Knowledge and practices of Additional Languages in Professional and Technological Education with a view to a critical-reflective proposal

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29646

Keywords:

Professional and Technological Education; Additional Languages; BNCC; Teaching.

Abstract

This paper deals to analyze the concept of additional languages present in the documents that regulate their teaching at a national scope. The methodology is configured as an approach that tends both to bibliographic survey method and document analysis. To carry out this discussion, we count on the contributions of Bakhtin; Saussure); Chomsky; which we make use of for the conception of language; we rely on the discussions supported by those who are committed to the studies of Applied Linguistics: Fabrício; Moita Lopes; Pennycook; We also bring the contribution of Leffa & Irala regarding the conceptualization of additional languages and, finally, we have the contributions of authors who are willing to discuss aspects related to the National Common Curricular Base (BNCC): Macedo; Branco et al; Brasil; Pfeiffer & Grigoletto. The analysis reveals the exclusive character of the BNCC when it comes to the teaching-learning process of additional languages, since, based on the present study, we infer that this document brings some controversies in addition to not aiming to promote a plurilingual education.

Author Biographies

Gustavo Correia dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas

Graduado em Letras-Espanhol; Mestrando em Educação Profissional e Tecnológica pelo ProfEPT/Ifal. Professor do Instituto Federal de Alagoas, Campus Santana do Ipanema.

Marici Lopes da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas

Graduada em Letras: Português-Inglês. Mestranda em Educação Profissional e Tecnológica pelo ProfEPT/Ifal. Professora do Instituto Federal de Alagoas, Campus Avançado Rio Largo.

References

Bakhtin, M. (2006). Marxismo e filosofia da linguagem. Hucitec.

Branco, E. P., et al (2019). BNCC: a quem interessa o ensino de competências e habilidades? Debates Em Educação, 11(25), 155–171. https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/7505.

Brasil. (2018). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. MEC. http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf.

Castro, M. H. (2020). Breve histórico do processo de elaboração da Base Nacional Comum Curricular no Brasil. Em Aberto, 33(107). http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/4557.

Coelho, M. P. (2019) Ferdinand de Saussure: entre a língua e as línguas. Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal de Uberlândia. http://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/28940/1/FerdinanddeSaussure.pdf.

Chomsky, N. (1998). Linguagem e mente: pensamentos atuais sobre antigos problemas. Tradução Lúcia Lobato: Editora Universidade de Brasília.

Fabrício, B. F. (2017). Linguística aplicada e visão de linguagem: por uma INdisciplinaridade radical. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, 17, 599-617. https://www.scielo.br/j/rbla/a/NLzRdFrwjTVq4SRyn3vBdFH/?format=html.

Finardi, K. R., & Porcino, M. C. (2015). O papel do inglês na formação e na internacionalização da educação no Brasil. In: Horizontes de Linguística Aplicada, ano 14, n.1. https://www.researchgate.net/publication/318635222_O_Papel_do_Ingles_na_Formacao_e_na_Internacionalizacao_da_Educacao_no_Brasil

Gil, A. C. (2021). Como elaborar projetos de pesquisa: Atlas.

Gonçalves, R. O., & Bonfim, V. S. (2017). Jornadas Bolivarianas. XII Edição. Florianópolis. https://iela.ufsc.br/jornadas-bolivarianas/xiii-edicao/anais-da-xiii-edicao-das-jornadas-bolivarianas/jornadas-10.

Jurgina, D. F. (2022). Ensino de Português como língua adicional para refugiados venezuelanos mediado por uma abordagem de ensino intercultural. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Letras da Universidade Federal do Pampa. https://dspace.unipampa.edu.br/bitstream/riu/6907/1/TCC___Daniele_Ferreira_Jurgina___VERSAO_COMPLETA_COM_FOLHA_DE_APROVACAO_ASSINADA.pdf

Kanashiro, D. S. K., & Miranda, A. K. P. (2020). Espanhol, presente! Discussão sobre o apagamento e a resistência do idioma em documentos oficiais. TEXTURA-Revista de Educação e Letras, Mato Grosso do Sul. 22(50), 289 - 308. https://core.ac.uk/download/pdf/322554959.pdf.

Leffa, V. J. (1998). O ensino das línguas estrangeiras no contexto nacional. Revista Contexturas/Ensino Crítico da Língua Inglesa. Vol.4: APLIESP.

Leffa, V. J., & Irala, V. B. (2014). O ensino de outra (s) língua (s) na contemporaneidade: questões conceituais e metodológicas. In: LEFFA, Vilson José; IRALA, Valesca Brasil (Orgs.). Uma espiadinha na sala de aula: ensinando línguas adicionais no Brasil, 21-48. Pelotas: Educat. https://www.leffa.pro.br/textos/trabalhos/03_Leffa_Valesca.pdf

Macedo, E. (2014). Base Nacional Curricular Comum: novas formas de sociabilidade produzindo sentidos para educação. Revista E-curriculum, 12(3), 1530-1555. https://www.redalyc.org/pdf/766/76632904006.pdf.

Moita Lopes, L. P. (2006). Uma Linguística Aplicada mestiça e ideológica: interrogando o campo como linguista aplicado . In: Moita Lopes, L.P. Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Editora Parábola, p. 85 – 108

Moreira Júnior, R. S. (2016). Português como Língua Adicional e Letramento Crítico: ensino-aprendizagem com participantes falantes de outras línguas na Universidade Federal de Alagoas. Dissertação (mestrado) – Programa de Pós- Graduação em Letras e Linguística, Universidade Federal de Alagoas.

Pennycook, A. (2006). Uma linguística aplicada transgressiva. In: MOITA-LOPES, L. P. (Org.) Por uma Lingüística Aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, p. 67-84)

Pfeiffer, C., & Grigoletto, M. (2018). Reforma do Ensino Médio e BNCC–Divisões, Disputas e Interdições de Sentidos ¹. Revista Investigações Vol, 31(2). https://periodicos.ufpe.br/revistas/INV/article/download/237561/31068.

Pires, V. L. (2002). Dialogismo e alteridade ou a teoria da enunciação em Bakhtin. Organon, 16(32-33). https://core.ac.uk/download/pdf/303974877.pdf

Pupp Spinassé, K. (2006). Os conceitos Língua Materna, Segunda Língua e Língua Estrangeira e os falantes de línguas alóctones minoritárias no Sul do Brasil. Contingentia. Porto Alegre. 1(1), 1-8. https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/20578/000639062.pdf?sequence=.

Rajagopalan, K. (2010). A língua estrangeira para crianças: um tema no mínimo ambíguo. In: Rocha, C. H., Tonelli, J. R. A., & Silva, K. A. (org.) Língua estrangeira para Crianças: Ensino-Aprendizagem e Formação Docente. Campinas: Pontes Editores, p. 9-12.

Saussure, F. (2012). Curso de Linguística Geral: Cultrix.

Silva, C. H. D. (2011). Currículo e ensino de línguas adicionais: revisitando conceitos e pensando possibilidades. C.H.D.Silva/Pesquisas em Discurso Pedagógico. chrome-extension://efaidnbmnnnibpcajpcglclefindmkaj/https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/18834/18834.PDF

Silva, K. A., Santos, L. I. S., & Justina, O. D. (2011). Entrevista com Kanavillil Rajagopalan: ponderações sobre linguística aplicada, política linguística e ensino-aprendizagem. Revista de Letras Norte@mentos – Revista de Estudos Linguísticos e Literários. Edição 08 – Estudos Linguísticos.: http://projetos.unemat-net.br/revistas_eletronicas/index.php/norteamentos

Souto, M., Além, V. L., & Gonzales, A. O. F. (2014). Conceitos de língua estrangeira, segunda língua, língua adicional, língua de herança, língua franca e língua transnacional. Anais da IX JNLFLP, 890-900. http://www.filologia.org.br/rph/ANO20/60SUP/070.pdf.

Souza, S. N. C. (2019). Língua materna, preconceito linguístico e ensino: um estudo de caso a partir de docentes da língua portuguesa e pedagogos. Anais VI CONEDU. Campina Grande: Realize Editora. https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/60979.

Published

16/05/2022

How to Cite

CAVALCANTI, R. J. de S. .; SANTOS, G. C. dos .; SILVA, M. L. da . Knowledge and practices of Additional Languages in Professional and Technological Education with a view to a critical-reflective proposal. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e8311729646, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.29646. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29646. Acesso em: 4 jul. 2022.

Issue

Section

Education Sciences