Being a teenager and living adolescence: what school teenagers say

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.31371

Keywords:

Adolescent; Adolescence; Adolescent Behavior; Social perception.

Abstract

Adolescence corresponds to an important period for development, it is when the individual acquires skills in several domains, such as social, motor and cognitive. In a peculiar way, adolescents present a diversity of groups, behaviors, tastes and philosophy of life, as well as, they seek answers to their existence, put in check the sociocultural paradigms and in this movement, sometimes they rebel and in many other moments, they reveal themselves as beings in (trans)formation. Objective: to understand, from the adolescent's perspective, the meanings attributed to adolescence by today's society, the challenges and potentialities of this life cycle. Methodology: descriptive study with a qualitative approach based on the theoretical framework of Symbolic Interactionism. 40 school adolescents aged 11 to 15 participated. Data collection took place in October and November 2021 through focus groups. Results: the participants raised approaches questioning the widespread ideal of a free and self-sufficient individual. They brought to light several interfaces, relating it to achievements, represented in their speeches, initially by the acquisition of responsibilities and development of maturity, often associated with decision making. Family and peers were considered important for the experience of adolescence. Social networks emerged as interaction devices with peers and the social world. Conclusion: it is considered that one should speak of "Adolescents" instead of adolescence, making it possible to apprehend, in a singular and individual way, how they experience and interpret the problematic situations that arise in this cycle of life, opening space for dialogue.

References

de Almeida, W. R., dos Santos, J. P., Gonçalves, L. G. de O., & Farias, E. dos S. (2020). Atividade fí¬sica e tempo de tela associada a gordura corporal em adolescentes. RBPFEX - Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, 13(88), 1386-1393.

Argimoin, I. I. L.; Terroso, L. B. (2016). Dependência de internet e habilidades sociais em adolescentes. Estudos e Pesquisas em Psicologia, vol.16. Rio de Janeiro

Brasil. (2019). Cuidado integral à saúde da criança e do adolescente. Módulo 4- Curso de Especialização em Saúde da Família. Ministério da Saúde: UNASUS.

Bueno, T., Alves, M., & Vasques, F. F (2017). Interacionismo simbólico como ferramenta teórica e metodológica para o estudo no ciberespaço. Razón y Palabra, 21 (96), 456-475.

Carvalho, R. G., Fernandes, E., Câmara, J., Gonçalves, J. A., Rosário, J., Freitas, S., & Carvalho, S. (2017). Relações de amizade e autoconceito na adolescência: um estudo exploratório em contexto. Estudos de Psicologia (Campinas), 34(3), 379-388. https://dx.doi.org/10.1590/1982-02752017000300006

Carvalho, R. G., & Novo, R. F. (2013). Características da personalidade e relacionamento interpessoal na adolescência. Avaliação Psicológica, 12(1), 27-36.

Carvalho, V. D. de, Borges, L. O., & Rêgo, D.P. do. (2010). Interacionismo simbólico: origens, indivíduos e contribuições aos estudos em Psicologia Social. Psicologia: Ciência e Profissão, 30(1), 146-161. https://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932010000100011

Castro, L. R.; Mattos, A. R. (2016). Jovens e a liberdade: reflexões sobre a autonomia, responsabilidade e independência. Psicologia Social. Rio de Janeiro.

Costa , A. C. M. M. da ., Nery, L. G. ., Ribeiro, G. R. ., Oliveira, G. S. ., Vaz, R. L. ., & Arruda, J. T. (2022). Factors that influence the occurrence of depressive disorder in children and adolescents. Research, Society and Development, 11(7), e16911729281. https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29281

Costa, C. C., Franco, E. C. D., Santos, T. M., Silveira, E. A. A. da, Carvalho, M. S., & Resende, M. A. A. (2019). Perfil biopsicossocial de crianças e adolescentes institucionalizados. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 11(17), e1671. https://doi.org/10.25248/reas.e1671.2019

Davim, R. M. B., Germano, R. M., Menezes, R. V. M., & Carlos, D. J. D. (2009). Adolescente / adolescência: revisão teórica sobre uma fase crítica da vida. Rev Rene, 10 (2), 131-140.

Dessen, M. A.; Senna, S. R. C. M. (2015). Reflexões sobre a saúde do adolescente brasileiro. Psicologia, Saúde e Doença. São Paulo.

Fairclough, N. (2016). Discurso e Mudança Social. Coord. trad. rev. técnica e pref. I. Magalhães. Brasília: Universidade de Brasília.

Faria, A. P. S., & Ponciano, E. L. T. (2018). Conquistas e fracassos: os pais como base segura para uma experiência emocional na adolescência. Pensando famílias, 22(1), 87-103.

Farias, J. C. J. de, Loch, M. R., Lima, A. J. de, Sales, J. M., & Ferreira, F. E. L. de L. (2017). Reprodutibilidade, brasileiros consistência interna e validade de construção do KIDSCREEN-27 em adolescentes. Cadernos de Saúde Pública, 33(9), e00131116. Epub https://doi.org/10.1590/0102-311x00131116

Franco, E. C. D. et al. (2020) A oficina educativa no enfrentamento do bullying: uma experiência com adolescentes institucionalizados. Revista Extensão em Foco, 21, 286-300

Gadelha, A. K. A. O., Costa, C. C., Sousa, C. F., Silva, M. W., & Franco, E. C. D.(2022). Adolesência e qulidade de vida: percepções de adolescentes escolares. Revista Espaço Ciência & Saúde, 10(1), 26-42. https://doi.org/10.33053/recs.v10i1.681

Gatti, B. A. (2005). Grupo focal na pesquisa em ciências sociais e humanas. Brasília: Líber Livro.

Malta, D. C., Andreazzi, M. A. R. de, Oliveira-Campos, M., Andrade, S. S. C. A., Sá, N. N. B., Moura, L., Dias, A. J. R., Crespo, C. D., & Silva Júnior, J. B. (2014). Tendência dos fatores de risco e proteção de doenças crônicas não transmissíveis em adolescentes. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE 2009 e 2012). Revista Brasileira de Epidemiologia, 17(Supl. 1), 77-91. https://doi.org/10.1590/1809-4503201400050007

Mendonça, R. G. de .; Vasconcelos, G. M. T.; Santos, A. D.; Tanajura, D. M.; Menezes, A. F. de. (2021) Eficácia das intervenções na redução do tempo de tela: Uma revisão sistemática.. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, [S. l.] , v. 10, n. 9, pág. e22410918023.

Oliveira, E. S. G. (2017). Adolescência, internet e tempo: desafios para a educação. Educar em Revista. Rio de Janeiro.

Oliveira, M. M. de, Campos, M. O., Andreazzi, M. A. R de, & Malta, D. C. (2017). Características da pesquisa nacional de saúde do escolar - PeNSE. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 26(3), 605-616. https://doi.org/10.5123/s1679-49742017000300017

Organização Mundial de Saúde. (2009). Saúde e desenvolvimento da criança e do adolescente. Genebra: OMS.

Ponciano, E. L. T., & Féres-Carneiro, T. (2017). Conjugalidade, parentalidade e separação: repercussões no relacionamento pais e filhos(as). Psicologia Em Estudo, 22(2), 277-287. https://doi.org/10.4025/psicolestud.v22i2.32808

Ponciano, E. L. T., & Féres-Carneiro, T. (2014). Relação pais-filhos na transição para a vida adulta, autonomia e relativização da hierarquia. Psicologia: Reflexão e Crítica, 27(2), 388-397. https://doi.org/10.1590/1678-7153.201427220

Ribeiro, C. A., da Rocha, F. N. (2017). Escolhas na adolescência: implicações contemporâneas dos grupos sociais e da família. Revista Mosaico, 08 (2): 39-47.

Santos A. R. D. (2011). A influência da internet em adolescentes. Faculdade de Tecnologia de Americana Curso de Processamento de Dados. Americana, São Paulo.

Santrock, J. W. (2014). Adolescência (14ª ed.). Rio de Janeiro: AMGH Editora.

Senna, S. R. C. M. e Dessen, M. A. (2015). Reflexões sobre a saúde do adolescente brasileiro. Psicologia, Saúde & Doenças, 16(2), 217-229. https://dx.doi.org/10.15309/15psd160208

Siegel, D. J. (2016) A essência da adolescência. In: ______. Cérebro Adolescente: a coragem e a criatividade da mente dos 12 aos 14 anos. São Paulo: nVersos, Cap.1. p.7-64.

Silva, M. W. da, Franco, E. C. D., Gadelha, A. K. O. A., Costa, C. C., & Sousa, C. F. de. (2021). Adolescência e saúde: significados atribuídos por adolescentes. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, 10 (2), e27510212482. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i2.12482

WHO. World Health Organization. (2015). The global strategy for women’s, children’s and adolescents’ health (2016-2030). Every Woman Every Child. 108p.

Published

02/07/2022

How to Cite

ANDRADE, S. F. .; COSTA, C. C.; ELIAS, D. G.; COSTA, M. L. .; FRANCO, E. C. D. Being a teenager and living adolescence: what school teenagers say. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e4211931371, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.31371. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/31371. Acesso em: 7 oct. 2022.

Issue

Section

Health Sciences