Building an instrument for assessing the environmental perception associated with the environmental impacts of daily actions

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15542

Keywords:

Environmental perception; Environmental impact; Environmental assessment.

Abstract

In recent years, environmental degradation has intensified and the finitude of natural resources has become more evident. Economic and technological development is not always in harmony with the environment, generating a series of environmental damages that need to be understood and admitted. This work addresses the construction of an instrument to assess the perception of the environmental impact of individuals' daily activities. A questionnaire was prepared to assess the perception of environmental impact related to the aspects of food, housing, transportation, water consumption, electricity consumption, and clothing purchase. Afterwards, the questionnaire validation process was carried out, which resulted in a descriptive question and fourteen objective questions about how the various daily activities can impact the environment on a Likert scale from 1 to 10. The questionnaire was applied to students of an undergraduate course and the results pointed out internal coherence, registering as main recognized impacts: the production of garbage, waste of water and light, and air pollution. The instrument for assessing the environmental impact of everyday actions is a tool that can be used in the school context to address issues related to the environmental issue to promote a discussion on the environmental impacts produced by our individual actions; and it can also be used for the evaluation of pedagogical activities related to Environmental Education through the application before and after the application of these activities.

References

Alexandre, N. M. C. & Coluci, M. Z. O. (2011). Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medidas. Revista Ciência & Saúde Coletiva. V. 16, Número: 7. https://www.scielosp.org/article/csc/2011.v16n7/3061-3068/.

Almeida, R.; Scatena, L. M. & Luz, M. S. (2017). Percepção Ambiental e Políticas Públicas – Dicotomia e desafios no desenvolvimento da cultura de sustentabilidade. Ambiente & sociedade. v. XX, n° 1, pp. 43-64. https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=31750848004.

Amaral, L. L. R., Arantes, G. G. & Bernardes, M. B. J. (2020). Consumo consciente por meio da educação ambiental na escola. Revista Ensino de Geografia (Recife), v. 3, N° 1. https://periodicos.ufpe.br/revistas/ensinodegeografia/article/viewFile/244511/34844.

Batista, N. L., Feltrin, T., Cassol, M., Ziembowicz, F.I.,Vargas, L. F., & Pigatto, M. M. (2019). Uma proposta multidisciplinar para a educação ambiental com alunos de 6º ano do ensino fundamental em Santa Maria/RS. Vivências: Revista Eletrônica de Extensão da URI. Vol. 15, N.28: p. 193-205. DOI:10.31512/vivencias.v15i28.28.

Berte, E. A. (2019). Indicadores socioambientais: a pegada ecológica como ferramenta para educação ambiental na escola. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12978.

Braga, W. R. O., Moraes, N. R., Baptista, R. D., Putti, F. F., & Braga Jr, S. S. (2018). A construção da percepção ambiental de estudantes universitários brasileiros. Revista Observatório, v. 4, n° 03, 1076-1106.https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/5247.

Carvalho, I. K. S. & Andreto, L. M. (2020). Elaboração e validação de diretrizes de educação em saúde para o ensino médio. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 6, p. e3175. https://doi.org/10.25248/reas.e3175.2020.

Cerqueira, F. G., Souza, A. C. S. S., Thompson, B. B., Michalichen, G., Brito, G. G. S., Pereira, M. O. F., Kreczkiuski, C., Canonico, C. M., Porrua, D. A., Biolchi, G., Dias, H. M., Arancibia, I. A. L., Ribeiro, J. C. B., Minozzo, M., Reis, M. E. M., Felipe, N. A., Krefta, S. C., Potrich, M. & Tessaro, D. (2020). Educação Ambiental - Percepções e reflexões pautadas no projeto “Plante Essa Ideia”. Research, Society and Development, v. 9, n. 9, p. e746997710. DOI: 10.33448/rsd-v9i9.7710. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/7710.

Cohen, L., Manion, L., & Morrison, K. (2007). Research methods in education (6a ed.). New York: Routledge.

Collins, A., Galli, A., Patrizi, N. & Pulselli, F. M. (2018). Learning and teaching sustainability: the contribution of ecological footprint calculators. Journal of Cleaner Production, Vol. 174. P.1000-1010. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2017.11.024.

Coluci, M. Z. O., Alexandre, N. M. C. & Milani, D. (2015). Construção de instrumentos de medida na área da saúde. Revista Ciência & Saúde Coletiva, 20(3):925-936. 10.1590/1413-81232015203.04332013.

Cunha, C. M., Omar P. A. N. & Stackfleth, R. (2016). Principais métodos de avaliação psicométrica da validade de instrumentos de medida. Revista Atenção Saúde, v. 14, n. 47, p. 75-83. doi: 10.13037/rbcs.vol14n47.3391.

Devellis, Robert F. (2003). Scale Development – Theory and aplications. 2ª edição. Editora Sage Publications. Londres.

Echevarria-Guanilo, M. E., Goncalves, N. & Romanoski, P. J. (2019). Propriedades psicométricas de instrumentos de medidas: bases conceituais e métodos de avaliação - parte II. Texto & contexto - enfermagem., Florianópolis, vol. 28. http://dx.doi.org/10.1590/1980-265x-tce-2017-0311.

Fonseca, I. & Oliveira, S. S. (2013). A pegada ecológica como instrumento metodológico na relação meio ambiente e ensino de ciências. Cadernos PDE. Vol. I. http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/213/2013_uel_cien_artigo_ironice_da_fonseca_mazeto.pdf.

Freitas R., Waechter H., Coutinho S. & Gubert F. (2020). Validação de aspectos semânticos em diretrizes para elaboração de Materiais Educativos Impressos para Promoção da Saúde: contribuição do Design da Informação. Revista Brasileira de Design da Informação / Brazilian Journal of Information Design. v. 17, n° 1, p. 152 – 169. https://infodesign.emnuvens.com.br/infodesign/article/view/759.

Guedes, R. de M. (2016). O princípio da garantia semântica e os estudos da linguagem. 153p. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Jesus, G. R., & Bedritichuk, A. G. A. (2018) Autoavaliação institucional: construção e validação de um questionário para o professor. Avaliação (Campinas), v. 23, n. 3, p. 628-647. https://doi.org/10.1590/s1414-40772018000300004 .

Junior, A. S. V. (2018). Sustentabilidade socioambiental em sala de aula. https://eventos.set.edu.br/index.php/enfope/article/view/8721.

Lamim-Guedes, V. (2015). Pegada ecológica como recurso didático em atividades de educação ambiental on-line. Revista Educação Unisinos, Vol. 19, n° 2, pag. 283 a 289. http://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/view/edu.2015.192.12.

Leite, R., Almeida, G. F., Sousa, A. N., Araújo, A. O., Pereira, D. S. O., Cardoso, E. F., Mendes, H. S. & Cordato, L. S. S. (2020). The ecological footprint as a comparative instrument of the levels of environmental sustainability in public and private schools in the Municipality of Pombal, Paraíba, Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 9. DOI: 10.33448/rsd-v9i9.7268. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/7268.

Leite, S. de S., Afio, A. C. E., Carvalho, L. V., Silva, J. M., Almeida, P. C. & Pagliuca, L. M. F. (2018). Construction and validation of an Educational Content Validation Instrument in Health. Revista Brasileira de Enfermagem [Internet]. 71(Suppl 4):1635-41. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0648.

Lied, E. B., Magalhães, A. P., Soares, D. F., Trevisa, A. P. & Marejon, C. F. M. (2019). Sustentabilidade Ecológica pelo cálculo da Pegada Ecológica. Revista Ambiência. Vol. 15, n° 1. https://revistas.unicentro.br/index.php/ambiencia/article/view/4312.

Luis, H. P., Assunção, V. A. & Luis, L. F. S. (2012). Tradução e validação para português de um questionário de hábitos, conhecimentos e atitudes de saúde oral dos adolescentes. Revista Adolescência & Saúde, v. 9, n. 1, p. 7-11, Rio de Janeiro. https://repositorio.ul.pt/handle/10451/34276.

Magalhães Júnior, C. A. O., Corazza, M. J., Kiouranis, N. M., Araújo, M. C. P., Oliveira, A. L., Maricato, F. E., Schneider, E. M., Ortiz, A. J., Carmo, T., Carvalho, J. L., Araújo, J. L. D., Rangel, M., Gimenes, E. R. & Carvalho, G. S. (2020). Concepções e representações sociais de professores sobre a sua formação inicial: construção e validação de um questionário. Revista ensaio pesquisa em educação em ciências. v. 22, Belo Horizonte. http://dx.doi.org/10.1590/21172020210110.

Marques, R. & Xavier, C. R. (2019). O desenvolvimento do senso analítico no processo de ensino e aprendizagem na Educação Ambiental. RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, v. 5, n° 2. http://dx.doi.org/10.23899/relacult.v5i2.1393.

Marques, R. & Xavier, C. (2020). Alfabetização científica no ensino de ciências: numa sequência didática sobre a pegada ecológica do lixo. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 2, p. 84-106. https://doi.org/10.26843/rencima.v11i2.2504.

Meyer, M. L. (2018). Educação Ambiental a partir da identidade ecológica: um estudo de caso. 101 f. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em ensino de Ciências – Mestrado Profissional. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas – RS. http://guaiaca.ufpel.edu.br/handle/prefix/4455.

Moro, R. de C. L. & Paulino, S. R. (2020). Sustentabilidade na cadeia de suprimentos do varejo de vestuário: proposta de ampliação de requisitos ambientais em um programa setorial de boas práticas. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, Vol. 9. http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v9e02020847-867.

Mota, F. dos S., Silva, G. V., Duarte, E. R., Machado, V. M., & Soares, F. I. L. (2020). Percepção dos acadêmicos do curso de Administração sobre a Educação Ambiental na Universidade Federal do Oeste do Pará, Campus Alenquer. Research, Society and Development, Vol. 9, n° 10, e2259108549. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8549.

Natalli, L H., Munaretto, L. F., Bianchini, D. C. & Henkes, J. A. (2020). Práticas de sustentabilidade ambiental em propriedades rurais. Revista gestão sustentabilidade ambiental, v. 9, n. 1, p. 351-374. DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v9e12020351-374.

Nobre, É. B. (2012). Elaboração e validação de questionário para descrever o estilo de vida de mães de pré-escolares. Dissertação. 91 fls. Programa de Pediatria. Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Nunes, M. E. R.; França, L. F., & Paiva, L. V. de. (2017). Eficácia de diferentes estratégias no ensino de educação ambiental: associação entre pesquisa e extensão universitária. Ambiente & Sociedade, 20(2), 59-76. https://dx.doi.org/10.1590/1809-4422asoc228r1v2022017.

Nunes, A. G., Sousa, L. A., Cruz, F. N. I., Vale, M. R. L. & Pontes Junior, J. A. F. (2020). Validação de conteúdo de um instrumento para mensuração do conhecimento sobre musculação, alimentação e suplementação. Research, Society and Development, v. 9, n. 2, 2020.

Oliveira e Aguiar, A.; Ribeiro, C. S.; Nascimento, A.P. B. (2018). Percepção ambiental de Trabalhadores em Empresa Certificada ISO 14001: práticas e comportamentos. Desenvolvimento em questão. N° 45. p. 316-335. http://dx.doi.org/10.21527/2237-6453.2018.45.316-335.

Oliveira, I. P. e Brasil, D. do S. B. (2020). Psicologia ambiental e problemas ambientais: uma revisão de literatura. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, v. 22, n° 1, p. 108-122. DOI: https://doi.org/10.30715/doxa.v22i1.13735.

Pasquali, L. (2009). Psicometria. Revista da Escola de Enfermagem da USP. Vol. 43, Ed. Especial, p. 992-999. https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000500002.

Pasquali, L. (2010). Instrumentação psicológica: Fundamentos e prática. 1ª edição. Porto Alegre: Artmed.

Pasquali, L. (2013). Psicometria: Teoria dos testes na Psicologia e na Educação. 5ª edição, editora vozes Petrópolis.

Paulista, C.R., Cavadas, L.S., Santos, R.A., Santos, W. A. & Erthal Junior, M. (2018). Avaliação ambiental de uma instituição de ensino a partir do uso de indicadores de sustentabilidade. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 4, n. 5, Edição Especial, p. 1955-1979.

Pedreira, R. B. S., Rocha, S. V., Santos, C. A., Vasconcelos, L. R. C. & Reis, M. C. (2016). Validade de conteúdo do Instrumento de Avaliação da Saúde do Idoso. Revista Einstein, v. 14, n° 2, p. 158-77. DOI: 10.1590/S1679-45082016AO3455.

Pimentel, Thiago Souza. (2018). Construção e validação do instrumento para consulta de enfermagem ao indivíduo com diabetes mellitus tipo 2. Dissertação. 130 fls. Mestre em Enfermagem, Universidade Federal de Sergipe.

Ribeiro, C. da S., Coutinho, C. & Boer, N. (2020). Saber e complexidade como fundamento epistemológico da pedagogia e da cidadania ambiental. Vol. 21, n° 1, 2020. Revista Eletrônica Disciplinarum Scientia.: https://doi.org/10.37780/dsch.v21n1-016.

Roisemam, M. de M. L. (2008). Elaboração e validação de um questionário para avaliar conhecimento de pediatra e médicos de família na prevenção da doença cardiovascular na infância. Dissertação de Mestrado. Instituto Fernandes Figueira, Rio de Janeiro.

Royer, M. R. & Petik, V. C. F. (2019). Pegada ecológica: que marcas os estudantes de biologia de uma universidade pública brasileira deixarão no planeta? Bio-grafía, Escritos sobre la Biología y su Enseñanza. p. 672-682. https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/10965.

Santos, F. C. dos. (2016). Construção e validação semântica de um instrumento para avaliação de competências de enfermeiros que atuam em oncologia. Dissertação. 150p. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Santos, L. R. O., Costa, J. de J., Melo & Souza, R. (2020). Educação (Ambiental) para a cidadania: ações e representações de estudantes da Educação Básica. REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, [S.l.], v. 37, n. 1, p. 188-207. https://doi.org/10.14295/remea.v37i1.9678.

Schwantz, P. I., Becker, G. A., Etges, T., Roth, J. C. G., & Lara, D. M.. (2019). Análise da satisfação dos agricultores integrantes do programa “protetor das águas” no município de Vera Cruz/RS. Revista gestão e sustentabilidade ambiental, Florianópolis, v. 8, n. 4, p. 552-566.

Siqueira, M. & Marques, D. F. (2018). Desenvolvimento e validação do instrumento de compreensão de expressões idiomáticas. Revista de estudos da linguagem, [S.l.], v. 26, n. 2, p. 571-591. http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.26.2.571-591.

Silva, V. J. M O., Vizzotto, P. A., Martins, S. N. & Forneck, K. L. (2020). Elaboração e validação do instrumento de medida do conhecimento empreendedor básico. Research, society and development, v. 9, n. 7. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4288.

Souza, A. C., Alexandre, N. M. C. & Guirardello, E. de B. (2017). Propriedades psicométricas na avaliação de instrumentos: avaliação da confiabilidade e da validade. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, vol. 26, n° 3, p. 649-659. http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742017000300022 .

Torres, C. & Fermam, R. K.S. (2016). Avaliação da competição no mercado de carbono: elaboração e validação de questionário. Revista Internacional de Ciências, v. 06, n° 02, p. 199-213. https://doi.org/10.12957/ric.2016.23501.

Turmina, E., Kanieski, M. R., Jesus, L. A., Rosa, L. H., Batista, L. G., & Almeida, A. N. (2018). Avaliação de impactos ambientais gerados na implantação e operação de subestação de energia elétrica: um estudo de caso em Palhoça, SC. Revista de Ciências Agroveterinárias, Vol. 17, n° 4. https://doi.org/10.5965/223811711732018589.

Vilarinho, L. R. G. & Monteiro, C. C. R. (2019). Projetos de educação ambiental escolar: uma proposta de avaliação. Revista brasileira de educação ambiental (REVBEA), Vol. 14, n° 1, p. 439-455. São Paulo.

Vizzotto, P. A. & Mackedanz, L. F. (2019) Física aplicada ao trânsito: processo de validação de um questionário para coleta de dados. Revista Brasileira de Ensino de Física. v. 41, nº 3. http://dx.doi.org/10.1590/1806-9126-RBEF-2018-0256.

Wackernagel, M.; Rees, W. (1996). Our ecological footprint: reducing human impact on the earth. Gabriola Island, New Society Publishers, 167 p.

Zacarias, E. F.. & Higuchi, M. I. G. (2017). Relação pessoa-ambiente: caminhos para uma vida sustentável. INTERAÇÕES, Campo Grande, MS, v. 18, n. 3, p. 121-129. http://dx.doi.org/10.20435/inter.v18i3.1431.

Published

21/05/2021

How to Cite

BECKMANN, L. J. de B. .; DUTRA, C. M. Building an instrument for assessing the environmental perception associated with the environmental impacts of daily actions . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e6310615542, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15542. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15542. Acesso em: 20 jun. 2021.

Issue

Section

Education Sciences