Public oral health policies for children: historical perspective, state of the art and future challenges

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9869

Keywords:

Public Health Policy; Oral Health; Pediatric Dentistry; Health Services.

Abstract

The present study analyzed the primary health care policies aimed at Pediatric Dentistry, identifying the trajectory, the formation of the political agenda and the challenges, from 1912 to 2020. The strategy of searching for legal documents was carried out in the digital collection of the Ministry of Health, in the Federal Official Gazette and in the Legislation Portal. The articles were searched in the VHL and SciELO, using the descriptors: public health policies, oral health, children and schoolchildren, associated with each other. 356 articles were found and, after analysis, 35 were selected to compose this study. In addition, 18 legal documents and secondary data from oral health surveys were used to compose this historical line. It was found that children's access to public dental care was prioritized by the incremental model, based on the curative and interventionist logic. However, with the adoption of an expanded conception of the health-disease process, there was a need to adapt scientific dentistry to a model that privileges prevention and health promotion, expressing itself through integral models, inversion of attention, attention early, until reaching the current model of universal and egalitarian character that affects the public sphere. Despite the increase in the offer of access to clinical and educational actions aimed at this public, the prevalence of the main oral health problems is still far from acceptable levels, and it is evident how the oral health policies aimed at children are subordinate to the will policy of successive governments, and such actions must be assimilated as State policy, resolving the variability resulting from changes in the political-democratic-governmental scenario.

References

Agnelli, P. B. (2015). Variação do índice CPOD do Brasil no período de 1980 a 2010. Rev. bras. Odontol., 72 (½), 10-5. Recuperado de http://revodonto.bvsalud.org/pdf/rbo/v72n1-2/a02v72n1-2.pdf

Almeida, E. R., Sousa, A. N. A., Brandão, C. C., Carvalho, F. F. B., Tavares, G. & Silva, K. C. (2018). Política Nacional de Atenção Básica no Brasil: uma análise do processo de revisão (2015–2017). Rev Panam Salud Publica, 42, e180. https://doi.org/10.26633/RPSP.2018.180

Alves, G. W. (2011). Políticas de saúde pública no Rio Grande do Sul: Continuidades e transformações na Era Vargas (1928-1945). (Dissertação de mestrado em história). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Recuperado de http://tede2.pucrs.br/tede2/bitstream/tede/2372/1/430450.pdf

Araújo, J. P., Silva, R. M. M., Collet, N., Neves, E. T., Oliveira Toso, B. R. G. & Viera, C. S. (2014). História da saúde da criança: conquistas, políticas e perspectivas. Rev Bras Enferm, 67(6), 1000-7. https://doi.org/10.1590/0034-7167.2014670620

Austregésilo, S. C., Leal, M. C. C., Figueiredo, N. & Góes, P. S. A. (2015). A interface entre a atenção primária e os serviços odontológicos de urgência (SOU) no SUS: a interface entre níveis de atenção em saúde bucal. Ciênc. saúde coletiva, 20(10), 3111-3120. https://doi.org/10.1590/1413-812320152010.12712014

Bertolozzi, M. R. & Greco, R. M. (1996). As políticas de saúde no Brasil: reconstrução histórica e perspectivas atuais. Rev. Esc. Enf. USP, 30(3), 380-98. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/reeusp/v30n3/v30n3a04.pdf

Brasil. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Secretaria de Estado da Educação e Saúde Publica. (1932). Decreto n° 5.394, de 25 de fevereiro de 1932. Cria, sem aumento de despesas para o estado, a Inspetoria de Higiene e Assistência Dentária. São Paulo, SP. Recuperado de https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/1932/decreto-5394-25.02.1932.html

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Especializada à Saúde. (2020). Portaria n° 526, de 24 de junho de 2020. Inclui, altera e exclui procedimentos da Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do Sus. Brasília, DF. Recuperado de https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-526-de-24-de-junho-de-2020-264666631

Brasil. (1969). Resolução nº CD/DNPS-443, de 17 de outubro de 1969. Proc. MTPS - 145.413/69. Aprova Ato Normativo que fixa diretrizes gerais para prestação da assistência odontológica aos beneficiários da Previdência Social. Seção I/ BS/INPS 203. Brasília, DF.

Brasil. (1974). Lei n° 6.050, de 24 de maio de 1974. Dispõe sobre a fluoretação da água em sistemas de abastecimento quando existir estação de tratamento. Brasília, DF. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6050.htm

Brasil. (1975). Decreto n° 76.872, de 22 de dezembro de 1975. Regulamenta a Lei nº 6.050, de 24 de maio de 1974, que dispõe sobre a fluoretação da água em sistemas públicos e abastecimento. Brasília, DF. Recuperado de https://daejundiai.com.br/wp-content/uploads/2013/10/Decreto-Federal-76872-1975.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação de Saúde Bucal. (2004). Projeto SB Brasil 2003: Condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003 - Resultados Principais. Brasília, DF. Recuperado em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/condicoes_saude_bucal.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2000). Portaria nº 1.444, de 28 de dezembro de 2000. Estabelece incentivo financeiro para a reorganização da atenção à saúde bucal prestada nos municípios por meio do Programa de Saúde da Família. Brasília, DF. Recuperado de http://www1.saude.rs.gov.br/dados/11652497918841%20Portaria%20N%BA%201444%20de%2028%20dez%20de%202000.pdf

Brasil. (2016). Emenda constitucional n° 95, de 15 de dezembro de 2016. Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências. Brasília, DF. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/cons tituicao/emendas/emc/emc95.htm

Brasil. Ministério da Saúde. (2001). Portaria n° 267, de 06 de março de 2001. Regulamentação da Portaria n.º 1.444/GM, de 28 de dezembro de 2000. Brasília, DF. Recuperado de http://www.lex.com.br/doc_22667_PORTARIA_N_267_DE_6_DE_M ARCO_DE_2001.aspx

Brasil. (2016). Lei n° 13.257, de 8 de março de 2016. Dispõe sobre as políticas públicas para a primeira infância e altera a Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente), o Decreto-Lei nº 3.689, de 3 de outubro de 1941 (Código de Processo Penal), a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, a Lei nº 11.770, de 9 de setembro de 2008, e a Lei nº 12.662, de 5 de junho de 2012. Brasília, DF. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13257.htm#:~:text=1%C2%BA%20Esta%20Lei%20estabelece%20princ%C3%ADpios,e%20diretrizes%20da%20Lei%20n%C2%BA

Brasil. (2007). Decreto n° 6.286, de 5 de dezembro de 2007. Institui o Programa Saúde na Escola - PSE, e dá outras providências. Brasília, DF. Recuperado de http://www.pla nalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6286.htm

Brasil. (1960). Lei n° 3750, de 11 de abril de 1960. Autoriza o Poder Executivo a transformar em Fundação o Serviço Especial de Saúde Pública, e dá outras providências. Rio de Janeiro, RJ. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/LEIS/1950-1969/L3750.htm

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. (2012). SB BRASIL 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal - Resultados Principais. Brasília. Brasília, DF. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pe squisa_nacional_saude_bucal.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de ações programáticas e estratégicas em saúde. (2010). O FUTURO HOJE: Estratégia Brasileirinhos e Brasileirinhas Saudáveis: Primeiros Passos para o Desenvolvimento Nacional. Brasília, DF. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/futuro_hoje_est rategia_brasileirinhas_brasileirinhos.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Departamento de Assistência e Promoção à Saúde. Coordenação de Saúde Bucal. (1996). Levantamento epidemiológico em saúde bucal: 1.a etapa: cárie dental: projeto. Brasília, DF. Recuperado de http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/sbucal/sbdescr.htm

Brasil. Lei n° 8.080, de 19 de setembro de 1990. (1990). Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Brasília, DF. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm

Brasil. (1991). Portaria n° 184, de outubro de 1991. Estabelece o oferecimento, pelo Sistema Único de Saúde, de conjunto de procedimentos visando a promoção e prevenção em saúde bucal. Brasília, DF. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm /2017/prc0002_03_10_2017.html

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação de Saúde Bucal. (2018). A saúde bucal no Sistema Único de Saúde. Brasília, DF. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_bucal_sistema_ unico_saude.pdf

Bravo, M. I. S., Pelaez, E. J. & Menezes, J. S. B.(2020) A saúde nos governos Temer e Bolsonaro: lutas e resistências. SER Social, 22(46), 191- 209. https://doi.org/10.2 6512/ser_social.v22i46.25630

Brienza, J. A. (2005). A fluoretação das águas de abastecimento público no município de Ribeirão Preto. (Dissertação de mestrado em enfermagem em saúde pública). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.b r/teses/disponiveis/22/22133/tde-17082005-102622/publico/BRIENZA_JA.pdf

Carvalho, R. J. (2013). Do ambiente político no advento da República Brasileira: Tensões e confrontos no último quartel do século XIX. ÁGORA Revista Eletrônica, (16), 121 – 123. Recuperado de http://agora.ceedo.com.br/ojs/index.php/AGORA_Revista_Eletron ica/article/view/58/0

Cohn, A. (2016). O estudo das políticas de saúde. In Campos GWS et al. (orgs.) Tratado de saúde coletiva, 231-58. São Paulo: Ucitec; Rio de Janeiro: Fiocruz.

Cordeiro, E. D., França, H. M., Fonseca, T. V. B., Mendes, J. C. & Honda, D. (2001). Cinqüentário da programação científica da odontologia pública brasileira: ascensão e esgotamento do paradigma sespiano. (Monografia de especialização em odontologia em saúde coletiva). Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal. Recuperado de https://bdm.unb.br/bitstream/10483/1137/1/2001_EudesDaviCordeiro.pdf

Costa Sousa, A. M.(2014). Universalidade da saúde no Brasil e as contradições da sua negação como direito de todos. R. Katál, 17(2), 227-234. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/rk/v17n2/1414-4980-rk-17-02-0227.pdf

Cunha, J. R. A. (2017). O direito à saúde no Brasil: Da redemocratização constitucional ao neoliberalismo de exceção dos tempos atuais. Caderno Iberoamericano de Direito Sanitário, 6(3), 65-89. https://doi.org/10.17566/ciads.v6i3.395

Curi, D. S. C., Figueiredo, A. C. L. & Jamelli, S. R. (2018). Fatores associados à utilização dos serviços de saúde bucal pela população pediátrica: uma revisão integrativa. Ciênc. saúde colet, 23 (5), 1561-1576. https://doi.org/10.1590/1413-81232018235.20422016

Federation Dentaire Internacionale (1982). Global goals for oral health in the year 2000. Int. Dent. J., 32(1), 74-77.

Ferreira, E. B., Abreu, T. Q. & Oliveira, A. E. F. (2011). Modelos assistenciais em saúde bucal no Brasil: revisão de literatura. Rev Pesq Saúde, 12(3), 37-42. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008000200002

Figueiredo, R. E. D. (2007). A cooperação entre Brasil e Estados Unidos no campo da saúde: o Serviço Especial de Saúde Pública e a política sanitária no governo Vargas. História, Ciências, Saúde, 14(4), 1429-1434. https://doi.org/10.1590/S0104-59702007000400020

Fonseca, C. M O. (1993). A Saúde da Criança na Política Social do Primeiro Governo Vargas. PHYSIS - Revista de Saúde Coletiva, 3(2), 97-116. Recuperado de https://www.scielosp.org/pdf/physis/1993.v3n2/97-116/pt

Garbois, J. A., Sodré, F. & Dalbello-Araujo, M. (2017). Da noção de determinação social à de determinantes sociais da saúde. Saúde Debate, 41(112), 63-76. https://doi.org/10.1590/0103-1104201711206

Gomes, D. R., Gomes, D. R. & Mattos, M.P. (2016). Desigualdades em saúde e a estratificação social no acesso aos serviços de saúde. Rev. das ciências da saúde do oeste baiano, 1(2), 19-33. Recuperado de http://www.fasb.edu.br/revista/index.php/h igia/article/view/127/133

Guimarães, C. M. (2017). A história da atenção à criança e da infância no Brasil e o surgimento da creche e da pré-escola. Revista Linhas, 18(38), 80-142. https://doi.org/10.5965/1984723818382017081

Inácio, J. (2003). A atenção à saúde bucal e o sistema de informações no município do Rio de Janeiro. (Dissertação de mestrado em saúde pública). Escola Nacional de Saúde Pública - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Recuperado de https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/5421/2/577.pdf

Júnior, A. P. & Júnior, L. C. (2006). Políticas Públicas de saúde no Brasil. Revista Espaço para a Saúde, 8(1), 13-19. Recuperado de http://files.tvs4.webnode.com/200000244-78e4379de1/Pol%C3%ADticas%20P%C3%BAblicas%20de%20Sa%C3%BAde%20no%20Brasil.pdf

Krunger, T. R. & Reis, C. (2019). Organizações sociais e a gestão dos serviços do SUS. Serv. Soc. Soc, (135), 271-289. https://doi.org/10.1590/0101-6628.178

Lorena Sobrinho, J. E. (2014). Das bocas famintas às sorridentes: Uma análise da Política Nacional de saúde bucal. (Tese de doutoramento em saúde pública). Fundação Oswaldo Cruz, Recife, Pernambuco. Recuperado de https://www.cpqam.fiocruz.br/bibpdf/2014lorena-sobrinho-je.pdf

Martins, P. & Aguiar, A. S. W. (2011). Acesso aos serviços de saúde bucal na atenção primária à saúde: avanços e desafios da 11ª região de saúde do Ceará. Sanare, 10(1), 06-12. Recuperado de https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/viewFile/137/129

Mendes, E. V. (1986). A Reforma Sanitária e a Educação Odontológica. Cadernos de Saúde Pública, 2(4), 533-552. https://doi.org/10.1590/S0102-311X1986000400012

Moimaz, S. A. S., Santos, L. F. P, Saliba, T. A., Saliba, N. A. & Saliba, O. (2020). Vigilância em saúde: fluoretação das águas de abastecimento público em 40 municípios do estado de São Paulo, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 25(7), 2653-2662. https://doi.org/10.1590/1413-81232020257.03972018

Mott, M. L., Alves, O. S. F., Muniz, M. A., Martino, L. V. S., Santos, A. P. F. & Maestrini, K. (2008). 'Moças e senhoras dentistas': formação, titulação e mercado de trabalho nas primeiras décadas da República. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, 15, 97-116. https://doi.org/10.1590/S0104-59702008000500005

Narvai, P. C. (1993). Prática Odontológica no Brasil: propostas e ações no período 1952-92. (Dissertação de mestrado em saúde pública). Faculdade de Saúde Pública – Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.b r/teses/disponiveis/6/6135/tde-15052018-165603/publico/MTR_542_Narvai_1993.pdf

Nickel, D. A., Lima, F. G. & Silva, B. B. (2008). Modelos assistenciais em saúde bucal no Brasil. Cad. Saúde Pública, 24(2), 241-246. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/csp /v24n2/01.pdf

Okano, M. T, & Gomes. J. G. C (2020). Analysis of the verticalization of health services: an exploratory study on the supplementary health production system in Brazil. Research, Society and Development journal, 9(2), e147922151. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i2.2151

Oliveira, I. B. & Matos, M. I. S. (2018). “Para maior glória do nosso Brasil”: educação e cuidados para a saúde bucal infantil, 1912-1940. História, Ciências, Saúde, 25(4), 1261- 1279. https://doi.org/10.1590/s0104-59702018000500022

Osmo, A. & Schraiber, L. B. (2015). O campo da Saúde Coletiva no Brasil: definições e debates em sua constituição. Saúde So, 24(1), 205-218. https://doi.org/10.1590/S0104-12902015S01018

Paiva, C. H. A. & Teixeira, L. A. (2014). Reforma sanitária e a criação do Sistema Único de Saúde: notas sobre contextos e autores. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 21(1), 15-35. https://doi.org/10.1590/S0104-59702014000100002

Peçanha, A. M. M. (1976). Fundação serviços de saúde pública-FSESP: um estudo de desenvolvimento institucional. (Dissertação de mestrado em administração). Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Recuperado de http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/themes/Mirage2/pages/pdfjs/web/viewer.html?file=http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/8662/000039725.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Pitombeira, D. F. & Oliveira, L. C. (2020). Pobreza e desigualdades sociais: tensões entre direitos, austeridade e suas implicações na atenção primária. Ciênc. saúde coletiva, 25 (5), 1699-1708. https://doi.org/10.1590/1413-81232020255.33972019

Ramos, E. M. B., Madureira, A. S. & Sena, J. P. (2013). O processo de redemocratização e o novo padrão de proteção do direito à saúde no Brasil. Caderno Iberoamericano de Direito Sanitário, 2(2), 51-66. https://doi.org/10.17566/ciads.v2i2.67

Roncalli, A. G., Noro, L. R. A., Cury, J. A., Zilbovicius, C., Pinheiro, H. H. C., Ely, H. C., Narvai, P. C. & Frazão, P. (2019). Fluoretação da água no Brasil: distribuição regional e acurácia das informações sobre vigilância em municípios com mais de 50 mil habitantes. Cad. Saúde Pública, 35(6): e00250118. https://doi.org/10.1590/0102-311X00250118

Rosa, W. A. G. & Labate R. C. (2005). Programa Saúde da Família: a construção de um novo modelo de assistência. Rev Latino-am Enfermagem, 13(6), 1027-34. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/rlae/v13n6/v13n6a16.pdf

Saliba, N. A., Moimaz, S. A. S., Casotti C. A. & Tiano A. V. P. (2007). Cárie dentária em residentes permanentes de Baixo Guandu, Brasil, fluoretada desde 1953. UFES Rev. Odontol, 9(2), 16-21. Recuperado de https://www.researchgate.net/publicat ion/284030019_Carie_dentaria_em_residents_permanentes_de_Baixo_Guandu_Brazil

Santos, L. A. C. (1985). O pensamento sanitarista na Primeira República: Uma ideologia de construção da nacionalidade. Revista de Ciências Sociais, 28(2), 193-210. Recuperado de http://www.bvshistoria.coc.fiocruz.br/lildbi/docsonline/antologias/eh-594.pdf

Soares, M. G. (2017). As políticas de educação do serviço sanitário de São Paulo entre a República Velha e Estado Novo. (Dissertação de mestrado em educação). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo. Recuperado de http://www.repo sitorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/322309/1/Soares_MarciaGuedes_M.pdf

Souza, C. (1931). Assistência dentária infantil. Revista dos Cursos da Faculdade de Medicina de Porto Alegre, 17(17), 135-145. Recuperado de https://seer.ufrgs.br/revistadoscu rsos/article/view/48618/30271

Souza Melo, N. D. (2018). Coordenação do cuidado e atenção à saúde bucal: Avaliação dos profissionais de saúde bucal de unidades de saúde dos municípios do Brasil. (Dissertação de mestrado em saúde pública). Instituto Leônidas e Maria Deane – Fiocruz Amazônia, Manaus, Amazônia. Recuperado de https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/ 32192/2/Disserta%c3%a7%c3%a3o%20Nara%20Deise%20Melo.pdf

Souza, R. R. (2002). Construindo o SUS A lógica do financiamento e o processo de divisão de responsabilidades entre as esferas de governo. (Dissertação de mestrado em administração em saúde). Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoe s/monografia_construindo_sus.pdf

Spezzia, S., Carvalheiro, E. M. & Tindade, L. L. (2015). Uma análise das políticas públicas voltadas para os serviços de saúde bucal no Brasil. Rev. bras. odontol, 72(½), 109-13. Recuperado de http://revodonto.bvsalud.org/pdf/rbo/v72n1-2/a21v72n1-2.pdf

Uebel, A. C., Rocha, C. M. & Mello, V. R. C. (2003). Resgate da memória histórica da Residência Integrada em Saúde Coletiva do Centro de Saúde Escola Murialdo–CSEM. Boletim da Saúde, 7(1), 117-23. Recuperado de http://www.boletimdasaude. rs.gov.br/conteudo/1234/resgate-da-memoria-historica-da-residencia-integrada-em-saude-coletiva-do-centro-de-saude-escola-murialdo-?-csem

Zuge, B. L., Engers, P. B., Corrêa, S. L. P., Fernandes, T., Souza, M. B., & Copetti, J. (2020). Health promotion in childhood education and early years: possibilities and challenges of Base Nacional Comum Curricular. Research, Society and Development, 9(9), e387996634. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6634

Published

18/11/2020

How to Cite

Mota, K. R., Oliveira, A. C. do N., Heimer, M. V., Moreira, A. R. de O., Pugliesi, D. M. C. ., & Santos Junior, V. E. dos. (2020). Public oral health policies for children: historical perspective, state of the art and future challenges. Research, Society and Development, 9(11), e3529119869. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9869

Issue

Section

Review Article