Fun Learning in Science Teaching in the Early Years of Elementary School

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.30313

Keywords:

Fun learning; Science teaching; Initial years; Elementary school; Dynamic teaching.

Abstract

In most Brazilian schools, teaching is centered on the figure of the teacher as a defender of all knowledge, where a traditional tendency predominates and is almost always based on the textbook, not allowing the free participation of the student. Science teaching, in turn, must be worked in a different way, through practical classes and diversified activities that can engage students and motivate them for classes. In this sense, this work brings a reflection about the actions and methodologies that can be developed and used by teachers in the area of Sciences. Therefore, the objective of this article is to analyze the importance of science classes being worked in a fun way, as well as suggesting ideas to educators, so that they can make their students' learning fun and their classrooms more welcoming environments, with more dynamic and attractive classes. After all, the child needs the scientific initiation process to occur in a pleasant and motivating way. Therefore, a qualitative bibliographic research was developed. Data analysis followed the assumptions of Laurence Bardin's content analysis. As a result, we show that many actions can be done by teachers so that students are interested in participating in classes. As well as different methodologies and activities can be used to streamline the teaching and learning process.

References

Andrade, M. L. F. de & Massabni, V. G. (2011). O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para os professores de ciências. Ciênc. educ. 17(4), 835-854.

Azevedo, R. (2004). Formação de Leitores e razoes para a literatura. In: Souza, R. J. Caminhos para a formação do leitor. DCL.

Cagliari, L. C. (1988). A leitura nas séries inicias. In: Leitura: teoria & prática. Revista semestral da associação de Leitura do Brasil,12(7).

Camillo, C. M. (2021). Neurociência e aprendizagem no ensino de Ciências. Research, Society and Development, 10(6), 1-10.

Carvalho, S. J. J. C. de & Tavares, L. A. (2020). Elaboração e aplicação de um Dominó Químico para o auxílio no aprendizado de Distribuição Eletrônica. Research, Society and Development, 9 (7), 1-21.

Cazelli, S. (1992). Alfabetização científica e os museus interativos de ciência. Rio de Janeiro: Departamento de Educação PUC/RJ. Dissertação de Mestrado.

Conceição, A. R., Mota, M. D. A. & Bargiil, P. M. (2020). Jogos didáticos no ensino e na aprendizagem de Ciências e Biologia: concepções e práticas docentes. Research, Society and Development,9(5), 1-26.

Equipe ecycle. Benefícios da música para o cérebro. https://www.ecycle.com.br/1962-musica.

Grassi, M. T. (2008). Oficinas psicopedagógicas. (2a ed.), alibpex.

Lajolo, M. (1996) Livro didático: um (quase) manual de usuário. Em Aberto, Brasília, ano 16, nº 69,

Malacarne, V., & Strieder, D. M. (2009). O desvelar da Ciência nos anos iniciais do ensino Fundamental: um olhar pelo viés da experimentação. Revista Vivências, 5(7), 75-85, 2009.

Martins, N. R. S. & Nunes, J. F. (2022). Atividades Interdisciplinares para potencializar o Ensino de Ciências da Natureza. Research, Society and Development, 11(6), 1-18.

Menezes, L. (2008). O vídeo nos processos de ensino e aprendizagem. Curso de produção de vídeo, PACC / UAB / UFABC. 2008. http://home.furb.br/mariadomingues/site/publicacoes/2008/eve ntos/evento-2008-09.pdf.

Minayo, M. C. de S. (org.). (2002) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. (14a ed.), Vozes.

Moreira, M. A. (2010). Aprendizagem significativa crítica. UFRGS. http://www.if.ufrgs.br/~moreira/.

Pereira, G. R., Alves, G. H. V. S. & Coutinho-Silva, R. (2020). Educação Científica nos anos iniciais do Ensino Fundamental por meio da Feira de Ciências dos Pequenos Cientistas. Research, Society and Development, 9(7), 1-19.

Silva, E. T. (1996). Livro didático: do ritual de passagem à ultrapassagem. In. Em Aberto – O livro didático e qualidade de ensino. Brasília: INEP, nº 69, ano 16.

Filho, J. J. S. (1998). Computadores: super-heróis ou vilões? Um estudo das possibilidades do uso pedagógico da informática na Educação Infantil. Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, Tese de Doutorado.

Souza, G. G. de et alii. (s/d). (1993). Revista científica e aprendizagem lúdica em sala de aula, s/l. Valle, M. e Miranda, H. T.

Published

10/07/2022

How to Cite

ROSSI, M.; FREITAS, E. de; SIMÕES, L. R. .; OLIVEIRA, V. M. de .; BRAUN, P. D. L. .; VERDELHO, S. A. A.; SILVA, E. G. da .; SILVA, A. R. da .; SANTOS, E. S.; MARCELINO, J. A. R. .; SILVA, N. G. da . Fun Learning in Science Teaching in the Early Years of Elementary School. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e29911930313, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.30313. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/30313. Acesso em: 19 aug. 2022.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences