Memory, language and reproduction of social memory in the military government's literacy primer (1964 - 1985): MOBRAL / PAF - Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9764

Keywords:

Memory; Social reproduction; Primer; MOBRAL / PAF

Abstract

In 1966, the military government created the Brazilian MOBRAL Literacy Movement, which was instituted by Law no. 5,379, of December 15, 1967 and implemented in 1970. In this article we present the results of the research we carried out on the booklet prepared by this program. Through the analysis undertaken, it was possible to verify that the booklet was thought and elaborated within the perspective of functional literacy and the ideological order of reproduction of worldviews that place the subjects involved in the teaching and learning process as reproducers of social reality. The MOBRAL / PAF booklet expresses an organization based on a functionalist and ideological conception of education, with subliminal messages, everything indicates, to establish consensual memories, useful for its purpose: the control of social metabolism, conflicts and stimulating nationalism, aiming guarantee the continuity of the productive field based on the division of labor and of men and women in already established social places. One might say that it was structured with the aim of interweaving rhetoric and lessons, to reinforce the perpetuation of a reality, established ad aeternum.

References

Alves, M. H. M. (2005). Estado e oposição no Brasil: (1964-1984). Bauru, SP: Edusc.

Braggio, S. L. B. (1992). Leitura e alfabetização: da concepção mecanicista à sociopsicolinguística. Porto Alegre: Artes Médicas.

Brasil. (1975a). Ministério da Educação e Cultura. MOBRAL. Fundação Movimento Brasileiro de Alfabetização. Documento Base. (7a ed.). Rio de Janeiro: Abril Cultural.

Brasil. (1975b). Ministério da Educação e Cultura. MOBRAL. Fundação Movimento Brasileiro de Alfabetização. Livro de leitura. (7a ed.). Rio de Janeiro: Abril Cultural.

Brasil. (1980). Ministério da Educação e Cultura. Fundação Mobral. Alfabetização: guia do alfabetizador. 19. ed. Rio de Janeiro: Abril Cultural.

Chauí, M. (2014). Manifestações ideológicas do autoritarismo brasileiro. Organização: André Rocha. (2a ed.). Belo Horizonte: Autêntica; São Paulo: Fundação Perseu Abramo.

Durkheim, E. (2001). As regras do método sociológico. São Paulo: Martin Claret. (Coleção a obra prima de cada autor).

Fernandes, F. (1982). A ditadura em questão. São Paulo: T.A. Queiróz.

Freire, P. (2007). Ação cultural para a liberdade. São Paulo: Paz e Terra.

Germano, J. W. (1993). Estado militar e a educação do Brasil. São Paulo: Cortez.

Giroux, H. (1986). Teoria crítica e resistência em educação. Petrópolis: Vozes.

Goldmann. (1979). Dialética e cultura. (2a ed.). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Halbwachs, M. (2003). A memória coletiva. (B. Sidou, Trad.). São Paulo: Centauro.

Halbwachs, M. (2004). Los marcos sociales de la memória. (M. A. Baeza & M. Mujica. Trad.). Barcelona: Antrophos Editorial; Concepcion: Universidad de La concepcion; Caracas: Universidade Central de Venezuela.

Jannuzzi, G.S.M. (1979). Confronto pedagógico: Paulo Freire e o Mobral. São Paulo: Cortez; Moraes.

Koche, J.C. (2011). Fundamentos de Metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. Petrópolis, RJ: Vozes.

Kuenzer, A. Z. (2007). Da dualidade assumida à dualidade negada: o discurso da flexibilização justifica a inclusão excludente. Educação e Sociedade, v. 28, n.100 especial, p. 1153-1178.

Ludke, M. & Andre, M.E.D. (2013). A pesquisa em educação: abordagens qualitativas (2a ed). Rio de janeiro: E.P.U.

Magalhães, L. D. R. & Almeida, J. R. M de. (2011). Relações simbióticas entre memória, ideologia, história e educação. In: Lombardi, J. C.; Casimiro, A. P. B. S. & Magalhães, L. D. R. (org.). História, memória e educação. (1a ed.). Campinas, SP: Alínea.

Mészáros I. (2004). O poder da ideologia. Tradução: Paulo Cézar Castanheira. São Paulo: Boitempo.

Pereira, A. S., et.al. (2018). Metodologia da pesquisa científica [e.book]. Santa Maria. Ed. UAB/UFSM.

Oliveira, L. B. & Souza, S. T. (1990). A alfabetização no MOBRAL: métodos e materiais didáticos. (Uberlândia/MG,1970-1985). Revista Brasileira de Alfabetização, 100, p. 32.

Paiva, V. P. (1987). Educação popular e educação de adultos. São Paulo: Loyola.

Peralta, E. (2007). Abordagens teóricas ao estudo da memória. Antropologia, Escola e Memória. Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa, n. 2 (Nova Série).

Santos, R. A. (2015). Movimento Brasileiro de Alfabetização – Mobral: democratizando memórias e desvelando propostas legais pedagógicas. In: REPARQ, 4., 2015. Anais [...] João Pessoa, UFPB.

Saviani, D. (2008). Histórias das ideias pedagógicas no Brasil. (2a ed.). Campinas: Autores Associados.

Torres, C.A. (2001). Grendezas y miserias de La educación latinoamericana Del siglo veinte. In. Paulo Freire y La agenda de La educación latino americana em el siglo XXI. Buenos Aires: CLACSO.

Published

12/11/2020

How to Cite

Correia Fagundes Costa, M., & Rocha Magalhães, L. D. . (2020). Memory, language and reproduction of social memory in the military government’s literacy primer (1964 - 1985): MOBRAL / PAF - Brazil. Research, Society and Development, 9(11), e2399119764. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9764

Issue

Section

Educational Objects