Environmental Education in times of the Covid-19 Pandemic: contributions of the Pedagogical Workshop in Emergency Remote Teaching

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28957

Keywords:

Teaching; Educational Practices; Pedagogical Knowledge; Solid Waste; Digital technologies.

Abstract

Promoting Environmental Education (EE) in times of a pandemic along with educational practices supports citizen training, demystifying pedagogical knowledge in both formal and non-formal environments. Thus, the present article addressed the use of the Pedagogical Workshop for the production of organic fertilizer and alternative teaching resources from the treatment and recycling of domestic solid waste, having as a differential the insertion of Digital Technologies in the period of Emergency Remote Teaching. Methodologically, the research had a qualitative-quantitative and experimental character. The results showed that the workshops achieved their objectives, effectively contributing to the promotion of EE, allowing, in addition to critical and reflective discussion about the environmental reality, allowing learning in the practice of disposal and reuse of solid waste. Therefore, the academic actions were sustainable, feasible and punctual in this research.

Author Biographies

Elizonildo Ferreira dos Reis, Instituto Federal do Maranhão

Graduado em Química pelo o Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologias do Maranhão – IFMA Campus Codó. Membro pesquisador do grupo de pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH). Professor de Química e Ciências Naturais.

Álvaro Itaúna Schalcher Pereira, Instituto Federal do Maranhão

Bolsista de Estímulo da Produtividade em Pesquisa na Modalidade Jovem Doutor (FAPEMA). Doutor em Engenharia e Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). MBA em Gestão de Ensino de Ciências, Tecnologia e Inovação pela Faculdade Integrada Metropolitana de Campinas. Mestre em Química, Especialista em Informática na Educação e Graduado em Licenciatura Plena em Química todos pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). Líder do Grupo de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH). Docente Permanente do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) ofertado em Rede Nacional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA).

Jose Weliton Aguiar Dutra, Instituto Federal do Maranhão

Especialista em Química e Pós-graduando em Especialização em Ensino de Ciências (IFPI). Licenciado em Química pelo Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia do Maranhão (IFMA) Campus Codó. Membro do Grupo de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH). Professor de Química e Ciências Naturais.

Francisco Adelton Alves Ribeiro, Instituto Federal do Maranhão

Bolsista de Estímulo da Produtividade em Pesquisa na Modalidade Jovem Doutor (FAPEMA). Doutor em Biotecnologia com área de concentração em Biotecnologia pela Rede Nordeste de Biotecnologia (RENORBIO)/Universidade Federal do Piauí (UFPI). Mestre em Engenharia da Computação e Sistemas pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Especialista em Docência do Ensino Superior pelo Centro Universitário Integral Diferencial (UniFacid). Especialista em Redes de Computadores pelo Centro Universitário Santo Agostinho (UNIFSA). Bacharel em Sistemas de Informação pelo Centro Universitário Integral Diferencial (UniFacid). Líder do Grupo de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH). Atualmente, Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) e Docente Permanente do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) ofertado em Rede Nacional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA).

Denilson Barbosa dos Santos, Universidade Estadual do Maranhão

Doutorando em Educação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Mestre em Geografia pela UFPI. Especialista em 6 áreas da Educação: 1) Educação de Formadores de Professores/FACEMA; 2) Educação do Campo/UEMA; 3) Supervisão, Gestão e Planejamento Educacional/IESF; 4) Educação Profissional Integrada à Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos/PROEJA/IFMA; 5) Psicologia da Educação/UEMA; 6) Atendimento Educacional Especializado/Dom Bosco. É Geopedagogo, pois possui graduação em Geografia e em Pedagogia Licenciatura Plena pela UEMA.

Adriana Beserra Silva, Instituto Federal do Maranhão

Mestra em Memória: Linguagem e Sociedade pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Membro da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil-AJEB Seccional Maranhão. Especialista em Educação Ambiental e Gestão de Recursos Hídricos pelo Instituto Federal do Maranhão (IFMA) e Especialista em Educação, Pobreza e Desigualdade Social pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Possui Graduação de Licenciatura Plena em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão (2006).

Gláucio Sousa Martins, Instituto Federal do Maranhão

Graduação em Informática pela Universidade Federal do Maranhão. Membro do Grupo de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH). Técnico em Edificações pelo CEFET. Técnico em Laboratório de Solos do Instituto Federal do Maranhão.

Josielta Alves dos Santos, Instituto Federal do Maranhão

Especializando-se em Produção Agropecuária Sustentável, Graduada em Bacharelado em Agronomia e graduando-se em Licenciatura em Química, ambos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). Membro do Grupo de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH).

Lusinete da Costa Fonte, Instituto Federal do Maranhão

Graduanda em Química pelo Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia do Maranhão (IFMA) Campus Codó. Membro pesquisador dos grupos de pesquisa cadastrados no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH).

Valdeci Calixto da Silva Filho, Instituto Federal do Maranhão

Mestre em Agronomia/Produção Vegetal com área de concentração em Produção Vegetal pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Licenciado em Ciências Agrárias pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). Técnico em Agropecuária pela Escola Agrotécnica Federal de Codó/MA (EAF). Tem experiência na área de Ciências Agrárias/Agronomia, com ênfase em Manejo e Tratos Culturais, atuando principalmente nos seguintes temas: Produção de Grandes Culturas, Uso e Manejo do Solo. Atualmente exerce o Cargo de Vereador no município de Codó, MA.

Abias Rodrigues da Cruz, Instituto Federal do Maranhão

Mestre em Matemática pelo Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) na Universidade Federal do Piauí (UFPI). MBA em Gestão Escolar pela Faculdade de Economia e Financias (IBMEC), Especialista em Matemática - Formação de Professores pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Matemática pela Faculdade do Vale do Itapecuru (FAI). Membro do Grupo de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH). Graduado em Ciências com Habilitação em Matemática pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA/MA e Graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional - UNINTER. Professor EBTT do Instituto Federal do Maranhão - IFMA- Campus Codó.

References

Aligleri, L. M. (2011). A adoção de ferramentas de gestão para a sustentabilidade e a sua relação com os princípios ecológicos nas empresas (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo). 178f. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-21062011-163621/en.php

ABRELPE (2017). Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil. http://abrelpe.org.br/panorama/

Auad, G. A., Marques, R. F. D. P. V., Rita, F. S., Alcantra, E., de Oliveira, A. S., de Freitas, A. S., & dos Santos Rodrigues, L. (2021). Reflexões sobre a política nacional de resíduos sólidos e a pandemia do COVID-19: Gerenciamento adequado. Research, Society and Development, 10(10), e42101018653-e42101018653. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18653

Arruda, L. V. et al (2020). Elos e flagelos na relação sociedade-natureza: em busca da conscientização ambiental para preservar a vida. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), 15(4), 279-300. https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/article/view/10852

BRASIL (2005). ProNEA - Programa Nacional de Educação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente, Departamento de Educação Ambiental; Ministério da Educação, Coordenação Geral de Educação Ambiental. 3 ed. Brasília: MMA, DF. http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/pronea3.pdf

BRASIL (2010). lei de n° 12.305 de 2 de agosto de 2010 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Brasília: Planalto. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm

Balbueno, L. R., Tiburtino-Silva, L. A., Nogueira, M. L., Maciel, J. D. C., & Costa, R. B. D. (2021). Tratamento de resíduos sólidos no município de Bonito, Mato Grosso do Sul, Brasil, correlacionado com dados externos. Interações (Campo Grande), 22, 883-905. https://www.scielo.br/j/inter/a/nSBKKPy3K6bGTHjwYnChXwM/

Borges, H. S., Ogorodnik, M. E. A., do Nascimento, L. S., de Oliveira, E. S., & Costa, D. C. T. (2021). Diagnóstico Quali-Quantitativo dos Resíduos Sólidos Gerados no Campus V da Universidade do Estado do Pará. Research, Society and Development, 10(11), e576101119827-e576101119827. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i11.19827

Buss, A., & Moreto, C. (2019). A prática da compostagem como instrumento no ensino de conteúdos e na Educação Ambiental Crítica. Revista Monografias Ambientais, 18(1), 6. https://doi.org/10.5902/2236130839699

CORONAVIRUS disease (COVID-19) (2021). World Health Organization. https://www.who.int/health-topics/coronavirus#tab=tab_1

Carvalho Felicori, T., & Franco, R. A. S. R. (2020). A prática da compostagem como agente de educação ambiental transformadora no Instituto Federal de Minas Gerais–campus Ibirité. Research, Society and Development, 9(8), e597985789-e597985789. https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/5789/5248

Ferreira, G. R. A. M., & Barzano, M. A. L. (2021). Narrativas, Educação Ambiental e Práticas de Tecnologias Digitais: Alguns Apontamentos. REMEA-Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, 38(3), 159-175. https://periodicos.furg.br/remea/article/view/13318.

Ferreira, E. & Frenedozo, R. C (2021). Ambientalização–desenvolvendo a Educação Ambiental em espaços formais de aprendizagem. Brazilian Journal of Development, 7(4), 37591-37604. https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/28078

Giungi, A. M., & Castanho, M. E. (2004). Processos de Ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias do trabalho em aula. Revista de Educação PUC-Campinas, (17). https://moodle.ufsc.br/pluginfile.php/1390223/mod_resource/content/1/anastasiou.pdf

Gonçalves, M. S., Kummer, L., Sejas, M. I., Rauen, T. G., & Bravo, C. E. C. (2010). Gerenciamento de resíduos sólidos na Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Francisco Beltrão. Brazilian Journal of Environmental Sciences (Online), (15), 79-84. http://www.abes-dn.org.br/publicacoes/rbciamb/PDFs/15-09_RBCIAMB-N15-Mar-2010-Materia07_artigos230.pdf

Harjanto, A. S., & Sumarni, S (2021). Experiências dos professores no uso da sala de aula do google. In: Anais da Conferência Internacional de Língua e Literatura Inglesa (ELLiC) . p. 172-178. https://jurnal.unimus.ac.id/index.php/ELLIC/article/view/4704

Jacobi, P. (2003). Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de pesquisa, (118), 189-206. https://www.scielo.br/j/cp/a/kJbkFbyJtmCrfTmfHxktgnt/?format=pdf&lang=pt

Klippel, A. S. (2015). Gerenciamento de resíduos sólidos em escolas públicas. Monografia (Especialização em Gestão Ambiental em Municípios) – Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira. http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/22600.

Krauczuk, H. M. (2019). Reciclagem. Revista FESPPR Pública, Paraná, 3(1), 01-18. http://publica.fesppr.br/index.php/publica/issue/view/18/showToc

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (2018). Compostagem Doméstica, Comunitária e Institucional de Resíduos Orgânicos – Manual de Orientação. Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo - Cepagro; Serviço Social do Comércio – Departamento Regional de Santa Catarina - SESC/SC. Brasília. http://arquivos.ambiente.sp.gov.br/municipioverdeazul/2016/07/rs6-compostagem-manualorientacao_mma_2017-06-20.pdf

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (2021). Gestão de Resíduos Orgânicos. https://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/residuos-solidos/gest%C3%A3o-deres%C3%ADduosorg%C3%A2nicos.html

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (2021). Reciclagem e Reaproveitamento. https://antigo.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/residuos-solidos/catadores-de-materiais-reciclaveis/reciclagem-e-reaproveitamento.html

Neto, P. R. S., Sena, D. R. R., & Saraiva, T. S (202). A importância da educação ambiental em ambiente escolar para a formação de cidadãos conscientes: Escola Conexão Aquarela/AP. In: BRITO, Daguinete Maria Chaves; SILVA, Eliane Aparecida Cabral; NETO, Francisco Otávio Landim (org.). Educação Ambiental no ambiente escolar. (p. 9-20). Macapá: UNIFAP. https://www2.unifap.br/editora/files/2020/09/educacao-ambiental-no-ambiente-escolar.pdf#page=10

Pozzetti, V. C., & Caldas, J. N. (2019). O descarte de resíduos sólidos no âmago da sustentabilidade. Revista de Direito Econômico e Socioambiental, 10(1), 183-205. https://periodicos.pucpr.br/direitoeconomico/article/view/24021

QUAL a diferença entre lixo orgánico e inorgánico? (2020) UNIVESF. Petrolina, 27 jan. https://portais.univasf.edu.br/sustentabilidade/noticias-sustentaveis/qual-a-diferenca-entre-lixo-organico-e-inorganico

Roos, A., & Becker, E. L. S. (2012). Educação ambiental e sustentabilidade. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, 5(5), 857-866. https://periodicos.ufsm.br/reget/article/viewFile/4259/3035.

Santagueda, V.M.P., da Silva Cantalice, A., da Silva, A.B., & Mafort, M. E. (2020). Comportamento sustentável: promoção da consciência ambiental por meio de gincana. Research, Society and Development, 9 (2), e177921976-e177921976. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i2.1976

Santos, A. C. D. S., & Pontes, A. N. (2021). Educação Ambiental e Gestão dos Resíduos Sólidos: os 5 Rs da sustentabilidade. Revista Científica e-Locução, 1(20), 18-18. https://periodicos.faex.edu.br/index.php/e-Locucao/article/view/407

Santos, V. N. S. et al. A percepção ambiental nas turmas da EJA de ensino médio em Laranjal do Jari/AP: um estudo na Escola Maria de Nazaré Rodriguês da Silva. In: BRITO, Daguinete Maria Chaves; SILVA, Eliane Aparecida Cabral; NETO, Francisco Otávio Landim (org.). Educação Ambiental no ambiente escolar, 2020, p. 20. Macapá: UNIFAP.

Simão, N. M., Nebra, S. A., & de Mello Santana, P. H. (2021). A educação para o consumo sustentável como estratégia para redução de resíduos sólidos urbanos. Brazilian Journal of Animal and Environmental Research, 4(1), 1007-1020. https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJAER/article/view/25046

Soares, D. G., da Silva, F. P., & da Costa, H. N. (2020). A importância da educação ambiental na escola: Reciclar para preservar no Brasil. DELOS: Desarrollo Local Sostenible, 13(37), 15. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7794700

Soares, S. A. (2019). A relevância da reciclagem de resíduos sólidos para a sustentabilidade. 11 p. Monografia (Especialização em Ensino de Humanidades) – Instituto Federal Goiano, Iporá. https: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/750

Pereira, KB, Dinardi, AJ, & Pessano, EC (2020). A abordagem da Educação Ambiental em um Projeto Pedagógico de um Curso de Ciências da Natureza Research, Society and Development, 9 (8), e101985200-e101985200. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5200

Pfeifer, F. J., Quadros, A. S., Siqueira, A. B., Neis, F. A., & Konflanz, T.L. (2016). A trilha sensitiva como prática de educação ambiental para alunos de uma escola de ensino fundamental de Palmeira das Missões-RS. REMEA –Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, 67-84. https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/224110

Teixeira, K. L., do Nascimento Silva, G., & Correa, D. L. (2020). Análise da percepção ambiental de professores e alunos da Escola Municipal Raimundo Nonato Sobrinho em Paragominas, Estado do Pará, Brasil. Research, Society and Development, 9(8), e886986479-e886986479. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i8.6479

Published

21/04/2022

How to Cite

REIS, E. F. dos; PEREIRA, Álvaro I. S. .; DUTRA, J. W. A. .; RIBEIRO, F. A. A. .; SANTOS, D. B. dos .; SILVA, A. B. .; MARTINS, G. S. .; SANTOS, J. A. dos .; FONTE, L. da C. .; SILVA FILHO, V. C. da .; CRUZ, A. R. da . Environmental Education in times of the Covid-19 Pandemic: contributions of the Pedagogical Workshop in Emergency Remote Teaching. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e8611628957, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28957. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28957. Acesso em: 28 may. 2022.

Issue

Section

Education Sciences