Methodology of Projects from Children's Literature: an approach to Early Childhood Education from the point of view of students and teachers

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i1.39665

Keywords:

Project methodology; Science teaching; Early childhood education.

Abstract

The project methodology conceives the student as an active subject in the learning process considering subjective, historical and cultural aspects of the students. This work aims to present an approach through the methodology of projects for Early Childhood Education, and to reflect on the perception of the teachers involved in the activity, as well as the contribution to the learning process of students at this stage. It is a participatory research that involved five classes (two kindergarten and three preschool). Data were collected through access to the field diary prepared by the teachers and through the use of a questionnaire. The results indicate that the project methodology provides a collective and interdisciplinary work among teachers and allows the student to actively participate in the construction of their learning. Therefore, it is concluded that the project made it possible to transform the school into a place of exchanges and formation of protagonism for teachers and students.

Author Biographies

Lia Heberlê de Almeida, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestra e doutoranda Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Docente da rede pública municipal de São Gabriel/RS. Graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia (2010) pela Universidade da Região da Campanha (URCAMP). Especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação Aplicadas à Educação (2012) e em Mídias na Educação (2015) pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Integra o Grupo de Pesquisa e Estudos em Educação do Campo e Ciências da Natureza (GPEEC Natureza – UFRGS) e o Grupo Formação Humana Integral na escola básica no Brasil: sujeitos, territórios, dimensões e interfaces.

José Vicente Lima Robaina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Pós-Doutor em Educação e Educação do Campo pela UFRGS (2017). Doutor em Educação pela UNISINOS (2007). Mestre em Educação (1996) e Especialista em Educação Química pela UFRGS (1990). Graduado em Licenciatura Curta em Ciências (1982), Graduado em Licenciatura Plena em Química (1985) e Especialista em Toxicologia Aplicada (1987) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Professor Adjunto na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS – Campus Porto Alegre). Coordenador de área do subprojeto PIBID do Curso de educação do Campo - Ciências da Natureza (UFRGS – Campus Porto Alegre) e coordenador do Grupo de Pesquisa e Estudos em Educação do Campo e Ciências da Natureza (GPEEC Natureza – UFRGS).

Elenize Rangel Nicoletti, Universidade Federal do Pampa

Doutora em Educação em Ciências (2017), Mestra em Educação em Ciências (2013) e Licenciada em Ciências Biológicas (2010) pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professora Adjunta na Universidade Federal do Pampa – Campus Caçapava do Sul (UNIPAMPA). Integra o Grupo de Pesquisa e Estudos em Educação do Campo e Ciências da Natureza (GPEEC Natureza – UFRGS).

References

Alves, F. C. (2001). Diário – um contributo para o desenvolvimento profissional dos professores e estudo dos seus dilemas. Instituto Politécnico de Viseu. www.ipv.pt/millenium/millenium29/30

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Edições 70.

Boutinet, J. P. (2002). Antropologia do projeto. Artmed.

Brandão, C. R. & Streck, D. R. (2006). Pesquisa participante: o saber da partilha. Ideias & Letras.

Brasil. (1998). Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação e do Desporto.

Brasil. (2017). Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação e do Desporto.

Fagionato, S. (2012). O diálogo entre aspectos da cultura científica com as culturas infantis na educação infantil. [Tese de doutorado, Universidade Federal de São Carlos]. https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2278.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. Atlas.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. Atlas.

Girotto, C. G. G. S. (2006). A metodologia de projetos e a articulação do trabalho didático-pedagógico com as crianças pequenas. Educação em Revista, 7(1/2), 31-42. https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/educacaoemrevista/article/view/605

Gonzaga, P. & Santos, G. F. (2011). Literatura infantil, desenvolvendo a criança para a vida. Educação: Educação infantil. http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/literatura-infantil.

Hernández, F. & Ventura, M. A. (1998). Organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. ArtMed.

Jolibert, J. et al. (1994). Formando crianças leitoras. Artes Médicas.

Kindel, E. A. I. (2012). Práticas pedagógicas em Ciências: Espaço, tempo e corporeidade. Edelbra.

Lorenzetti, L. & Delizoicov, D. (2001). Alfabetização científica no contexto das séries iniciais. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, 3(1), 1-17. https://www.scielo.br/j/epec/a/N36pNx6vryxdGmDLf76mNDH/abstract/?lang=pt.

Machado, D. & Schwertner, S. F. (2020). Com olhos e vozes de crianças: possibilidade de pesquisa na educação infantil. Research, Society and Development, 9(1), e40911558. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1558

Marques, A. C. T. L. (2015, 24 a 27 de novembro). Ciências na educação infantil: uma reflexão a partir do trabalho com projetos. Anais do X Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Abrapec, Águas de Lindoia. http://www.abrapecnet.org.br/enpec/x-enpec/anais2015/resumos/R0114-1.PDF.

Nóvoa, A. (1997). Os professores e sua formação. Dom Quixote.

Nóvoa, A. (2009). Professores imagens do futuro presente. Educa.

Paulo, F. S. & Brandão, C. R. (2018). Pesquisa participante e a educação popular: luta e resistência a partir de Paulo Freire e de educadoras populares. Revista Panorâmica On-Line, 24, 256 – 268. https://periodicoscientificos.ufmt.br/revistapanoramica/index.php/revistapanoramica/article/view/763.

Piassi, L. P. C. & Araújo, P. T. (2012). A literatura infantil no ensino de Ciências: propostas didáticas para os anos iniciais do ensino fundamental. Edições SM.

Pucu, S. C. C. & Franco, Z. G. E. (2022). Possibilidades de Educação em Ciências na Educação Infantil. Research, Society and Development, 11(9), e23811931729. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v11i9.31729

Rio Grande Do Sul. Secretaria Estadual de Educação; Departamento Pedagógico (2018). Referencial Curricular Gaúcho. SEDUC/DP.

Severino, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico. Cortez.

Stern, A. (1974). Aspectos e técnicas da pintura de crianças. Livros Horizonte.

Vestena, R. F., Sremin, G. & Canto-Dorow, T. S. (2016). Ensino de Ciências e histórias infantis: uma proposta para os anos iniciais. Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, 5(1). https://www.periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/1982.

Zanon, D. A. V. & Freitas, D. (2007). A aula de Ciências nas séries iniciais do Ensino Fundamental: ações que favorecem a aprendizagem. Ciências & Cogniçãov, 10, 93-103. http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/622.

Published

11/01/2023

How to Cite

ALMEIDA, L. H. de .; ROBAINA, J. V. L. .; NICOLETTI, E. R. . Methodology of Projects from Children’s Literature: an approach to Early Childhood Education from the point of view of students and teachers. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e26312139665, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i1.39665. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/39665. Acesso em: 27 jan. 2023.

Issue

Section

Teaching and Education Sciences