Affectivity for inclusion in early childhood education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i2.40018

Keywords:

Motivation; Affectivity; Education.

Abstract

The present article, aims, to discuss the importance of affection for inclusion in early childhood education. It is recognized by the literature reviewed that affection interferes with a person's interpersonal relationships with peers, adults, and the rest of the world. The child is expected to engage in numerous interactions throughout their time at school where affectivity will be present. To enable children, adolescents, and adults to develop new knowledge, it is also important to understand objectively how affectivity contributes to the learning process. Affectivity is essential for educational results, because the children's words make it clear that it plays a significant role in the learning process, which is based on mutual respect, dialog, and, especially, mutual love. It was found that there is a strong relationship between the ideas, and that once the educator is aware of the ideas and their practical implications in the theories presented, he/she can enhance the relationship between teaching and learning, making the growth of an individual more positive and effective.

References

Almeida, A. (2009)"Ludicidade como instrumento pedagógico."

Bezerra, R. J. L. (2006) Afetividade como condição para a aprendizagem: Henri Wallon e o desenvolvimento cognitivo da criança a partir da emoção.

Brasil, M. E. (2010) Parecer cne/ceb. Revisão das diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil n. 20.

Bonfim, V. A. (2011) Afetividade na escola: alternativas teóricas e práticas. Summus.

Bowlby, J. (1997) Formação e rompimento dos laços afetivos. tradução de álvaro cabral. Martins Fontes.

Codo, W. G. A. A. (1999) Trabalho e afetividade. in: Codo, w. (coord.) educação, carinho e trabalho. Vozes.

Dutra, C. P. A inclusão de crianças com deficiência cresce e muda a prática das creches e pré-escolas. http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/educinf/revista44.pdf. 2022

Hillal, J. (1985) Relação professor – aluno: formação do homem consciente. Paulinas.

Hoffmann, J. (2011) Ação educativa na creche. editora mediação, (9a ed.).

Luiz, A. A afetividade no aprendizado do professor e aluno. pedagogia. brasil escola. 2020. https://monografias.brasilescola.uol.com.br/pedagogia/afetividade-no-aprendizado-professor-aluno.htm#indice_14.

Mantoan, M. T. E. (2001) Compreendendo a deficiência mental. Scipione.

Mattos, S.M.N. A afetividade como fator de inclusão escolar. teias, rio de janeiro, ano 9, nº 18, pp. 50-59, julho/dezembro 2008. http://www.periodicos.proped.pro.br/index.php/revistateias/article/viewfile/271/283.

Ostetto, L.E. (2000) Encontros e encantamentos na educação infantil: partilhando experiências de estágios. Papirus editora, 2000.

Piaget, J. (1962) The relation of affetivity to intelligence in the mental development of the chil. in: bull menninger, 26(3).

Rodrigues, M. (1981) Psicologia educacional: uma crônica do desenvolvimento humano. editora mcgraw-hill,

Saltini, C.J.P. (1997) Afetividade e inteligência. DPA.

Santana, D.R. (2011) Infância e educação infantil no brasil: percursos e percalços. enciclopédia biosfera, 7(12), 1-11.

Wallon, H. (1942) Do ato ao pensamento. tradução e organização: patrícia junqueira. fundação joaquim nabuco, editora: massagana,

Wallon, H. (2010) A evolução psicológica da criança. Martins fontes.

Winnicott, D. W. (1985) A criança e o seu mundo. Zahar editores.

Published

21/01/2023

How to Cite

GUIMARÃES JUNIOR, J. C. .; SANTANA, M. C. de; BRAGA, F. C. .; OLIVEIRA, H. de .; SILVA, S. L. C. e .; FERREIRA, T. C. de S. .; SANTOS, J. D. F. dos .; NOBRE, J. .; SILVA, J. M. da .; SANTOS, C. A. F. dos . Affectivity for inclusion in early childhood education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 2, p. e8712240018, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i2.40018. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/40018. Acesso em: 7 jun. 2023.

Issue

Section

Teaching and Education Sciences