The importance of microbiological quality control in phytotherapy products and medicinal plants

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.33001

Keywords:

Quality control; Phytotherapeutic drugs; Microbiology; Medicinal plants.

Abstract

Phytotherapeutic drugs and medicinal plants have been used to treat diseases for thousands of years and the expansion of their use has increased the need for a more rigorous microbiological quality control, since microbial contamination can affect the quality of the product and the health of the individual. From this, the present study aimed to analyze different methodologies applied in the microbiological quality control of phytotherapics and medicinal plants, in order to highlight their importance. This is, therefore, a literature review, in which articles published between 2016 and 2022 were analyzed. More than half of the selected articles (55%) addressed Phytotherapeutic drugs or medicinal plants with high microbial contamination, which can cause changes chemical characteristics of plant metabolites, reducing their therapeutic efficacy and generating toxic substances, in addition to the risk of infections by potential pathogens, being extremely harmful to the patient. However, not all articles correctly followed the microbiological control recommended by the legislation, which shows the need to carry out rigorous microbiological quality control and the adequacy of procedures to current legislation, in order to guarantee greater quality, safety and effectiveness of the product that is delivered to the patient. In view of the above, it is considered that Phytotherapeutic drugs should be analyzed with the same rigor as synthetic medicines, in which microbiological control must occur at all stages of the production process, in order to minimize the risks of contamination in the product and, consequently, commercialize products suitable for human consumption.

Author Biographies

Juliana dos Santos Carmo, Instituto de Tecnologia em Fármacos

Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestre em ciências pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). Especialista em Vigilância Sanitária com ênfase no controle de qualidade de produtos farmacêuticos pelo INCQS/Fiocruz. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em garantia e controle de qualidade de produtos farmacêuticos, atuando principalmente nos seguintes temas: hemodiálise, fitoterápico, monitoramento microbiológico, microbiologia e plantas medicinais.

Joseli Maria da Rocha Nogueira, Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca

Doutora em Ciências (ENSP-FIOCRUZ) (2008), Mestre em Microbiologia Veterinária pela UFRRJ (1996), Especialista em Microbiologia pela Sobeu (1991), Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Santa Úrsula (1986). Contratada por notório saber na Fiocruz em 1992, Concursada na UFRJ em 1997, Concursada na Fiocruz desde 1998, atuou no Centro de Referencia Nacional para Leptospirose do IOC. Posteriormente transferiu-se para a ENSP, onde foi Coordenadora de Ensino do Departamento de Ciências Biológicas e da subárea Abordagem Ecológica das Doenças Transmissíveis do programa de Pós graduação em Saúde Pública da ENSP (2010-2015), Atualmente é Coodenadora da área de Saneamento e gestão ambiental e professora colaboradora do programa de Pós graduação stricto sensu em Saúde Pública e meio ambiente da ENSP (desde 2018), chefe do Laboratório de Microbiologia do DCB/ENSP (desde 2006), membro permanente e professor coordenador da disciplina de controle de qualidade microbiológico do Mestrado profissional de Farmanguinhos - FIOCRUZ, membro permanente e professor coordenador das disciplinas de Seminários avançados II e Tópicos Especiais de bacteriologia no Mestrado profissional do ICTB - FIOCRUZ, coordenador da disciplina de Bacteriologia do Curso Técnico de Laboratório em Biodiagnóstico em Saúde - EPSJV-FIOCRUZ, coordenador da disciplina de microbiologia geral e microbiologia de alimentos da pós graduação em microbiologia e coordenador da disciplina de Bacteriologia Clínica da pós graduação em Análises clínicas da Fundação Técnico Educacional Souza Marques e professor coordenador da disciplina de Bacteriologia Clínica da Pós graduação em Ciências do Laboratório da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Tem experiência na área de Saúde Pública, atuando principalmente nos seguintes temas: Microbiologia, zoonoses, paleobacteriologia, bioatividade de compostos naturais e sintéticos, biossegurança, controle de qualidade microbiológico e biologia molecular.

Líllian Oliveira Pereira da Silva, Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca

Mestranda no Programa de Pós-graduação em Saúde pública e Meio Ambiente - ENSP/FIOCRUZ, Pós-graduanda na Especialização em Microbiologia da Fundação Técnico-Educacional Souza Marques, Especialista em Análises Clínicas - FTESM (2020) e bacharel em Farmácia pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro (2018). Apresenta experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Bacteriologia, onde atuou como Professora Convidada voluntária, ministrando aulas para o curso técnico de Análises Clínicas da Escola Politécnica em Saúde Joaquim Venâncio - ESPJV/FIOCRUZ (2020). Atuou como Professora Auxiliar na disciplina de Controle de Qualidade Microbiológico na turma de Especialização em Tecnologia Industrial Farmacêutica de Farmanguinhos/FIOCRUZ (2021) e também ministrou aulas para o curso técnico em Biotecnologia do Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ (2020), apresentando experiência em ambientes virtuais, como Moodle, Zoom, Google Meeting e Google Classroom. Realizou estágio em Análises Clínicas e Hemoterapia no Hospital Municipal da Piedade, com carga horária total de 620 horas (2018). 

References

Ałtyn, I., & Twarużek, M. (2020). Mycotoxin contamination concerns of herbs and medicinal plants. Toxins, 12(3), 182.

Brasil. (2010). Farmacopeia Brasileira 5. ed. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Brasília, DF.

Brasil. (2019). Farmacopeia Brasileira 6. ed. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Brasília, DF.

Brasil. (2006). Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica. Brasília, DF.

Brasil. (2014). RDC 26-Dispõe sobre o registro de medicamentos fitoterápicos e o registro e a notificação de produtos tradicionais fitoterápicos. ANVISA. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF.

Carrasco, D., Espinoza, R., Alejandro, G., Martínez, J., Santamaría-Aguirre, J., Zúñiga, F., ... & Terán, R. (2020). Evaluation of the microbiological quality of natural processed products for medicinal use marketed in Quito, Ecuador. Revista Peruana de Medicina Experimental y Salud Pública, 37, 431-437.

Cordeiro, A. M., Oliveira, G. M. D., Rentería, J. M., & Guimarães, C. A. (2007). Revisão sistemática: uma revisão narrativa. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, 34, 428-431.

Dal Molim, G., de Souza Braga, M., Satiko Kikuchi, I., R Nemţanu, M., Dua, K., & de Jesus Andreoli Pinto, T. (2016). The microbial quality aspects and decontamination approaches for the herbal medicinal plants and products: an in-depth review. Current pharmaceutical design, 22(27), 4264-4287.

da Silva, C. B. (2019). Controle microbiológico de produto fitoterápico não estéril. Anais da III semana de estudos farmacêuticos e II mostra científica de farmácia da FACENE, 44.

de Cabral Sobreira, A. L., da Costa, D. A., Carmo, E. S., & de Souza, J. B. P. (2019). Aspectos legais e qualidade de um produto fitoterápico à base de graviola (Annona Muricata Linn). Infarma-Ciências Farmacêuticas, 31(4), 305-316.

de Souza, G. H. C., Andrade, V. M., de Resende Machado, A. M., & Gomes, F. D. C. O. (2022). Análise da qualidade de amostras de Pariri (Arrabidaea chica) comercializadas em Belo Horizonte-MG. Research, Society and Development, 11(3), e29711326663-e29711326663.

de Sousa Lima, C. M., Fujishima, M. A. T., de Paula Lima, B., Mastroianni, P. C., de Sousa, F. F. O., & da Silva, J. O. (2020). Microbial contamination in herbal medicines: a serious health hazard to elderly consumers. BMC Complementary Medicine and Therapies, 20(1), 1-9.

dos Santos Mascarenhas, L., dos Santos Souza, S., de Oliveira, V. J. S., & de Brito, N. M. (2021). Controle de Qualidade das Plantas Medicinais Cynara scolymus L. e Matricaria chamomilla L., Comercializadas em Santo Antônio de Jesus–BA. Ensaios e Ciência C Biológicas Agrárias e da Saúde, 25(3), 346-351.

dos Santos, U. P., Tolentino, G. S., Morais, J. S., de Picoli Souza, K., Estevinho, L. M., & Dos Santos, E. L. (2018). Physicochemical characterization, microbiological quality and safety, and pharmacological potential of Hancornia speciosa Gomes. Oxidative Medicine and Cellular Longevity, 2018.

Fernandes, F. H. A., Boylan, F., & Salgado, H. R. N. (2018). Quality standardization of herbal medicines of Spondias dulcis Parkinson using analytical and microbiological analysis. Journal of Thermal Analysis and Calorimetry, 134(3), 1923-1928.

Ferreira, J. A. B. (2016). Determinação da qualidade microbiológica de Schinus terebinthifolius e Curcuma longa, da matéria prima até o produto final. [Tese de Doutorado]. Rio de Janeiro. Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde. 144p.

Freitas, L. C., de Cabral Sobreira, A. L., de Andrade Júnior, F. P., Santos Carmo, E., & Pereira de Souza, J. B. (2021). Caracterização físico-química, fitoquímica e avaliação da eficácia antimicrobiana de um gargarejo fitoterápico. Revista Colombiana de Ciencias Químico-Farmacéuticas, 50(1), 253-268.

Gonçalves, V. S., de Holanda Braz, P., de Melo, T. L., Brandão, R. S., & Pinto, M. V. (2015). Análise microbiológica de preparações medicinais adquiridas em raizeiro na cidade de Sanclerlândia, Goiás. Revista Eletrônica Faculdade Montes Belos, 8(1).

Gouvêa, M. M., Ferreira-Machado, S. C., da Silva, T. M., Lima, J. S., Lau, C. S. C., Esper, L. M. R., ... & de Freitas Peregrino, C. A. (2018). Decontamination of Mikania glomerata leaves by gamma irradiation: coumarin determination by HPLC-DAD, microbiological control and genotoxicological studies. Planta Medica, 84(01), 65-72.

Keter, L., Too, R., Mwikwabe, N., Mutai, C., Orwa, J., Mwamburi, L., ... & Korir, R. (2017). Risk of fungi associated with aflatoxin and fumonisin in medicinal herbal products in the Kenyan market. The Scientific World Journal, 2017.

Lima, B. T. D. M. (2018). Caracterização microbiológica, eficácia antimicrobiana e determinação de parâmetros físico-químicos de tintura de pega-pinto (Boerhavia diffusa L.). [Trabalho de Conclusão de Curso]. Paraíba. Universidade Federal de Campina Grande. 45p.

Machado, B. I., de Lima, C. B., Guidi, A. C., Teston, A. P. M., Romanichen, F. M. D. F., de Mello, J. C. P., & de Medeiros Araújo, D. C. (2021). Estudo de estabilidade acelerada de solução contendo extrato de plantas da Medicina Tradicional Chinesa. Research, Society and Development, 10(14), e31101421624-e31101421624.

Matos, A. J. P. (2016). Controle de qualidade físico-químico de uma formulação de pomada orabase de Libidibia ferrea ex. Caesalpinia ferrea L. [Dissertação de Mestrado]. Amazonas. Universidade Federal do Amazonas. 64p.

Meotti, F. L., da Silva, A. C. P., Gumy, M. P., Duarte, A. F., Carneiro, V. P. P., Benedetti, V. P., & Velasquez, L. G. (2021). Avaliação físico-química e microbiológica de fitoterápicos utilizados em uma farmácia municipal de manipulação. Research, Society and Development, 10(8), e45710817557-e45710817557.

Montes, R. A., Souza, R. O., Moraes, S. R., Miranda, M. G., Friede, R., Lima, A. L. S., & Avelar, K. (2017). Qualidade microbiológica de drogas vegetais utilizadas na fitoterapia popular. Rev Espacios (Caracas), 38(11), 12-20.

Oliveira, L. B. D. B. (2017). Avaliação microbiológica de xaropes fitoterápicos contendo Mikania glomerata S., comercializados no município de Santo Antônio de Jesus-Ba. [Trabalho de Conclusão de Curso]. Bahia. Faculdade Maria Milza. 47p.

OMS. Organização Mundial da Saúde. Guidelines for Assessing Quality of Herbal Medicines with Reference to Contaminants and Residues, World Health Organization, Geneva, Switzerland, 2007.

Passarinho, A. M., Silva, R. F., Coêlho, M. L., de Castro, A. D. M., & de Sousa, V. F. (2018). Análise Total da Qualidade em Cápsulas de Passiflora incarnata L./Total Analysis of Quality in Capsules of Passiflora incarnat L. Saúde em Foco, 64-77.

Pirani, A. C., Guidi, A. C., Romanichen, F. M. D. F., Ortiz, M. A. L., Teston, A. P. M., de Mello, J. C. P., & de Medeiros Araújo, D. C. (2020). Estudo de estabilidade acelerada de xarope fitoterápico. Brazilian Journal of Development, 6(9), 69918-69930.

Ramos, A. S., de Moraes Leite, E., de Magalhães, K. S., Scapini, L. A., & Duarte, J. M. A. (2018). Comparação microbiológica dos xaropes de guaco (Mikania glomerata spreng). Comercializados por raizeiros e em farmácia de manipulação de Várzea Grande–MT. Seminário Transdisciplinar da Saúde, (06).

USP. (2019). The United States Pharmacopeial Convention. Vol. 4. En: United States Pharmacopeia USP 42. Rockville (MD).

Valeriano, A. C. D. F. R., da Silva Junior, E. X., Bedor, C. N. G., & da Costa, M. M. (2017). O Uso da Fitoterapia na medicina por Usuários do SUS, Uma Revisão Sistemática. ID on line. Revista de psicologia, 10(33), 219-236.

Zhang, L., Dou, X. W., Zhang, C., Logrieco, A. F., & Yang, M. H. (2018). A review of current methods for analysis of mycotoxins in herbal medicines. Toxins, 10(2), 65.

Published

07/08/2022

How to Cite

CARMO, J. dos S.; NOGUEIRA, J. M. da R.; SILVA, L. O. P. da. The importance of microbiological quality control in phytotherapy products and medicinal plants. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e462111033001, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.33001. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33001. Acesso em: 1 oct. 2022.

Issue

Section

Review Article