Learning focuses: Its validation through a questionnaire

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v13i3.45455

Keywords:

Learning focuses; Exploratory factor analysis; Science teaching; Scientific divulgation.

Abstract

The objective of this article is to bring the results of a questionnaire validation process designed to reveal evidence of the presence of the Learning Focuses on the answers provided by participants in scientific events. The preparation of the questionnaire began with a survey of the productions published regarding Learning Focuses, which provided us with a period from 2012, the first publication identified, to 2021, when we ended the searches. To interpret the twenty-eight selected articles, we used the methodological procedures indicated by Content Analysis, looking for the expressions used to characterize the Focuses. Such expressions were organized into emerging categories, represented by words or phrases, which later formed five distinct questionnaires, one for each Focus: Interest, Knowledge, Reflection, Community, and Identity. The questionnaire was validated through Exploratory Factor Analysis based on the answers given by 188 participants, resulting in five factors, which demonstrated high factor loadings associated with the corresponding items, aligning with the theory of the respective Learning Focuses. The results indicate that the questionnaire presents exploratory evidence of validity and an adequate internal structure to assess the presence of Learning Focuses. Each Focus can be described by specific indicators based on scientific productions related to the topic. Consequently, the developed instrument offers a viable alternative to the semi-structured interview to assess the presence of Focuses on scientific events.

References

Ardoino, J. (1998). Abordagem multirreferencial (plural) das situações educativas e formativas. In: Barbosa, J. G. (coord.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação (p. 24-41). Ed. UFSCar.

Arruda, S. M., Passos, M. M., & Fregolente, A. (2012). Focos da aprendizagem docente. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 5(3), 25-48.

Arruda, S. M., Passos, M. M., Piza, C. A. de M., & Felix, R. A. B. (2013). O aprendizado científico no cotidiano. Ciência & Educação, 19(2), 481-498.

Arruda, S. M., Portugal, K. O., & Passos, M. M. (2018). Focos da aprendizagem: revisão, desdobramentos e perspectivas futuras. REPPE – Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino, 2(1), 91-121.

Arruda, S. M., Zapparoli, F. V. D., & Passos, M. M. (2019). Aprendizagem de Astronomia em grupos do Facebook. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 36(2), 383-413.

Atkinson, J. W. (1964). An introduction to motivation. Van Nostrand.

Bardin, L. (2011). Análise de Conteúdo. Edições 70.

Chicote, R. S., Passos, M. M., & Arruda, S. M. (2023). A aprendizagem para a pesquisa de licenciandos em ensino de matemática: resultados das jornadas científicas estudantis em uma universidade moçambicana. REVEMAT – Revista Eletrônica de Educação Matemática, 18, 1-16.

Corrêa N. N. G., Passos, M. M., Corrêa, H. E. R., & Arruda, S. M. (2020). Estudo exploratório sobre o uso da palavra “metacognição” em artigos publicados em periódicos brasileiros do ensino de ciências e matemática de 2007 a 2017. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 37(1), 6-26.

Damásio, B. F. (2012). Uso da análise fatorial exploratória em psicologia. Avaliação Psicológica, 11(2), 213-228.

Darroz, L. M., & Wannmacher, C. M. D. (2015a). Aprendizagem docente no âmbito do PIBID/Física: a visão dos bolsistas de iniciação à docência. Revista Ensaio, 17(3), 727-748.

Darroz, L. M., & Wannmacher, C. M. D. (2015b). Aprendizagem docente proporcionada pela participação no PIBID/Física: a visão dos coordenadores de área. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, 8(4), 221-240.

Deci, E. L., & Ryan, R. M. (1985). Intrinsic motivation and self-determination in human behavior. Plenum Press.

Fejolo, T. B., Arruda, S. M., & Passos, M. M. (2013). Aprendizagem científica informal no PIBID: identificando e interpretando os focos. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 30(3), 628-649.

Ferreira, M. P. M. (2023). Conceções e práticas de ensino-aprendizagem: desenvolvimento de quatro dimensões com relevância teórica e empírica. Revista Brasileira de Educação, 28, e280065.

Festinger, L. A. (1957). Theory of Cognitive Dissonance. Row & Petterson.

Filgueira, S. S., Arruda, S. M., & Passos, M. M. (2019). Configurações de Aprendizagem e Saberes Docentes. Educação & Realidade, 44(1), e77588.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social (5a ed.). Atlas.

Illeris, K. (2013). Uma compreensão abrangente sobre a aprendizagem humana. In: ILLERIS, K (Org.). Teorias contemporâneas da aprendizagem (p. 15-30). Penso.

Lima, M. I., Contardi, R. S. A., Passos, M. M., Arruda, S. M., & Lucas, L. B. (2022). Aprendizagem docente no PIBID e na Residência Pedagógica. Research, Society and Development, 11(1), e19611125122, 1-9.

Martins, J. B. (2000). A abordagem multirreferencial: contribuições epistemológicas e metodológicas para o estudo dos fenômenos educativos. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, SP.

Moraes, R. (1999). Análise de conteúdo. Revista Educação, 22(37), 7-32.

Moreira, M. A. (2011). Teorias de aprendizagem. EPU – Ed. Pedagógica Universitária.

Moryama, N., Passos, M. M., & Arruda, S. M. (2013). Aprendizagem da docência no PIBID-Biologia. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 6(3), 191-210.

National Research Council. (2007). Taking Science to School: Learning and Teaching Science in Grades K-8. Committee on Science Learning, Kindergarten Through Eighth Grade. Richard A. Duschl, Heidi A. Schweingruber, and Andrew W. Shouse, editors. Board on Science Education, Center for Education, Division of Behavioral and Social Sciences and Education. Washington, DC: The National Academies Press.

f

National Research Council. (2009). Learning Science in Informal Environments: People, Places, and Pursuits. Committee on Learning Science in Informal Environments. Philiontp Bell, Bruce Lewenstein, Andrew W. Shouse, and Michael A. Feder, Editors. Board on Science Education, Center for Education. Division of Behavioral and Social Sciences and Education. Washington, DC: The National Academies Press.

O’Brien, K. (2007). Factor analysis: an overview in the field of measurement. Physiother Can, 59, 142-55.

Ortiz, E., Arruda, S. M., Passos, M. M., & Silva, M. R. (2016). Os Focos da Aprendizagem para a Pesquisa e a escolha pela pós-graduação em ensino de Ciências e Matemática. Ensino & Pesquisa, 14(1), 55-70.

Passos, M. M. (2004). O ser professor de matemática e a reconstrução da subjetividade: estudo realizado com alunos do 1º ano do curso de Matemática da Universidade Estadual de Londrina. (Dissertação de Mestrado) – Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA). Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR.

Passos, M. M., Arruda, S. M., Prins, S. A., & Carvalho, A. C. (2008). ‘Memórias’: uma metodologia de coleta de dados – dois exemplos de aplicação. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 8(1).

Pedro, L. C., Passos, M. M., & Arruda, S. M. (2015). Aprendizagem Científica no Facebook. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 8(1), 3-19.

Pergo, A. T. C., França, A. B., Teixeira, P. H. M., Siqueira, L. B., Cortez, P. J. O., & Vitorino, L. M. (2023). Desenvolvimento e validação de uma escala para hesitação vacinal para COVID-19 para a língua portuguesa. Research, Society and Development, 12(3), e4012340357.

Ribas, J. F., & Broietti, F. C. D. (2020). A aprendizagem para a pesquisa em um grupo de PIBID/Química. Alexandria – Revista Educação Ciência e Tecnologia, 13(1), 295-317.

Rodriguez, E. O., Linhares, S. S. M., Guimarães, U. V., Silva, G. G. da, Tavares, A. B. L., & Araújo, L. F. de J. B. (2022). Validação de uma escala de competências em informática para enfermeiros: análise psicométrica. Research, Society and Development, 11(4), e3411426999.

Santos, L. (2006). Relações entre motivação e comprometimento organizacional em uma empresa pública. Monografia (graduação). – Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde, Brasília, DF.

Schunk, D. H. (2012). Learning theories: an educational perspective. Pearson Education.

Teixeira, L. A., Passos, M. M., & Arruda, S. M. (2015). A formação de pesquisadores em um grupo de pesquisa em Educação em Ciências e Matemática. Ciência & Educação, 21(2), 525-541.

Tardif, M. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Vozes.

Vicentin, F. R. (2017). A lousa digital e a aprendizagem do professor que ensina matemática. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR.

Vicentin, F. R., Passos, M. M., Arruda, S. M., & Passos, A. M. (2020). Strands of learning of the teacherresearcher. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, 13(1), 54-78.

Published

04/04/2024

How to Cite

RUDNIK, L.; PASSOS, M. M. .; ARRUDA, S. de M. .; ORTIZ, A. J. .; PASSOS, A. M. .; OLIVEIRA, K. L. de . Learning focuses: Its validation through a questionnaire. Research, Society and Development, [S. l.], v. 13, n. 3, p. e14213345455, 2024. DOI: 10.33448/rsd-v13i3.45455. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/45455. Acesso em: 25 jun. 2024.

Issue

Section

Teaching and Education Sciences