Financial Education and its influence among 1st and 2nd year High School students in public schools

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28717

Keywords:

Teaching; Financial Education; Decision-making; Perspective theory.

Abstract

Financial education makes it possible for citizens to go through learning processes that lead them to make conscious purchases and learn to manage their income, avoiding unnecessary expenses, and encouraging conscious and healthy consumption, in the act of consumption, individuals commit to financial decisions and commitments leading to indebtedness. Faced with the need to train financially conscious citizens, especially among young people, the present research aims to know if the level of financial education of young people influences their purchase decision process, based on students from the 1st and 2nd year of high school in public schools in the city of Porto Velho, capital of the state of Rondônia, through their financial decision-making in everyday situations. The theoretical foundation was based on studies by Kahneman and Tversky, called Perspective Theory, and on OECD research. The research was characterized as applied, descriptive, with a quali-quantitative approach, being outlined through a Survey type survey, through a sample, of the non-probabilistic type, and for data collection an electronic questionnaire elaborated on the Google platform was used. Forms. The present study made it possible to understand that students have low levels of knowledge about financial education, but they make conscious decisions about everyday cases. It is noteworthy that the school environment does not propagate issues related to personal finance, however, the family environment is a driver of this theme.

References

Brasil. (2010). Decreto no 7.397 de 23 de dezembro de 2010 (2010). Diário da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF. Seção 1, p. 7. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7397.htm.

Brasil. (1990). Lei nº 8.078 de 11 de setembro de 1990 (1990). Dispõe sobre Proteção do Consumidor, e Dá Outras Providencias. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 11 set. Seção 1, p. 1. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8078compilado.htm.

Brasil. Ministério da Educação. (2018). Educação é a Base. Base Nacional Comum Curricular. Brasília. http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf.

Castro Junior, F. H. F., & Famá, R. (2002). As novas finanças e a teoria comportamental no contexto da tomada de decisão sobre investimentos. Caderno de Pesquisas em Administração. 9 (abr./jul 2002), 25-35. https://repositorio.usp.br/item/001253611.

Chemin, B. F. (2020). Manual da UNIVANTES para Trabalhos Acadêmicos: Planejamento, elaboração e apresentação (4th ed.). Univates. https://www.univates.br/editora-univates/media/publicacoes/315/pdf_315.pdf.

CNDL & SPC BRASIL (2018). Hábitos dos brasileiros em relação ao uso do dinheiro. https://www.spcbrasil.org.br/wpimprensa/wp-content/uploads/2018/03/Analise_educacao_financeira_habitos_comportamento_marco_2018.pdf.

Dias, D. S.; Silva, M. F. (2010). Como escrever uma monografia: manual de elaboração com exemplos e exercícios. São Paulo: Atlas.

Gil, A. C. (2008). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas.

Giordano, C. C., Assis, M. R. S., & Coutinho, C. D. Q. E. S. (2019). A Educação Financeira e a Base Nacional Comum Curricular. Em Teia | Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana. https://doi.org/10.36397/emteia.v10i3.241442.

Hartmann, A. L. B., Mariani, R. C. P., & Maltempi, M. V. (2021) Educação Financeira no Ensino Médio: uma análise de atividades didáticas relacionadas a séries periódicas uniformes sob o ponto de vista da Educação Matemática Crítica. Bolema: Boletim de Educação Matemática [online]. 2021, v. 35, n. 70, pp. 567-587. https://doi.org/10.1590/1980-4415v35n70a02.

Haubert, F. L. C., Lima, C. R. M. de L., & Lima, M. V. A. (2014). Finanças Comportamentais: uma investigação com base na teoria do prospecto e no perfil do investidor de estudantes de cursos stricto sensu portugueses. Revista de Ciências da Administração, 16 (38), 183–195. https://doi.org/10.5007/2175-8077.2014v16n38p183.

Kahneman, D. & Tversky, A. (1979). Prospect theory: an analysis of decision under risk. Econometrica 47(2), 263-91. https://www.uzh.ch/cmsssl/suz/dam/jcr:00000000-64a0-5b1c-0000-00003b7ec704/10.05-kahneman-tversky-79.pdf.

Lakatos, E. M. & Marconi, M. A. (2003). Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas.

Luz, J., dos Santos, M. E., & Junger, A. (2020). Educação financeira: um estudo de caso com jovens do ensino médio na cidade de São Paulo. Revista De Ensino De Ciências E Matemática, 11(3), 199-211. https://doi.org/10.26843/rencima.v11i3.2453.

Nemos, C. L., Duro, M. L., & Filha, C. B. D. O. F. (2021). A educação financeira enquanto prática de autonomia financeira individual na escola básica. Educación matemática, 33(3), 172-201. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=8233871.

OCDE. (2005). Centro OCDE/CVM de Educação e Alfabetização Financeira para América Latina e o Caribe Recomendação sobre os Princípios e as Boas Práticas de Educação e Conscientização Financeira. www.oecd.org/finance/financial-.

Pinheiro, R. P. (2008). Educação financeira e previdenciária, a nova fronteira dos fundos de pensão. Em Reis, Adacir (Ed.) Fundos de Pensão e Mercado de Capitais. São Paulo: Peixoto Neto.

Prodanov, C. C. & Freitas, E. C. (2013). Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale.

Silva, B. S. da., Machado, A. F., & Ferreira, J. L. D. (2011). Educação Financeira e Tomada de Decisão: Um estudo Aplicado a Acadêmicos da FECILCAM. Encontro de Produção Científica e Tecnológica, p. 1–13. http://www.fecilcam.br/nupem/anais_vi_epct/PDF/ciencias_sociais/15.pdf.

Vieira, S. F. A., Bataglia, R. T. M., & Sereia, V. J. (2011). Educação financeira e decisões de consumo, investimento e poupança: uma análise dos alunos de uma universidade pública do Norte do Paraná. Revista de Administração da Unimep, 9(3), 61-86. https://www.researchgate.net/publication/258860133_Educacao_Financeira_e_Decisoes_de_Consumo_Investimento_e_Poupanca_Uma_Analise_dos_Alunos_de_Uma_Universidade_Publica_do_Norte_do_Parana.

Wisniewski, M. L. G. (2011). A Importância da Educação Financeira na Gestão das Finanças Pessoais: uma ênfase na popularização do mercado de capitais brasileiro. Revista Intersaberes, 6(11), 155-170. https://doi.org/10.22169/revint.v6i11.32.

Xavier, B. R., Araújo, T. S., Tisott, S. T., & Santos, C. A. dos. (2021). EDUCAÇÃO FINANCEIRA: Influência dos fatores demográficos e socioeconômicos na atitude e comportamento financeiro de estudantes do ensino médio. Revista Estudos E Pesquisas Em Administração, 5(2), 65-83. https://doi.org/10.30781/repad.v5i2.11649.

Zanella, L. C. H. (2011). Metodologia de pesquisa. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC.

Published

21/04/2022

How to Cite

SILVA, C. R. da; GARCIA, S. da C. .; SOUZA, W. P. de .; SILVA, V. B. da .; SILVA, D. Ítalo R. da . Financial Education and its influence among 1st and 2nd year High School students in public schools. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e9111628717, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28717. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28717. Acesso em: 28 may. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences