Educação Especial, 24 (41), 467 – 482.

Renzulli, J. S. (2021). Reflections on my work: the identification and development of creative of creative/productive giftedness. In D. Y. Dai & R. J. Sternberg

(Orgs.), Scientific Inquiry into human potencial: historical and contemporary perspectives acress disciplines (p.197-211).

Santos, C. W.; Mororó, L. P. (2019). O desenvolvimento das licenciaturas no Brasil: Dilemas, perspectivas e política de formação docente. Revista HISTEDBR, 19, 1 – 19.

Sierra, M. D. V., Rosal, M. A. B., Romero, N. R., Villegas, K., Lorenzo, M. (2013). Emotional intelligence and its relationship with gender, academic performance and intellectual abilities of undergraduates. Electronic Journal of Research in Educational Psychology, 11 (2), 395 – 412.

Published

25/04/2022

How to Cite

OLIVEIRA, A. P. S. de; ORLANDO, R. M. Profile of students with high abilities in higher education: An analysis by educational indicators . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e19611628697, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28697. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28697. Acesso em: 17 jun. 2024.

Issue

Section

Educational Objects