Gamification strategies for the theoretical teaching of handball in Higher Education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.32274

Keywords:

Active Methodologies; Physical Education; Students; Graduation; Initial teacher training; Teaching.

Abstract

The study aimed to investigate the contributions of gamification strategies to the teaching of the handball component, for Physical Education students. This is an exploratory descriptive research, with pedagogical intervention methodology. The methodological procedure was organized in three moments: previous knowledge, pedagogical interventions and evaluation. The results showed that the students had previous handball experiences, but were unaware of the concept of gamification. The development of gamification strategies contributed to the teaching-learning process of students based on questions that facilitate learning, clarity in the explanations of the content and aid in the fixation of the students.

Author Biographies

Fabiola Gonzalez de Oliveira, Universidade Federal do Pampa

Licenciada em Educação Física pela Universidade Federal do Pampa. Integrante do Grupo de Estudos em Educação Física e Esportes - GEEFE.

Phillip Vilanova Ilha, Universidade Federal de Santa Maria

Possui Licenciatura Plena em Educação Física (2000), especialização em Ciência do Movimento Humano (2003), especialização em Mídias na Educação (2004), mestrado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (2013) e Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (2016), todos pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente é professor do magistério superior da Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação, departamento de Metodologia do Ensino. Também é docente permanente do Programa de Pós-Graduação de Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, da Universidade Federal do Pampa. Atua na área de Educação Física e Ensino, trabalhando principalmente nos seguintes temas: Didática e práticas pedagógicas na Educação Física escolar; Estágio supervisionado na Educação Física; Investigação de processos de ensino e aprendizagem; TIC no contexto escolar; Formação de professores; Atividade física e promoção da saúde. Coordenador-Líder do Grupo de Estudos em Educação Física e Esportes - GEEFE e vice líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Estágio e Formação de Professores - GEPEF.

References

Aquino, E. M. L., et al. (2020). Medidas de distanciamento social no controle da pandemia de COVID-19: potenciais impactos e desafios no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. 25, 6, 2423-2446.

Barreto, C. H. C., Becker, E. L. S. & Ghisleni, T. S. (2019). Gamificação: uma prática da educação 3.0. Research, Society and Development, 8. 4, e984942. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/942.

Brasil. (2020). Portaria Nº 343 de 17 de março de 2020. Diário Oficial da União. Brasília, DF p.39. http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de marco-de-2020-248564376.

Fardo, M. L. (2013). A gamificação aplicada em ambientes de aprendizagem. Revista Renote, 11, 1. https://bit.ly/3HhfJTS.

Faustino, V. L.; Santos, G. B., Aguiar, P. M. (2022). É brincando que se aprende! Uso de jogos educativos como estratégia na construção do conhecimento em Assistência Farmacêutica. Interface (Botucatu). 26. https://bit.ly/3HobIxi.

Frazão, L. V. V. D., & Nakamoto, P. T. (2020). Gamificação e sua aplicabilidade no Ensino Médio: uma revisão sistemática da literatura. Research, Society and Development, 9(8), e141985235-e141985235.

Gonçalves, N. S. A. (2021). Oficinas pedagógicas como processo formativo em gamificação: percepções sobre as contribuições para a prática docente. Dissertação (mestrado), Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde.

Huizinga, J. (2007). Homo ludens:o jogo como elemento da cultura. (5a ed.). Perspectiva.

Mattar, J. (2010). Games em educação: como os nativos digitais aprendem. Pearson Prentice-Hall.

Menezes, A. B. C. (2016). Gamificação no ensino superior como estratégia para o desenvolvimento de competências: um relato de experiência no curso de Psicologia. Revista Docência do Ensino Superior, 6, 2, 203–222. https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2093.

Moran, J. (Org). (2018). Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: Bacich, L. & Moran, J. (Orgs). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem téorico-prática. Editora Penso.

Moura, A., Santos, I. (2020). Escape Room Educativo: reinventar ambientes de aprendizagem. In: Carvalho, A. A. Aplicações para dispositivos móveis e estratégias inovadoras na educação. Lisboa: Direção-Geral de Educação. http://hdl.handle.net/10316/90484.

Piffero, E. de L. F., Coelho, C. P., Soares, R. G., & Roehrs, R. (2020a). Um novo contexto, uma nova forma de ensinar: Metodologias ativas em aulas remotas. Educitec-Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, 6, e142020-e142020.

Piffero, E. de L. F., Coelho, C. P., Soares, R. G., & Roehrs, R. (2020b). Active methodologies and remote biology teaching: use of online resources for synchronous and asynchronous classes. Research, Society and Development, 9(10), e719108465. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8465

Viana, J. D. F., et al. (2021). A gamificação como recurso didático no ensino a distância. In: Almeida, F.A. (org.). Educação & Linguagem: ensino, contribuições e discursos. Científica Digital. https://bit.ly/3BLp5WS.

Published

24/07/2022

How to Cite

OLIVEIRA, F. G. de .; SOARES, R. G. .; ILHA, P. V. . Gamification strategies for the theoretical teaching of handball in Higher Education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e98111032274, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.32274. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/32274. Acesso em: 30 nov. 2022.

Issue

Section

Teaching and Education Sciences