Lifestyle and health promotion of university professors

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7507

Keywords:

Lifestyle; Health promotion; Teacher; University; Teaching.

Abstract

The World Health Organization defines lifestyle as the set of habits and customs that are influenced, modified, encouraged or inhibited by the prolonged socialization process. On the other hand, health promotion is anchored in the trinomial integrality, health-disease and care. Objective: To analyze the interfaces between lifestyle and health promotion of university professors. Methodology: quantitative, descriptive study, carried out in a public higher education institution located in a municipality in the State of Rio de Janeiro. The Questionnaire called Fantastic Lifestyle was applied to apprehend lifestyles and the analysis was used by descriptive statistics by the Excel program. Results: The population is composed mostly of women, aged around 50 years, with an average time of 16 years, married and without children. The teaching population presented "Behavior with health and sexual and other behaviors" as the healthiest; the domain "Work and type of behavior" what needs to improve and the domain "Physical activity" the Identify work at the university as a stressing factor of importance, but report being able to control stress in their daily work. They are sensitive to health promotion actions and are therefore attentive to feelings of haste and tension, and there are positive thoughts of a pleasurable work.

References

Brasil. (1990). Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 20 set. 1990. Recuperado em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm

Brasil. (2012). Glossário temático: promoção da saúde. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 48 p.

Brasil. (2018). Política Nacional de Promoção da Saúde: PNPS: Anexo I da Portaria de Consolidação nº 2, de 28 de setembro de 2017, que consolida as normas sobre as políticas nacionais de saúde do SUS. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 40 p.

Dias, F.M, Santos, J.F.C, Abelha, L. & Lovisi G.M. (2016) O estresse ocupacional e a síndrome do esgotamento profissional (burnout) em trabalhadores da indústria do petróleo: uma revisão sistemática. Revista Brasileira Saúde Ocupacional [Internet].

Frota, G. B. & Teodósio, A. S. S. (2012). Profissão docente, profissão decente?: Estratégias de professores frente ao sofrimento no trabalho em um ambiente de inovação. XXXVI Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro.

Lange, I. & Vio, F. (2006). Guía para universidades saludables y otras instituciones de educación superior. Santiago de Chile; INTA. Universidad de Chile.

Madeira, F.B., Filgueira, D.A., Bosi, M.L.M. & Nogueira, J.A.D. (2018). Estilos de vida, habitus e promoção da saúde: algumas aproximações. Saúde e Sociedade [online], 27(1),106-15.

Mello, A. L. S. F.; Moysés, S. T. & Moysés, S.J. (2010). A universidade promotora de saúde e as mudanças na formação profissional. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 14, 683-692.

Oliveira, C. S. (2017). A Universidade Promotora da Saúde: uma revisão de literatura. Dissertação de mestrado, Bahia, Brasil.

Pereira A.S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Príncipe, F. (2018). Contributos da pesquisa-ação participativa na transformação de uma escola superior de enfermagem num contexto promotor de saúde. Tese de doutorado. Universidade do Porto, Portugal.

Rodriguez, A., Romélio, C.; Reis, R. S. & Petroski, E. L. (2008). Versão brasileira do questionário "estilo de vida fantástico": tradução e validação para adultos jovens. Arq. Bras. Cardiol., 91 (2), 102-109.

Santos, M. N. & Marques, A. C. (2013). Condições de saúde, estilo de vida e características de trabalho de professores de uma cidade do sul do Brasil. Ciênc. Saúde Coletiva, 18 (3), 837-846.

Silva, A. M. M.; Brito, I. S. & Amado, J. M. C. (2014). Tradução, adaptação e validação do questionário Fantastic Lifestyle Assessment em estudantes do ensino superior. Ciência & Saúde Coletiva, 19 (6),1901-1909.

Silva, R. A. O.; Guillo, L.A. (2015). Trabalho docente e saúde: um estudo com professores da educação básica do sudoeste goiano. Itinerarius Reflections, 11(2).

Silveira, R. C. P.; Ribeiro, I. K. da S.; Teixeira, G. S.; Teixeira, L. N. & Souza, P. H. A. (2017) Estilo de vida e saúde de docentes de uma instituição de ensino pública. Rev Enferm UFSM. 7(4), 601-614.

Valle, G. K. G. & Campos, M. C. T. (2017). Doenças Ocupacionais em professores de escola de ensino infantil e de estimulação precoce no Distrito Federal. Universidade de Brasília.

Vieira, K. M. & Dalmoro, M. (2013). Dilemas na Construção de Escalas Tipo Likert: o Número de Itens e a Disposição Influenciam nos Resultados? Revista Gestão Organizacional, 6(3).

Vilela, E. F.; Garcia, F. C. & Vieira, A. (2013). Vivências de prazer-sofrimento no trabalho do professor universitário: estudo de caso em uma instituição pública. REAd. Rev. eletrôn. adm.. 19 (2,) 517-540.

World Health Organization. (2004). A glossary of terms for community health care and services for older persons: WHO Centre for Health Development: ageing and health technical report. 5. Recuperado em: http://www.who.int/kobe_centre/ageing/ahp_vol5_glossary.pdf

World Health Organization. (1986). The Ottawa Charter for Health Promotion: first International Conference on Health Promotion. Ottawa, 21 November 1986. Recuperado em: http://www.who.int/healthpromotion/conferences/previous/ottawa.

Published

30/08/2020

How to Cite

Amim, E. F., Daher , D. V. ., Brito , I. da S. ., Cursino, E. G. ., Teixeira, E. R. ., Koopmans, F. F. ., & Faria, M. G. de A. . (2020). Lifestyle and health promotion of university professors. Research, Society and Development, 9(9), e593997507. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7507

Issue

Section

Health Sciences