The mediating effect of academic experience on the relationship between personal resilience and satisfaction of students registered in student assistance

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9721

Keywords:

Student assistance; Academic experience; Personal resilience; Satisfaction.

Abstract

Bearing in mind that each student has distinct resilience characteristics that help him to face the difficulties that interfere with his academic satisfaction, the general objective of this work was to verify the impact of personal resilience and academic experience on the satisfaction of students registered in student assistance for a Federal University. As for the methods and procedures, a quantitative approach was used, in which an online questionnaire was applied to students registered in the student assistance of this university for data collection, with a return of 493 complete answers. Data analysis was performed using the Structural Equation Modeling technique, using the Smart-PLS software. The results showed that personal resilience positively impacts the student's academic experience and that this in turn positively impacts student satisfaction with the University. On the other hand, it was found that personal resilience does not directly impact satisfaction, only indirectly, through academic experience. Thus, the academic experience is presented as a mediating factor in this relationship. Furthermore, the proposed model was able to explain 65.20% of the students' satisfaction with the University.

Author Biographies

Manuella Costa, Universidade Federal do Espírito Santo

Master in Management

Marison Luiz Soares, Universidade Federal do Espírito Santo

PhD in Production Engineering

References

Adachi, A. A. C. T. (2009). Evasão e evadidos nos cursos de graduação da Universidade Federal de Minas Gerais (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brazil.

Almeida, L. S., Soares, A. P. C., & Ferreira, J. A. (2002). Questionário de vivências académicas (QVA-r): avaliação do ajustamento dos estudantes universitários. Avaliação psicológica, 1(2), 81–171.

Almeida, W. M. (2007). Estudantes com desvantagens econômicas e educacionais e fruição da universidade. Caderno CRH, 20(49), 35-46.

Andrade, A. S., et al. (2016). Vivências acadêmicas e sofrimento psíquico de estudantes de psicologia. Psicologia: ciência e profissão, 36(4), 831-846.

Arino, D. O., & Bardagi, M. P. (2018). Relação entre fatores acadêmicos e a saúde mental de estudantes universitários. Revista Psicologia em Pesquisa, 12(3).

Assis, A. C. L., et al. (2013). As políticas de assistência estudantil: experiências comparadas em universidades públicas brasileiras. Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, 6(4), 125-146.

Bello, L. (2011). Política de ações afirmativas na UFRGS: O processo de resiliência na trajetória de vida de estudantes cotistas negros com bom desempenho acadêmico. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brazil.

Brandão, J. M. (2009). Resiliência: de que se trata? O conceito e as suas imprecisões. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brazil.

Breda, A. D. V. (2018). Resilience of vulnerable students transitioning into a South African university. Higher Education, 75(6), 1109-1124.

Campbell‐Sills, L., & Stein, M. B. (2007). Psychometric analysis and refinement of the Connor–Davidson resilience scale (CD‐RISC): Validation of a 10‐item measure of resilience. Journal of Traumatic Stress: Official Publication of The International Society for Traumatic Stress Studies, 20(6), 1019-1028.

Carelli, M. J. G., & Santos, A. A. A. (1998). Condições temporais e pessoais de estudo em universitários. Psicologia Escolar e Educacional, 2(3), 265-278.

Coates, E. E., Phares, V., & Dedrick, R. F. (2013). Psychometric properties of the Connor-Davidson Resilience Scale 10 among low-income, African American men. Psychological assessment, 25(4), 1349.

Colquitt, J. A., & Zapata-Phelan, C. P. (2007). Trends in theory building and theory testing: A five-decade study of the Academy of Management Journal. Academy of Management Journal, 50(6), 1281-1303.

Connor, K. M., & Davidson, J. R T. (2003). Development of a new resilience scale: The Connor‐Davidson resilience scale (CD‐RISC). Depression and anxiety, 18(2), 76-82.

Costa, S. G. (2010). A equidade na educação superior: Uma análise das Políticas de Assistência Estudantil (Dissertação Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brazil.

Dalbosco, S. N. P. (2018). Adaptação acadêmica no ensino superior: Estudos com ingressantes. (Tese de Doutorado). Universidade São Francisco, Campinas, Brazil.

Dias, E. C. M., Theóphilo, C. R., & Lopes, M. A. S. (2009, julho). Evasão no ensino superior: estudo dos fatores causadores da evasão no curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual de Montes Claros–Unimontes–MG. In: Congresso USP De Iniciação Científica Em Contabilidade, São Paulo, Brazil.

Dias, S. M. B., & Costa, S. L. (2016). A permanência no ensino superior e as estratégias institucionais de enfrentamento da evasão. Jornal de Políticas Educacionais, 9(17/18).

Felicetti, V. L., & Morosini, M. C. (2009). Equidade e iniquidade no ensino superior: uma reflexão. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 17(62), 9-24.

Fernandes, M. A. et al. (2018). Prevalência de sintomas ansiosos e depressivos em universitários de uma instituição pública. Revista Brasileira de Enfermagem, 71(5).

Garcia, N. R., & Boruchovitch, E. (2014). Atribuições de causalidade para o desempenho escolar e resiliência em estudantes. Psico-USF, 19(2), 277-286.

Granado, J. I. F. et al. (2005). Integração académica de estudantes universitários: Contributos para a adaptação e validação do QVA-r no Brasil. Psicologia e Educação, 4(2), 31-41.

Hair, J. F. Jr. et al. (2016). A primer on partial least squares structural equation modeling (PLS-SEM). New York: Sage publications.

Hair, J. F. Jr. et al. (2017). Advanced issues in partial least squares structural equation modeling. New York: Sage Publications.

Hirsch, C. D., et al. (2015). Fatores preditores e associados à satisfação dos estudantes de enfermagem. Acta Paulista de Enfermagem, 28(6), 566-572.

Sales, J. S.J r., et al. (2016). Fatores associados à evasão e conclusão de cursos de graduação presenciais na UFES. Revista Meta: Avaliação, 8(24), 488-514.

Lameu, J. N., Salazar, T. L., & Souza, W. F. (2016). Prevalência de sintomas de stress entre graduandos de uma universidade pública. Psicologia da Educação, (42), 13-22.

Lopes, V. R., & Martins, M. C. F. (2011). Validação fatorial da escala de resiliência de Connor-Davidson (Cd-Risc-10) para brasileiros. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 11(2), 36-50.

Mognon, J. F., & Santos, A. A. A. (2013). Relação entre vivência acadêmica e os indicadores de desenvolvimento de carreira em universitários. Revista brasileira de orientação profissional, 14(2), 227-237.

Montes, J. F. C., Lupercio, B. I. A., González, O. U. R. (2016). Resilience in university students: A comparative study among different careers. Psicogente, 19(36), 227-239.

Nogueira, M. J. C. (2017). Saúde mental em estudantes do ensino superior: Fatores protetores e fatores de vulnerabilidade (Tese de Doutorado). Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal.

Nascimento-e-Silva, D. (2012). Manual de redação para trabalhos acadêmicos: position papers, ensaios teóricos, artigos científicos e questões discursivas. São Paulo: Atlas.

Nascimento-e-Silva, D. (2020a). Regras básicas para redação acadêmica. Manaus: D. N. Silva Editor.

Nascimento-e-Silva, D., Limas, M. F., & Santiago, M. C. (2020b). Como redigir a introdução de comunicações científicas. Manaus: D. N. Silva Editor.

Nascimento-e-Silva, D. (2020c). Manual do método científico-tecnológico. Florianópolis: D. N. Silva Editor.

Oliveira, R. E. C., & Morais, A. (2015). Vivências acadêmicas e adaptação de estudantes de uma universidade pública federal do Estado do Paraná. Revista de Educação Pública, 24(57), 547-568.

Padovani, R. C. et al. (2014). Vulnerabilidade e bem-estar psicológicos do estudante universitário. Revista brasileira de terapias cognitivas, 10(1), 2-10.

Patrón, O. E., & Garcia, G. A. (2016). The convergence of social identities and environmental contexts in facilitating Latino male resilience. Hispanic Journal of Behavioral Sciences, 38(4), 523-545.

Pessoa, R. C. (2014). Análise da resiliência, bem-estar subjetivo e rendimento acadêmico de estudantes universitários da Amazônia (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Amazonas, Manaus, Brazil.

Porto, A. M. S., & Soares, A. B. (2017). Diferenças entre expectativas e adaptação acadêmica de universitários de diversas áreas do conhecimento. Análise Psicológica, 35(1), 13-24.

Rahat, E., & Ilhan, T. (2016). Coping styles, social support, relational self-construal, and resilience in predicting students' adjustment to university life. Educational Sciences: Theory and Practice, 16(1), 187-208.

Ramos, A. M. et al. (2015). Satisfação com a experiência acadêmica entre estudantes de graduação em Enfermagem. Texto & Contexto Enfermagem, 24(1), 187-195.

Rodrigues, J. C. B. (2016). O papel das estruturas relacionais e da resiliência no ajustamento psicológico em estudantes universitários (Dissertação de Mestrado). Universidade Católica Portuguesa, Braga, Portugal.

Rousseeuw, P. J., Ruts, I., & Tukey, J. W. (1999). The bagplot: a bivariate boxplot. The American Statistician, 53(4), 382-387.

Salisu, I., & Hashim, N. (2017). A critical review of scales used in resilience research. IOSR Journal of Business and Management, 19(4), 23-33.

Santos, A. A. A., & Suehiro, A. C. B. (2007). Instrumentos de avaliação da integração e da satisfação acadêmica: estudo de validade. Revista Galego-Portuguesa de Psicoloxía E Educación, 14(1).

Santos, A. A. A., Zanon, C., & Ilha, V. D. (2019). Autoeficácia na formação superior: seu papel preditivo na satisfação com a experiência acadêmica. Estud. Psicol.(Campinas, Online), 36, e160077-e160077.

Sarstedt, M. et al. (2019). How to specify, estimate, and validate higher-order constructs in PLS-SEM. Australasian Marketing Journal (AMJ), 27(3), 197-211.

Schleich, A. L. R. (2006). Integração à educação superior e satisfação acadêmica de estudantes ingressantes e concluintes: Um estudo sobre relações (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Campinas, Campinas, Brazil.

Schleich, A. L. R., Polydoro, S. A. J., & Santos, A. A. A. (2006). Escala de satisfação com a experiência acadêmica de estudantes do ensino superior. Avaliação Psicológica, 5(1), 11–20.

Suehiro, A. C. B., & Andrade, K. S. (2018). Satisfação com a experiência acadêmica: um estudo com universitários do primeiro ano. Revista Psicologia em Pesquisa, 12(2).

Vasconcelos, N.B. (2010). Programa nacional de assistência estudantil: uma análise da evolução da assistência estudantil ao longo da história da educação superior no Brasil. Ensino Em-Revista, 17(2), 599-616.

Veloso, T. C. M. A., & Almeida, E. P. (2002). Evasão nos cursos de graduação da Universidade Federal de Mato Grosso, campus universitário de Cuiabá - um processo de exclusão. Série - Estudos - Periódico do Mestrado em Educação da UCDB, (13), 133-148.

Vendramini, C. M. M., Santos, A. A. A. D., Polydoro, S. A. J., Sbardelini, E. T. B., Serpa, M. N. F., & Natário, E. G. (2004). Construção e validação de uma escala sobre avaliação da vida acadêmica (EAVA). Estudos de Psicologia (Natal), 9(2), 259-268.

Vieira, K. M., Milach, F. T., & Huppes, D. (2008). Equações estruturais aplicadas à satisfação dos alunos: um estudo no curso de ciências contábeis da Universidade Federal de Santa Maria. Revista Contabilidade & Finanças, 19(48), 65-76.

Wang, M. C., & Gordon, E. W. (2012). Educational resilience in inner-city America: Challenges and prospects. New York: Routledge.

Downloads

Published

06/11/2020

How to Cite

Costa, M., Soares, M. L., Alvarenga, M. Z., & Nascimento-e-Silva, D. (2020). The mediating effect of academic experience on the relationship between personal resilience and satisfaction of students registered in student assistance. Research, Society and Development, 9(11), e1079119721. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9721

Issue

Section

Human and Social Sciences